Posts Tagged ‘Jornalismo’

O que será de Florianópolis?

Por que uma campanha eleitoral, que deveria ser um encontro cívico, uma mobilização da cidadania, transforma-se num jogo maniqueísta, pesado, obscuro, recheado de verdades “relativas” e mentiras “absolutas”? Se o que está em jogo é o futuro de Florianópolis, não é possível que esse futuro seja definido a partir de variáveis passionais que os candidatos esperam ser incorporadas pelos eleitores. Alguém já disse que campanha é isso mesmo, que pouco importam promessas, realizações ou projetos, ainda mais quando as propostas não discutem o contexto geral da cidade, mas atacam questões pontuais facilmente assimiláveis pela média da população, repetindo a fórmula antiga da política brasileira, clientelista e paternalista. O fato é que, a cinco dias da eleição, permanece no ar a pergunta indispensável e inadiável: o que será de Florianópolis depois de 1º de janeiro?

Aparição

Esta é para quem pensa que o pescador artesanal é uma espécie em extinção. James Tavares passou pela Beira-mar e captou a bela imagem do homem iluminando a sua tarrafa. É bem verdade que podia ser uma aparição…

Mudança…

É impressionante a mudança da paisagem na área do Continente Park Shopping que será inaugurado neste fim de semana. Não só pela obra de engenharia – o muro frontal chama atenção de quem passa pela marginal da BR-101 –, mas também pela nova configuração urbana que está surgindo, inclusive com a duplicação de um trecho da SC-407.

… urbanística

Aliás, o ponto estratégico em que o shopping está situado favorece também os empreendimentos imobiliários surgidos nos últimos anos na região. Quando começaram a construir o condomínio Max Village, os diretores da Kilar Construções e Incorporações jamais imaginavam que teriam como “presente”, no cenário local, a vizinhança do maior shopping de Santa Catarina.

Literatura

Mais uma contribuição do professor, crítico e pesquisador Celestino Sachet para a nossa cultura, “A Literatura dos Catarinenses – Espaços e Caminhos de uma Identidade” (Editora Unisul) vai ser lançado nesta quinta-feira (25), às 19h, na sede da Academia Catarinense de Letras. Sachet trabalhou durante 10 anos na elaboração do livro, que apresenta um painel parcial – destacando alguns nomes, entre os mais conhecidos – da produção literária de Santa Catarina.

Bossas

Denise de Castro (piano e voz), Silvia Beraldo (sax e flauta), Carol Miranda (bateria) e Trovão Rocha (baixo) apresentam um show especial com os clássicos da bossa nova. No repertório músicas como Chega de Saudade, Desafinado, Você e Eu, Garota de Ipanema e outras bossas. Nesta quinta-feira (25), no Café da Corte, em São José, a partir das 21h.

Preventivo

Unimed Grande Florianópolis promove até domingo algumas ações preventivas – como medição de pressão arterial e aferição de glicemia – para ajudar a reduzir a incidência do AVC (Acidente Vascular Cerebral), uma das maiores causas de mortes no Brasil. Na próxima segunda-feira (29) é o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral.

Sem noção

E a gurizada presa em flagrante assaltando residências de luxo só para se divertir? Ah, uma boa camaçada de pau, não? Não tem que ter pena. Gente sem noção, que contribui para agravar ainda mais a nossa insegurança, tem mais é que mofar na cadeia, porque lugar de mala é na cadeia.

Avanço

“Hoje estamos em Florianópolis com 18 homicídios a menos do que o mesmo período em 2011 (ano passado) e 29 mortes a menos do que o mesmo período em 2010 (ano retrasado). Parabéns a todos que contribuem para este importante avanço”. Registro do comandante Araújo Gomes (4º BPM), em sua página pessoal no Facebook.

Abandono

Por falar em insegurança, amigo da coluna diz que valores dos aluguéis e preços de imóveis no centro histórico de Florianópolis estão despencando. “Há apartamentos de dois quartos para vender por R$ 120 mil e para alugar por R$ 650”, uma realidade absolutamente fora do contexto. A causa? O abandono do Centro e a violência. “Ninguém sai mais de casa depois das 19h, que é quando o comércio fecha as portas”, observa.

