Posts Tagged ‘Ponto Final Nov 10’

Coluna de quinta (11/11)

Metrô segue na ordem do dia

Os leitores estão lembrados do “metrô de superfície”, tema que teve o sabor de factóide político-eleitoral? A questão não foi esquecida, pelo menos para a SC Parcerias, que pretende retomar os estudos em 2011. O presidente da empresa, Gerson Berti, diz que a ideia de ligar Barreiros à UFSC, passando por pontos históricos da Capital, como a Ponte Hercílio Luz e o mercado, continua de pé. Se comparado com um ônibus, qualquer um dos modelos consegue transportar o triplo de capacidade por hora, além de não poluir o meio ambiente, por usar energia elétrica.

O uso de monotrilhos, interligando comunidades carentes, foi anunciado ontem pelo governo do Rio de Janeiro. Implantação, que custará R$ 5,2 bi, está no Programa de Aceleração do Crescimento-2 (PAC-2).

Sugestão

Fernando Silva, que não é engenheiro, mas tem bom senso, entende que Florianópolis poderia implantar pelo menos três linhas de transporte marítimo, com atracadouros no Jardim Atlântico, Santo Antônio e Tapera. Com barcas semelhantes à Rio-Niterói, poderiam desembarcar ao lado do Centrosul ou na Beira-mar, ligando esses bairros ao Centro em cerca de 20 minutos ou menos.

Longe do mar

Palhoça deu o primeiro passo. Agora, Biguaçu dá o seu, rumo à implantação do transporte marítimo. E a capital catarinense continua inexplicavelmente distante do mar. Não é o cúmulo do paradoxo?

Tudo normal

Na segunda-feira publicamos nota sobre o sufoco pelo qual passaram moradores de Barreiros no final da semana, em vista da falta de energia elétrica por mais de 13 horas. A Celesc esclarece: o caso aconteceu por causa do temporal de sexta-feira. Alimentadores atingidos foram reparados, mas o problema voltou a se repetir no sábado. Desde aquele dia, está tudo normal no bairro.

Realidade

É triste, mas temos que encarar a realidade de frente: 21 de novembro é o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito. Florianópolis, a capital com o segundo maior índice de mortalidade no trânsito brasileiro, vai promover uma programação especial, no Koxixo’s (Beira-mar), para alertar os motoristas sobre essa dura verdade.

Tem mais

Empreendimentos localizados numa das ruas mais antigas de Florianópolis, a Menino Deus, têm complicado a vida dos motoristas que trafegam pela Avenida Mauro Ramos e região. Falta agilidade e planejamento para evitar congestionamentos. Tanto o Hospital de Caridade quanto o Baía Sul já solicitaram a presença da engenharia de trânsito do município. Se houvesse engenharia de trânsito…

Operação Verão

A Secretaria de Turismo de Florianópolis define hoje, em reunião no gabinete do prefeito Dário Berger, as ações da Operação Verão 2011, que envolverá segurança pública, planejamento urbano, transportes e mobilidade e serviços públicos. Representantes de entidades empresariais, como a Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) participarão do encontro. O objetivo principal da Operação Verão é organizar a temporada de modo geral.

Segurança privada

Será fundada amanhã, às 9h, no Il Campanário (Jurerê Internacional) a Associação Brasileira dos Sindicatos das Empresas de Segurança Privada. Serão representados todos os segmentos da atividade – vigilância, segurança pessoal, escolta armada, transporte de valores, monitoramento eletrônico – em todo o território nacional.

Choque de ordem

Além dos ambulantes, que estão sendo retirados das ruas pela Guarda Municipal, a Polícia Militar começou ontem uma operação de identificação dos moradores de rua que invadiram diversos espaços públicos da Capital, entre os quais o Terminal Rodoviário Rita Maria.

Negócio lucrativo

Uma das questões que ainda preocupam as autoridades de Florianópolis é a expressiva presença de vendedores de passes de ônibus intermunicipais em diversos pontos do Centro. Mesmo pressionados pela fiscalização, eles sempre voltam.

Cara ou coroa

Acredite. Ontem um policial militar montou guarda em frente ao posto de combustíveis da Avenida Mauro Ramos que provoca congestionamentos imensos por conta dos preços mais baixos que oferece. Claro que nenhum motorista ousou desafiar o Código de Trânsito Brasileiro enquanto o PM esteve ali. Mas foi o homem da lei virar as costas e a bandalheira recomeçou.

Diagnóstico

A falência da segurança pública é reconhecida pelos próprios agentes do setor. “S.O.S. Segurança Pública: Soluções Práticas para Questões Emergentes” é o título do livro que os sargentos Alaor Antônio Bittencourt e Jadir Vieira lançam amanhã, às 19h, na Livraria Catarinense do Beiramar Shopping. O título da obra diz tudo, pois, pois.

Prevenção

Um requerimento encaminhado pelo vereador Aurélio Valente (PP), à prefeitura municipal, solicita informações sobre a programação das festas de fim de ano em Florianópolis, inclusive com previsão de gastos e as devidas licitações. Objetivo do vereador é garantir a transparência do processo e evitar episódios como os da árvore de Natal e do não-show de Andrea Bocelli (2009).

Consciência

A coluna se enganou quando apontou o dia 15 como último feriado do mês. O sábado seguinte (20) também será feriado, mas municipal (Florianópolis), por conta do Dia da Consciência Negra, em homenagem a Zumbi dos Palmares. A lei 8.046, sancionada no ano passado, resultou de projeto apresentado pelo vereador Márcio de Souza (PT).

Guerreiro

O premiado escritor Oldemar Olsen Jr. estreia como cronista do Notícias do Dia na edição da próxima segunda-feira, brindando os leitores do jornal com seus textos irreverentes, cáusticos e invariavelmente divertidos. Bem-vindo, velho guerreiro!

De ombros

Bernardo Torres aproveita a deixa da inauguração do Hospital Baía Sul para, a exemplo de outros cidadãos florianopolitanos, manifestar sua indignação com a incompetência administrativa do estacionamento local. No caso dele, deixou o automóvel sob a guarda dos responsáveis e, quando voltou, encontrou o veículo danificado. Reclamou, mas não adiantou: gerência deu de ombros.

Insegurança

Na onda geral de críticas e cobranças relacionadas à segurança pública, o vereador Dalmo Menezes (PP), da Capital, protolocou requerimentos solicitando uma base policial no bairro da Costeira, câmeras de monitoramento nas regiões das agências bancárias e a proibição do uso de celular nos bancos.

Pesca

Representantes de 11 países devem participar da Aquapescabrasil, maior feira do setor de pesca e aquicultura do Brasil, que será realizada entre os dias 18 e 20 deste mês, em Itajaí. A expectativa de público, segundo os organizadores, é de 10 mil pessoas.

Sonzeira

Projeto de lei que regulamenta horário de funcionamento de bares, casas noturnas e similares em São José foi entregue ontem à noite à Câmara Municipal pelo presidente Amauri Valdemar da Silva (PTB). Segundo Amauri, o projeto está adequado à legislação vigente. Horário de bares será das 7 às 22h. Para estender até a 1h da manhã os estabelecimentos terão que observar normas de isolamento acústico e segurança. Tudo será discutido em audiência pública.

Anúncios

Coluna do fim de semana (6 e 7/11/10)

PAIXÃO. O guerreiro Edy Leopoldo Tremel, no Senadinho (Ponto Chic)

Diálogos com a cidade

O Notícias do Dia começa neste fim de semana uma nova fase editorial e gráfica. Acompanhando esta mudança, apresentamos a partir desta edição uma série intitulada “Diálogos com a Cidade”, ouvindo alguns personagens de Florianópolis e região sobre como percebem nossas cidades.

* * *

Travamos o primeiro diálogo com Edy Leopoldo Tremel, 82 anos, advogado, presidente do Senadinho e da Associação Amigos da Cidade, além de membro da Academia Catarinense de Letras.

Notícias do Dia – O que é o Senadinho?

Edy Leopoldo Tremel – É a tradição da cidade, o bom papo de uma geração inesquecível. Deixar de passar por aqui é como ir a Roma e não ver o papa.

ND – Onde fica exatamente?

Edy – O Senadinho é o Centro. Começou no Ponto Chic, mas hoje inclui o café do Bob’s e outros pontos de encontro.

ND – Quanto tempo de Senadinho?

Edy – Trinta e um anos. Primeiro diploma de “Senador” foi concedido ao presidente João Figueiredo, no dia da Novembrada (30 de novembro de 1979).

ND – O que aconteceu com Florianópolis nos últimos anos?

Edy – A cidade mudou muito, cresceu demais, perdeu seus valores. O que poderia ser um atrativo, o centro histórico, foi praticamente todo destruído.

ND – O que pode ser feito?

Edy – Nós vamos continuar nossa luta, para valorizar nossas tradições. Não vamos deixar o Senadinho morrer e, por isso, criamos há 15 meses a Associação Amigos da Cidade. É esse o seu objetivo.

Dimensão

Temporada conturbada não é novidade em Florianópolis. Para se ter ideia, no dia 27 de dezembro de 2009 a Comcap recolheu 957 toneladas de lixo na cidade. Como cada quilo é equivalente à produção de uma pessoa, a prefeitura estima que naquele dia a Capital contava com 957 mil pessoas em seu território – mais que o dobro da população normal (410 mil). Tudo indica que o fim deste ano não vai ser diferente.

Multa

Atendendo a reclamações da comunidade, a prefeitura multou a empresa responsável pela demolição na Rua Nereu Ramos, por causa do excesso de poeira. Na verdade, segundo esclareceu à coluna o secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Carlos Rauen, houve falta de cuidados na remoção dos entulhos do antigo Edifício Mussi.

Drama

Amigos e colaboradores mais próximos estão preocupados e solidários com Dário Berger, por conta de um drama pessoal vivido pelo prefeito, envolvendo seu filho. Dário chegou a cancelar a agenda, na sexta-feira, para acompanhar de perto o atendimento médico.

Homenagem

Assembleia Legislativa vai outorgar no dia 22 deste mês ao professor Luis Carlos Cancellier de Olivo a Comenda do Legislativo Catarinense, em reconhecimento à sua contribuição ao ensino jurídico. A indicação foi feita pelo deputado estadual Genésio Goulart (PMDB). Cao, como é conhecido entre os amigos, largou sua profissão original, o jornalismo, para se dedicar ao direito, conquistando o grau de doutor em 2004.