Está difícil

Numa ida a São José, segunda-feira (22) cedo, contei pelo menos cinco acidentes num espaço de pouco mais de dois quilômetros. E, diante de tanta imprudência e falta de educação de motoristas e motoqueiros, voltei para casa com aquela sensação de “escapei de pelo menos oito acidentes”. Isso mesmo. Que seriam causados pelos incompetentes, se eu não exercesse direção defensiva o tempo inteiro.

Ideias

A terceira edição do Festival de Ideias, plataforma colaborativa na internet que seleciona e premia soluções criativas para os problemas atuais, está com as inscrições abertas até sexta-feira (26) para envio de projetos. Pela primeira vez, o Festival promove a categoria Social Good, que permite o cadastro de ideias que utilizem as novas tecnologias e inovação para o bem social.

De olho

De fonte segura: a orientação do governo federal é que a ministra-chefe, Ideli Salvatti, não participe de manifestações e audiências regionais. Mas nos bastidores, Ideli cobra da ANTT o cumprimento do cronograma da Alça de Contorno da BR-101, por se tratar de uma obra estratégica para o estado. De Brasília, a ministra acompanha toda a agenda de obras, ações e programas do governo federal em SC. A ordem é continuar trabalhando e menos holofote.

Praia cercada

Leitor Leo Nardo cobra das autoridades responsáveis fiscalização na praia das Flores, em Sambaqui: proprietários de uma marina estão se apropriando da faixa de areia, impedindo que os moradores frequentem o local. O problema, chama atenção o leitor, é que a praia é muito pequena e a demarcação com boias dificulta as as atividades de lazer da população.

Anúncios

Papo-cabeça com Leandro Mané Ferrari

“Precisamos organizar nossa estrutura náutica”

Matéria divulgada na mídia nacional no início da semana passada causou polêmica e indignação entre os florianopolitanos, por causa de afirmações exageradas a propósito da pretensa “riqueza” dos moradores da capital catarinense, como se Florianópolis fosse uma Beverly Hills encravada na América do Sul. Espalharam-se críticas e gozações pelas redes sociais, criou-se até um suposto movimento dos “sem-lancha”. Leandro Mané Ferrari, presidente da Acatmar (Associação Catarinense de Marinas), foi um dos entrevistados pelo O Globo. Ele lamenta a repercussão negativa que a matéria alcançou e reafirma o que destacou para o jornal: “Uma coisa é certa, o mundo náutico está crescendo e nossa cidade não está preparada”. Ferrari, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente de Florianópolis, engenheiro civil José Carlos Rauen, mais o secretário de Estado da Infraestrutura, deputado Valdir Cobalchini, visitaram este mês o segundo maior salão náutico do mundo, em Gênova, Itália, justamente em busca de parcerias que viabilizem projetos para desenvolver a estrutura náutica em Santa Catarina.

A matéria de O Globo causou polêmica e mal-estar, pela forma como foi apresentada. Você entende que o foco da matéria está correto?

O único objetivo nessa matéria foi mostrar nossa luta constante para transformar Santa Catarina em um Estado de frente para o mar. Somos (a Ilha de Santa Catarina) uma ilha banhada de água por todos os lados e não sabemos aproveitar de forma qualitativa esse recurso. Nossas baías são poluídas, consequentemente nossas praias, e isso só tende a agravar se não cuidarmos do crescimento desordenado. Uma coisa é certa, o mundo náutico está crescendo e nossa cidade não está preparada, por isso precisamos urgentemente organizar e qualificar toda a estrutura náutica para que não tenhamos problemas no futuro. A cidade precisa se desenvolver e isso não podemos impedir. No setor náutico precisamos estruturar as marinas privadas e públicas, o transporte marítimo integrado a outros modais. Isso trará mais qualidade de vida à comunidade, ao turismo e, em consequência, a geração de empregos diretos e indiretos agregados ao setor.

Ter lancha é uma questão de status/riqueza? Ou isso é um preconceito?

Já foi sim. Mas neste aspecto o setor evoluiu muito e lancha passou a ser um investimento de lazer para toda a família, e muitas vezes é conquistada com muito sacrifício. Qualquer embarcação – grande ou pequena e com propulsão a motor – é um barco, e vai te dar o mesmo prazer de usufruir das nossas águas, além de ser um dos equipamentos que mais unem as famílias.