Mobilidade

O prefeito de Palhoça, Ronério Heiderscheidt, continua recebendo mensagens de congratulações pela decisão de implantar o sistema de transporte marítimo. José Nonato, morador de São José, transmite parabéns pela iniciativa e coragem de enfrentar a grave questão do transporte coletivo. “O transporte marítimo é mais barato e gostoso de viajar”, diz.

Sensação de segurança

Para todos nós, que reclamamos tanto nos últimos dias, essa é uma imagem que agrada aos olhos: Polícia Militar e Guarda Municipal circulando pela cidade. Sensação de segurança é isso aí.

Realidade – Jovem estudante foi visitar um quartel da Polícia Militar catarinense e ficou impressionada: nunca tinha visto um policial de perto. Registrou imagens e, claro, “tuitou” sobre a sua experiência surpreendente.

Tristeza – Fechar os postos de combustíveis, em protesto contra os assaltos, tem o mesmo significado daquela piada sobre traição, em que o marido retira o sofá da sala…

Cidadania – E este sábado, se o tempo permitir, será especial para o bairro Agronômica: a Praça Celso Ramos revitalizada volta a ser utilizada pela comunidade. Atrações culturais e de lazer, numa promoção da empresa responsável e, a WOA.

Açorianidade – Imperdível, neste fim de semana, em Governador Celso Ramos, a 17ª Açor (Festa da Cultura Açoriana), promovida pela prefeitura local e pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atividades gastronômicas, artesanato, cultura e arte, para todos os gostos.

Lei de Murphy – Sexta-feira, fim da tarde, um pouco antes das 18h, desabou o maior toró na região metropolitana. Os motoristas da região, que sofrem todos os dias com a imobilidade urbana, devem ter pensado: “Não há nada que esteja tão ruim que não possa piorar mais um pouquinho”.

No-break – O temporal de sexta-feira provocou, de novo, um fenômeno tecnológico na cidade: grande parte das sinaleiras, em pontos críticos, simplesmente saiu do ar. Não está na hora de o sistema ganhar um no-break?

Drinque – Piada recolhida do twitter, na sexta-feira à noite: “Chove granizo aqui nos Ingleses e Santinho… Vou fazer uma caipirinha”.

Trânsito – Cento e trinta mil carros a mais circularão por Florianópolis durante a temporada de verão. Essa é uma estimativa oficial, divulgada pela prefeitura na sexta-feira. E que dá uma ideia exata do que nos espera entre dezembro e março: o colapso completo.

Coluna de sexta (5/11)

Todos querem morar no paraíso

Acadêmico de Geografia na Universidade Federal de Santa Catarina, Anthony Toini menciona os primeiros dados analisados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que demonstram: Santa Catarina é o Estado litorâneo que mais cresce populacionalmente, atrás apenas do Pará e do Amapá. “Como futuro geógrafo acredito que um bom plano de governo deve ser construído levando-se em conta uma análise profunda dessas informações. Não é preciso lembrar que o crescimento desordenado da população é a matriz de uma série de problemas, dentre os quais a violência e a falta mobilidade urbana, que já são sentidos em Santa Catarina”, assinala Anthony.

Explosão

Para tornar ainda mais clara a colocação feita por Anthony Toini, veja-se o quanto Santa Catarina cresceu em dez anos (Censo 2000/Censo 2010) – 15,35%, ou quase cinco vezes mais que o Rio Grande do Sul e duas vezes mais que o Paraná. O Estado litorâneo que mais cresceu foi o Amapá, com 35,96%. Em segundo lugar, na mesma comparação, está o Pará, com 20,21%.

Efeito

Quando criou as secretarias de desenvolvimento regional, em 2003, o então governador Luiz Henrique da Silveira justificou a medida como uma forma de combater a “litoralização” de Santa Catarina, ou seja, reduzir a migração para o litoral. O Censo 2010 está provando que o efeito das regionais foi exatamente o contrário do propósito governamental.

Audiência

A Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital) volta a discutir hoje, às 14h, com a Justiça Federal, o destino da área ocupada pela empresa pública com estacionamento no Aterro da Baía Sul. Dirigentes da companhia confiam num bom encaminhamento do assunto, acreditando na possibilidade de um acordo razoável para o município.

Dia da Cultura

Não perca, leitor, por nada deste mundo, a beleza de apresentação da Orquestra Escola (foto) da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), hoje, 18h, no Largo da Catedral. Para quem não sabe, hoje é o Dia Municipal da Cultura. A Orquestra Escola está comemorando seus quatro anos de atividades.

Mais Guarda

Presidente da Comissão de Segurança e Defesa do Cidadão na Câmara de Florianópolis, o vereador Asael Pereira (PSB) coordenou reunião dos parlamentares com o secretário municipal de Segurança, Hamilton Pacheco da Rosa e o diretor da Guarda Municipal, Ivan Couto. As autoridades discutiram a reestruturação da GM e a ampliação de seu trabalho nas ruas.

Batuque

A Câmara de Florianópolis aprovou o projeto do vereador Marcos Espíndola (Badeko), do PPS, que estabelece novos horários para os ensaios das escolas de samba nos dias de semana dos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Pelo projeto, a batucada pode ser realizada no horário compreendido entre 20h e 1h do dia seguinte e, nos finais de semana e feriados, entre 20h e 2h do dia seguinte.

É claro que tal inovação vai produzir polêmicas na cidade.

Revitalização

A empresa contratada pela prefeitura para fazer as melhorias no Terminal Cidade de Florianópolis apresentou o projeto ao vice-prefeito João Batista e ao promotor Alexandre Herculano Abreu, que havia exigido alterações na proposta original. O novo terminal contará com bicicletário, banheiros adaptados, cercamento, iluminação e acessibilidade para a Praça 15 e o Ticen. Deve ser entregue no começo de 2011.

Árabes – Ótima oportunidade para conhecer melhor a cultura árabe: o marroquino Abbel Aziz Bahsain fala sobre o assunto nesta segunda-feira, 19h30, na Livraria Catarinense do Beiramar Shopping.

Poeira – Moradores e comerciantes da Rua Nereu Ramos enviam mensagens para a coluna sobre o excesso de poeira produzido por uma obra na região. Não podem mais abrir as janelas – nem portas – de casas, lojas e escritórios.

Mais cinema – Cinema, uma das boas coisas da vida, quando é bom tem público garantido. O Paradigma Cine Arte, que começou atividades há pouco tempo, já tem que abrir mais uma sessão nos fins de semana, por conta da demanda de público.

Cartaz – O Paradigma agora oferece três sessões (hoje e sábado): 17h, 19h15 e 21h30. O cartaz da semana é um filme nacional, “Quanto Vale o Amor?”.

Academia – Depois de São Pedro de Alcântara, é a vez de Antônio Carlos constituir a sua Academia de Letras, criada em agosto deste ano. Tomam posse hoje, às 19h30, os primeiros acadêmicos: Rogério Kremer, Flávio Münich, Leonita Petri Kuhn, Fábio Luiz Egert e Rony Alves de Ramos.

O “filme” – A propósito de nota publicada aqui ontem, o leitor Rafael, que não registra sobrenome, observa: “Na boa, Damião, seria bom queimar o filme mesmo, quem sabe com menos gente vindo a gente teria condições de arrumar a cidade”.

Lojistas – A Câmara dos Dirigentes Lojistas de Florianópolis (CDL) elege na próxima terça-feira sua nova diretoria, com mandato até 2011. A chapa única, que deve ser eleita por unanimidade, é encabeçada pelo empresário Pedro Paulo de Abreu e tem como vice-presidente, João Batista Lohn.

Ambiente – Foi aprovado projeto do vereador Aurélio Valente (PP), que obriga postos e lava-rápidos a instalarem equipamentos de tratamento e reutilização da água usada nessas atividades.

Tranqueira – Mais um posto aderiu à onda de descontos no preço dos combustíveis. Curiosamente, na mesma avenida do outro estabelecimento. Quando é que as autoridades vão reprimir os motoristas que trancam o trânsito por causa dos descontos?

Coluna de quinta (4/11)

São José segue sem monitoramento

A Aemflo-CDL (Associação Empresarial da Grande Florianópolis e Câmara de Dirigentes Lojistas de São José) está lembrando que, em 2 de setembro, o secretário de Segurança daquele município, Edson Souza, se comprometeu a instalar as câmeras de segurança, adquiridas pela prefeitura. O secretário estipulou até uma data – 15 de setembro -, como prazo para esperar providências por parte do governo do Estado.

* * *

Promessa foi feita no programa Primeira Página (Record News), apresentado pela jornalista Rute Enricone. É bom lembrar que as câmeras continuam depositadas na Secretaria de Segurança, sem qualquer serventia, por enquanto.

Preços

As informações que divulgamos sobre a Fenaostra basearam-se em depoimentos de leitores que estiveram lá. Fernando Silva também circulou pelo evento e faz reparos ao que foi aqui publicado: as latinhas de cerveja na parte de alimentação custavam R$ 3 e, no show, R$ 4. Ele considera que não são preços abusivos, porque estão bem abaixo dos cobrados em casas noturnas locais.

Academia

Depois de muito tempo sem caminhar pela Beira-mar, tive a grata surpresa de registrar a imagem acima – uma academia ao ar livre, gratuita, para quem quiser se exercitar. Iniciativa da empresa Top Med, que merece aplausos, pelo exemplo de cidadania.

Abandono

O vereador João Amin (PP), que retorna à Câmara da Capital na próxima semana, afirma que vai cobrar da prefeitura explicações sobre o que classificou de “abandono” do cemitério São Francisco de Assis, o maior da cidade, durante o Finados. Em vários pontos, critica o vereador, o excesso de lixo quase cobria túmulos (foto).

Escola

A Escola Silveira de Souza, referida em nota da coluna na edição de ontem, na verdade foi cedida pela Secretaria de Estado da Educação para a Secretaria municipal de Educação. Desde agosto funciona como sede da EJA (Educação de Jovens e Adultos), com 237 alunos que têm oportunidade gratuita de se alfabetizar ou concluir o ensino fundamental. É também sede do Coral da Rede Municipal de Ensino, com 55 participantes.