Por que a questão náutica é tão evoluída em Balneário Camboriú e na Grande Florianópolis não é?

Por questões culturais. Quando todos os setores – digo político, empresarial – lutam pelos mesmos objetivos cria-se na sociedade civil uma estrutura organizada e de qualidade como gostaríamos que acontecesse aqui.

Biguaçu pode ser nossa Balneário Camboriú, ou seja, um novo polo náutico do Estado?

Biguaçu e Florianópolis têm todas as condições possíveis para serem os maiores polos náuticos do Estado. Temos rios e baías que não encontramos em qualquer lugar do mundo, basta querer fazer. E, como somos a cidade do “nada pode”, Balneário está anos luz à frente.

E o transporte marítimo regional, como a Acatmar está acompanhando?

A Acatmar tem se empenhado totalmente na implantação do transporte marítimo, inclusive ajudando tecnicamente na implantação no município de Palhoça. Temos conversado com os candidatos a prefeito de Florianópolis, os prefeitos de Biguaçu e São José, pois o transporte só será viável com a participação de todos esses municípios – e interligados a outro meio de transporte urbano –, caso contrário o projeto vai por água abaixo.

Prevenção

Neste sábado (20) começa a campanha de conscientização contra o AVC. Para prevenir a principal causa de mortes no Brasil, haverá mobilização em todo o país. Em Santa Catarina, estão programadas atividades em Florianópolis e Joinville. Na capital serão distribuídos panfletos e ocorrerá medição de pressão arterial e glicemia no Supermercado Hippo.

Lobato vive

No momento em que os patrulheiros de plantão tentam vetar as obras de Monteiro Lobato, num processo inquisitorial sem precedentes no Brasil, a prefeitura de Palhoça anuncia: vai utilizar o universo mágico do grande autor durante o Natal Reluz, entre 2 e 16 de dezembro. O espetáculo pré-natalino, que ocorre desde 2005, já virou atração turística regional na área central da cidade.

Construfest

Cerca de 1.600 pessoas são esperadas neste sábado (20) na 5ª Construfest, evento promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) da Grande Florianópolis e Serviço Social da Indústria da Construção (Seconci) para os trabalhadores do setor e seus familiares. Os funcionários das empresas associadas ao Seconci terão um dia com atividades no Sesi de São José, a partir das 9h.

Realidade

“R$ 670 mil reais por um apartamento de dois quartos em Brasília. Depois falam que Floripa é careira. Com R$ 670 mil é possível comprar dois apartamentos de dois quartos em Floripa e sobra $$. Além do que, temos praias, nossa cidade é lindíssima”. Constatação da empresária Ada Heilmann, que atua com consultoria imobiliária em Florianópolis.

Amigo cão

A Feira de Adoção de Animais realizada mensalmente no Floripa Shopping conta mais uma vez com a presença do fotógrafo Geremia, que estará no local registrando a cumplicidade entre os donos e seus bichos de estimação. Em troca, o visitante pode doar 1 kg de ração ou um vale castração para ajudar os animais resgatados pela ONG Pata, organizadora do evento. A feira acontece no Estacionamento G1, das 10h às 17h deste sábado (20), com entrada gratuita.

Raízes

A comunidade de Löffelscheidt, em Águas Mornas, revive neste domingo (21), a partir das 9h, nas dependências da igreja católica, as tradições trazidas pelos imigrantes alemães, em especial pelos oriundos da região do Hunsrück. O evento pretende valorizar cultura dos imigrantes do Hunsrück, com destaque para o dialeto específico. Haverá culto e apresentações folclóricas.

Mostra

Sessenta e sete apresentações neste sábado (20) e 59 neste domingo (21) marcam o encerramento da Mostra de Dança Infantil A Noite é Uma Criança, aberta na quinta-feira (18), com o Grupo de Dança COC Córrego Grande (foto).