Reparos

O secretário de Educação do município, professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, esclarece que já foram realizadas pequenas reformas no prédio, devido a infiltrações. Melhorias de grande porte serão efetuadas na escola a partir do momento em que o prédio da Escola Silveira passe oficialmente ao controle da prefeitura.

Destino

A historiadora Sara Regina Poyares dos Reis sugere que o futuro governador, Raimundo Colombo, transfira para as dependências do belo prédio da Escola Silveira de Souza o Arquivo Público do Estado, que hoje funciona junto à Imprensa Oficial. “Salvava-se uma parte da nossa História, unindo a preservação do prédio e dos nossos já tão deteriorados documentos. É uma ideia!”.

Cara nova – Faltam dois dias para o Notícias do Dia mostrar sua nova face aos leitores. Equipe do jornal vai conhecer o projeto em detalhes, durante conferência interna nesta sexta-feira.

Conteúdo – Uma coisa é certa: além de mais bonito, o ND trará também muito mais conteúdo para seu universo de leitores. Trata-se da evolução natural de um produto testado, aprovado e aplaudido pela comunidade.

Nossa arte – Pedro Pires, um dos nossos grandes artistas plásticos, expõe suas telas na Livraria Catarinense da Felipe Schmidt. A temática está expressa no próprio título da mostra: “Identidade Visual da Ilha de Santa Catarina”. Vale a pena conhecer.

O mix – Prefeitura de Florianópolis apresenta hoje, às 14 horas, o novo mix do Mercado Público, de acordo com o projeto sugerido pela comissão específica ao prefeito Dário Berger.

Mais lazer – Paulo Vitorino Silva, da Amakobrasol (Associação de Moradores e Amigos do Kobrasol) sugere que áreas ociosas, pertencentes à iniciativa privada, também sejam ofertadas à população, como áreas de lazer e esporte naquele bairro.

Reforço – Policiais militares voltaram a fazer rondas pelo Centro, à noite. Ontem havia várias duplas circulando. Uma das motocicletas chamou atenção do colunista: era do 7º BPM, situado em São José.

Sem chance – No feriado, um bando de párias que vive pelas ruas do Centro protagonizou cenas explícitas de violência, que chocaram as testemunhas. Algumas pessoas chamaram a polícia, mas a pancadaria durou horas.

Cinema – Para estimular o desenvolvimento e profissionalização do setor de cinema e audiovisual catarinense a ABD-SC (Cinemateca Catarinense) promove o Projeto Cultural Cinemateca Itinerante em Lages, Chapecó, Joinville, Jaraguá do Sul e Laguna.

Filme – Ao que tudo indica, Florianópolis corre o risco de “queimar o filme” na mídia nacional, por conta do colapso urbano e também da escalada da violência que atinge os principais bairros turísticos. Quem vai se arriscar a passar a temporada numa cidade assim?

Coluna de hoje (quarta)

Trinta anos de amadorismo

A pré-temporada, representada pelo feriadão de Finados, já deu o tom do que será a alta temporada, entre dezembro e março: muitos engarrafamentos pela cidade inteira, paciência e mais paciência para chegar às praias, preços exorbitantes, ambulantes agindo sem qualquer repressão e, claro, criminosos de todas as partes chegando à Capital para aproveitar a liberdade reinante.

Empresários do setor turístico – uma imensa cadeia produtiva, que vai da lanchonete da esquina aos resorts internacionais – estão naturalmente preocupados. O marketing oficial vende Florianópolis como destino de qualidade, mas a cidade continua não correspondendo ao que é divulgado no material promocional. Aliás, tem sido assim desde que o turismo se tornou o mote econômico da cidade, no início da década de 1980.

Sem lei

Acredite, leitor: há boxes do Mercado Público municipal que pagam a quantia de R$ 400 a título de aluguel para a prefeitura. Comparando com o mercado privado em geral, um espaço naquele privilegiado local, pouco importa a área ocupada, custaria, por baixo, uns R$ 3 mil ao mês.

* * *

Tem mais: apesar do baixo valor, muitos comerciantes simplesmente não pagam pela ocupação dos boxes. Aliás, um escândalo quase secular.

Silveira de Souza

A Escola Silveira de Souza (foto), localizada num dos pontos mais nobres de Florianópolis – a Rua Alves de Brito –, está fechada. A área do antigo grupo escolar, o quinto a ser construído em Santa Catarina (1913), é um dos lugares mais agradáveis da região, conservando inúmeras espécies de árvores, inclusive duas jaqueiras. Na vizinhança, ninguém sabe o que funciona no local.

* * *

A área pertence ao governo do Estado e moradores e comerciantes temem que o abandono possa representar um mau sinal para o futuro desse patrimônio histórico e natural da cidade.

Patrono

A construção do Grupo Escolar Silveira de Souza integrou uma política do governo de Vidal Ramos, considerado o patrono da educação catarinense. Além de espalhar escolas públicas pelos principais municípios, Vidal doou sua chácara particular – a Vila Pamplona – para funcionamento do ginásio dos jesuítas, o Colégio Catarinense, inaugurado em 1915.

Exemplo

Além de ter se tornado o primeiro órgão público a produzir e utilizar energia limpa (eólica) para garantir suas atividades, a Câmara Municipal de São José tem desenvolvido uma intensa campanha para livrar os rios do município das ações humanas predatórias, como o lançamento de dejetos domésticos, derivados de petróleo e outros poluentes. Câmara abriu espaço para a população participar, não só em sua sede, mas também em seu portal.

Procedência

Jornalista Mário Medaglia indaga: “Alguém sabe qual é a bandeira daquele posto de gasolina que bagunça o trânsito da Avenida Mauro Ramos? Toda vez que fico retido nas proximidades daquela esculhambação aproveito para tentar descobrir de onde vem o combustível vendido ali. Ainda não consegui”. Não tem bandeira, Mário. É a bandeira do dono.

Próxima praça

A prefeitura de Florianópolis já definiu qual a próxima praça do Centro a ser revitalizada. Será a Getúlio Vargas (foto), localizada no antigo bairro Mato Grosso, em frente ao comando geral da Polícia Militar. O poder público deve, mais uma vez, contar com parceria da iniciativa privada, a exemplo do que aconteceu com a Praça Celso Ramos, inteiramente repaginada e que será devolvida à comunidade num dia especial de lazer e cultura, promovido pela WOA Empreendimentos Imobiliários, neste sábado.

Palestinos – A Câmara de Vereadores de Florianópolis deve realizar uma sessão comemorativa ao Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino. Proposta do vereador Ricardo Vieira (PCdoB) será apresentada hoje.

Colônia – É interessante observar que a capital catarinense tem hoje uma expressiva colônia de palestinos, formada na região do Mercado Público e ruas Conselheiro Mafra e João Pinto. Eles fugiram do Oriente Médio em busca de paz em Florianópolis.

Ambiente – Ainda na Câmara da Capital, está para ser votado projeto do vereador Aurélio Valente (PP), que obriga postos de combustíveis, lava-rápidos, transportadoras e empresas de ônibus a instalarem equipamentos de tratamento e reutilização de água.

Pé atrás – Verão chegando, dias belíssimos, e os moradores de alguns balneários já começam a se preocupar com a invasão dos turistas mal-educados, que tratam nossas praias como quintal ou chiqueiro.

Desordem – Em Jurerê Internacional, por exemplo, o problema é com a desordem urbana, invasão (ou obstrução) de garagens e a sujeira, muita sujeira espalhada pelos visitantes porcos.

Precariedade – Se a temporada é boa para muitos, para outros, a maior parte da população, é um inferno. Não pela atividade turística em si, mas pela ausência de infraestrutura e de ações pontuais ou permanentes do poder público.

Ensaio – Ontem tivemos uma prévia da zona que se ensaia nas praias: um restaurante se apropriou da areia da Joaquina para instalar mesas e cadeiras. Diante dos protestos dos banhistas, a PM apareceu e acabou com a farra do empresário abusado.

Feriados – E quem acha que feriado pouco é bobagem, tem mais um feriadão neste mês: dia 15, uma segunda-feira. Menos mal que não tem um dia útil no meio.

Tranqueira – Já tem gente lançando concurso para escolher a imagem fotográfica que melhor retrate os engarrafamentos em Florianópolis. Não se trata de fina ironia do colunista, é fato: o certame foi anunciado ontem, no twitter de uma empresa da Capital. A que ponto chegamos.

Coluna de terça (2/11)

Uma solução à vista

O terreno em frente ao Beiramar Shopping, sem uso há décadas, pode ter uma solução urbanística, caso o proprietário da área – o Exército brasileiro – concorde em cedê-lo à cidade. Aquela situação absurda pode ter um fim e o terreno, caso os militares abram mão de sua posse, pode virar uma bonita área de lazer para os florianopolitanos. A WOA Empreendimentos Imobiliários já manifestou sua disposição de assumir a urbanização, a exemplo do que fez com a Praça Celso Ramos, entregue na semana passada. O empresário Walter Koerich, diretor da empresa, acenou com essa possibilidade em discurso pronunciado diante do prefeito Dário Berger, secretários municipais e outros dirigentes empresariais.

Se o Exército concordar, a cidade agradece.

Reféns

No último domingo, florianopolitanos e turistas sentiram-se reféns de uma cidade que não tem infraestrutura, planejamento, muito menos autoridades de trânsito. Quem esteve no gigantesco engarrafamento – três horas de tranqueira nas imediações da Via Expressa Sul – sentiu na pele o que é viver na Capital Turística do Mercosul. E não há desculpa plausível para o que ocorreu – nem feriadão, nem dia bonito, nem dia de eleição. A causa da nossa imobilidade urbana é ausência mesmo do poder público.

Abuso

Fila para abastecer no posto da Mauro Ramos – que, milagrosamente, vende combustível mais barato – não perdoou nem o domingo ensolarado. O engarrafamento atingiu quase um quilômetro na manhã daquele dia. E ninguém fez nada. Dizem que, vez ou outra, aparece um guarda de trânsito para dispersar os motoristas infratores. Impedir a circulação de veículos, na via pública, é infração ao Código de Trânsito Brasileiro.

Capital

Rogério Machado observa: “O custo de uma transferência de capital para o interior, na região serrana, teria um custo de 3 bilhões. O pessoal acha muito? O que acham de aumentar a dívida do Estado em R$3 bilhões para beneficiar uns títulos podres da época do Paulo Afonso que o Bradesco possui em sua carteira? Para isto ninguém fala nada. Também não sou a favor da mudança da capital, usei este exemplo apenas para ilustrar o caso das Letras da época do Paulo Afonso e seus custos para a população catarinense”.

Velhas árvores

Escritor Flávio Cardozo Júnior enviou cópia de uma crônica sua, de 1986, sobre a jaqueira da Rua Esteves Júnior que quase virou madeira, não fosse a intervenção dos vizinhos. Trecho: “Não é possível que, nas sombras da madrugada, os interesses de uma empresa avancem dessa forma sobre um bem natural que todos querem de pé, a viver o tempo que puder viver”.

Eficiência

Tanto José Serra (PSDB) quanto Dilma Rousseff (PT) receberam, durante a disputa eleitoral, um importante documento produzido pela Acij (Associação Comercial e Industrial de Joinville), contendo “Propostas para garantir um país cada vez melhor”. O presidente da entidade, Carlos Schneider, entregou sugestões preparadas pelo movimento Brasil Eficiente, que visam à redução dos impostos e a simplificação da carga tributária, após as melhorias dos gastos públicos.

Oportunidades

A ideia geral do documento – que está com a presidente eleita Dilma Rousseff – é mostrar que o Brasil precisa de um Estado mais eficiente e enxuto, como forma de viabilizar as reformas indispensáveis para que o país possa definitivamente oferecer oportunidades para todos.

O texto relaciona e enfatiza alguns pontos fundamentais que preocupam o empresariado brasileiro.

Pontos

Entre os pontos, destacam-se: reforma política, reforma fiscal, reforma trabalhista e questões pontuais. Entre estas, a duplicação da BR-280, a instalação de uma refinaria da Petrobras em Santa Catarina, usina de regaiseficação em São Francisco do Sul, consolidação do campus da UFSC em Joinville e instalação de uma ZPE (Zona de Processamento de Exportação em Araquari).

Vai render – Vereador Ricardo Camargo Vieira apresenta requerimento à Câmara de Florianópolis nesta quarta-feira, para ampliação do debate sobre a revitalização da Paulo Fontes e Mercado Público, com discussão correlata sobre o destino dos comerciantes do Camelódromo.

Depois – Discreta e prudente, a deputada estadual eleita Angela Albino (PCdoB) não quer saber de discussões imediatas sobre a possível candidatura à prefeitura de Florianópolis em 2012. Acha que é muito cedo, segundo revelou em entrevista à Rádio Guarujá. De fato, nem assumiu na Assembleia ainda.

Desacato – Sabem aqueles cartazes que certas repartições públicas expõem, advertindo os cidadãos e contribuintes sobre possíveis punições em caso de desacato a funcionários públicos? Podem ser proibidos, se projeto do vereador Jaime Tonello (DEM) for aprovado na Câmara de Florianópolis. Em boa hora, por sinal.

Destino – Leitor anônimo observa: “Quem pode responder com propriedade sobre essa insistência para implantação do transporte marítimo em Florianópolis é a JetBuss, que LHS implantou entre Joinville e São Francisco do Sul e que foi parar em Paranaguá”.

Maternal – Vejam só que bonitinho (mesmo): projeto do vereador Gean Loureiro (PMDB), em tramitação na Câmara da Capital, declara de utilidade pública a Associação Amigas do Bebê.

O cargo – Presidente ou presidenta? Embora o segundo termo exista, o primeiro é mais usual e substantivo comum de dois gêneros. Mas a analogia é danada: imigrante, nubente, feirante ou gerente são quatro palavras equivalentes, que não têm variação feminina no final. Felizmente.

Desestímulo – Mais uma queixa sobre a Fenaostra 2010: o preço das latinhas de cerveja, a R$ 5. Ainda mais quando se sabe que supermercados vendem o produto a partir de R$ 1 a unidade. No atacado, saem mais baratas ainda.

Livros – Começa nesta quinta-feira a 25ª edição da Feira do Livro de Florianópolis. No Largo da Alfândega, até dia 13, com apoio da prefeitura, patrocínio da Tractebel Energia e parceria do Sesc.

Lagoa – Amanhã às 17h a Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) – Regional Lagoa – promove mais uma reunião para discutir a questão da insegurança dominante na região. Autoridades estaduais vão participar do encontro. Soluções, já!

Coluna de segunda (1/11)

Cicatrizes urbanas

Algumas casas da Avenida Mauro Ramos foram ao chão nos últimos anos para dar lugar a empreendimentos imobiliários. Mas, por conta de um prédio que é patrimônio histórico e fica no entorno – o palacete que pertenceu a Hercílio Luz –, os proprietários dos imóveis não podem construir nada que afete o cenário. A maior parte recorreu à Justiça. Enquanto isso, a cidade tem que conviver com essa nojeira urbana. Reparem no detalhe: terreno virou depósito de lixo.

* * *

O mais incrível é que o poder público não pode fazer nada. Simplesmente porque os direitos dos proprietários estão sendo discutidos na Justiça. Mas a prefeitura teria que, ao menos, autuar os donos dos imóveis por conta da verdadeira podridão que impera no lugar. Não é apenas a questão estética, é de saúde pública mesmo.

Ideia vitoriosa

O Sistema de Transporte Marítimo Municipal de Palhoça, já aprovado pela Câmara de Vereadores, deve ser sancionado pelo prefeito Ronério Heiderscheidt no decorrer desta semana. O próprio prefeito acredita que até o final do ano a população já poderá dispor desse serviço. Simples assim, sem grandes delongas, porque a ideia é resolver problemas de mobilidade urbana.

E a Capital?

O projeto será apresentado à superintendente do Patrimônio da União em Florianópolis, Isolde Espíndola, nesta quarta-feira. Estima-se que 10 mil pessoas sejam beneficiadas na baixa temporada. Agora, a pergunta que não quer calar: por que Florianópolis ainda não fez seu dever de casa quanto ao transporte marítimo? O que estamos esperando?

Festão açoriano

As festas de outubro já terminaram, mas Governador Celso Ramos estará movimentada no próximo fim de semana, quando sediará a 17ª Açor (Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina), evento que é realizado em sistema de rodízio, ou seja, cada ano acontece em cidade diferente do litoral. A 17ª Açor terá apresentadores do folclore, artesanato, religiosidade, além de muita gastronomia.

* * *

Para se ter ideia da dimensão da festa, participarão do encontro nada menos que 79 instituições culturais, 41 grupos folclóricos e sete cantorias do Divino Espírito Santo.

Turismo

Começou no sábado e termina amanhã, em Buenos Aires, a FIT 2010 (Feira Internacional do Turismo), mais importante evento do gênero na América Latina, com cerca de 1.700 expositores e 45 países representados, tendo a expectativa de mais de 80 mil visitantes. Maria Cláudia Evangelista, diretora do Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau, lembra que a Argentina é o principal emissor estrangeiro para o Brasil e Santa Catarina é o Estado que mais recebe turistas argentinos.

Doações

Fernando Silva sugere que num próximo feriadão os técnicos do Hemosc permaneçam de plantão para receber doações de sangue dos turistas que visitam Florianópolis e região. Mas é preciso esclarecer que o Hemosc não trabalha hoje porque o feriado de sexta-feira (Dia do Servidor Público) foi transferido para esta segunda e os estoques de sangue estão em níveis regulares.

Fenaostra

Não faltam questionamentos por parte de leitores à realização da Fenaostra 2010. Decoração atrasada, alto valor cobrado por água e refrigerantes (R$ 3), desorganização interna, refeições sofríveis no restaurante de serviço, data mal-escolhida (terminando no meio de um feriadão, com eleição presidencial e fim do mês sem salário)… Num dos relatos que recebi o leitor pergunta: “Terá sido a última Fenaostra?”.

Estaleiro

Para o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da OSX, Roberto Monteiro, o processo de licenciamento do estaleiro da empresa, em Biguaçu, avançou durante o último trimestre, devendo ser concluído pelo ICMBio até meados deste mês.

Segundo o diretor da OSX, a previsão é de que, após assinado o contrato de construção, o estaleiro seja concluído em aproximadamente dois anos.

Finados – A missa de Finados da Irmandade do Senhor Jesus dos Passos vai ser realizada nesta terça-feira, às 9 horas, no Cemitério da Irmandade, um dos mais antigos da Capital – foi implantado em 1852.

Preservação – Mário Cesar Pacheco se junta às vozes que defendem nossas velhas e bonitas árvores. Diz que há uma jaqueira na Avenida Trompowsky que merece preservação e respeito. Ele espera que não seja derrubada para dar lugar a algum empreendimento imobiliário.

Biodiversidade – Abre hoje no Floripa Shopping a exposição “Os Retratos da Biodiversidade”, integrante do projeto “Educação por um Mundo Sustentável”, do Colégio Santa Catarina.

Prática – A mostra tem por objetivo apresentar as fotografias registradas durante as saídas de campo, documentários e as maquetes elaboradas pelos próprios alunos. Até dia 7 de novembro.

Asfalto – A restauração da Avenida Beira-mar já recebe críticas dos motoristas. Um deles enviou mensagem dizendo que, ao atingir a velocidade de 70 quilômetros horários, na pista nova, seu veículo começou a tremer.

Qualidade – “Se a obra toda for dessa ‘qualidade’, ou se não fizerem reparo, será outra demonstração de falta de qualidade em obras públicas”, observa o leitor sobre a recuperação da avenida.

Saúde – O Hospital Baía Sul, que inaugura no dia 10 deste mês, na Capital, terá cerca de 350 colaboradores diretos (equipe médica, administrativa e de apoio). De forma indireta, serão mais 200 postos de trabalho.

Rádio-táxi – Enfim, uma boa notícia para os usuários do sistema de táxi: o vereador Márcio de Souza (PT) apresenta requerimento nesta quarta-feira para convocação de audiência pública que discutirá a qualidade do serviço de rádio-táxi prestado na Capital. Já não era sem tempo.