Faltam informações sobre as pontes

Volta e meia alguém questiona, nas redes sociais, ou por e-mail, sobre as condições estruturais das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles (foto). O leitor Sílvio Peixoto, por exemplo, mandou-me a indagação: “Nunca vejo operários trabalhando nos velhos pilares das duas pontes. Lembrando que o Tribunal de Contas já lançou um alerta sobre problemas que podem comprometer a qualidade desses equipamentos. A ponte Colombo Salles completou 37 anos de operação este ano. E a Pedro Ivo, se não estou enganado, já alcançou os 20 anos em 2010. O Deinfra bem que poderia nos esclarecer o caso”. O leitor tem razão. Quem passa todos os dias pelas pontes acaba sempre refletindo consigo mesmo: “Até quando essas duas vão aguentar o tranco do trânsito e da maresia?”.

Pancadaria

“Ainda bem que atendimento de telemarketing é por telefone, né? Porque se você pessoalmente ia dar muuuita pancadaria!”. Tuitada da jornalista Jamille Cardoso (@Jamille_Cardoso), cheia de razão.

Guia

Tudo sobre as 10 regiões turísticas do Estado está no Guia Abav-SC, recentemente lançado. Uma das dicas, por exemplo, é a Festa do Pinhão, que tem seu auge neste feriadão, atraindo milhares de pessoas para Lages, a principal cidade do Planalto Serrano.

Inclusão

Formada por 20 estudantes, a Orquestra Municipal da Rede de Ensino de Palhoça (OMEP) se apresenta neste sábado (9), no shopping ViaCatarina, a partir das 17h, para uma homenagem muito especial ao Dia dos Namorados. A OMEP integra o Programa de Educação Musical da rede de ensino de Palhoça, que atua em seis escolas da cidade, num belo trabalho de inclusão social pela cultura.

Caso sério

É preciso acabar de uma vez por todas com essa história de construir belas obras, consumindo fartos recursos públicos, mas, na hora de cumprir sua finalidade, esses equipamentos se mostram inúteis para quem interessa. Não acontece só com a saúde, mas também com creches, escolas, cadeias, centros de recuperação de menores infratores etc. E não só em Palhoça, como citei na coluna de ontem. É por toda Santa Catarina.

Arraiá Solidário

Na tarde deste domingo (10) estudantes de administração da ESAG organizam no Pátio da Irmandade Divino Espírito Santos (IDES), em frente à Praça Getúlio Vargas, um Arraiá Solidário. O evento encerra o projeto Deleite a Vida, que começou no início do semestre, com o objetivo de arrecadar fundos para a construção de um Banco de Leite no Hospital Universitário da UFSC.

A conferir

A prefeitura de Palhoça esclarece ao morador Joaquim Mácario da Silva que a mudança da praça de pedágio do quilômetro 222 para o quilômetro 245 está autorizada desde 16 de novembro de 2011. Depois de quatro audiências em Brasília, o prefeito Ronério Heiderscheidt obteve a garantia federal de que as obras começam no dia 12 deste mês.

Vedete

O 8º Feirão da Caixa de Imóveis, que começa amanhã e vai até domingo, no CentroSul, deve ser o maior da história. E as vedetes, sem dúvida, serão os apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida, mais acessíveis à nova classe média brasileira. Conforme o gerente de Construção Civil da Caixa Econômica Federal, Marcelo Luiz Moser, só na Grande Florianópolis a instituição já assinou 1.800 contratos do programa.

História

História da Nação Latino-americana, de Jorge Abelardo Ramos, é o lançamento programado para segunda-feira (11), pela Editora Insular, a partir das 19h, na Assembleia Legislativa. Ramos foi fundador da Izquierda Nacional, movimento político e cultural argentino. Victor Ramos, filho de Jorge, participará do evento. O autor do livro faleceu em 1994.

Obrigado, mestre

Uma das mentes brilhantes de Florianópolis, o professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz deixou ontem a Secretaria da Educação e a Fundação Franklin Cascaes. Vai fazer falta. Homem do diálogo, de larga visão social e cultural, entra como “reserva técnica” para a campanha eleitoral que se avizinha. Quem o conhece, só tem a agradecer pelo que fez pela educação e pela cultura na cidade.

Inclusão

A Fucas, instituição voltada a programas de assistência social em Santa Catarina, está comemorando o sucesso de mais uma marca alcançada, a de 917 jovens aprendizes inseridos no mercado de trabalho nos 20 municípios catarinenses em que atua. As empresas parceiras contribuem ao dar a primeira oportunidade de trabalho para a futura geração de profissionais.

Cabidões

Impressionante a série de reportagens da RIC TV, realizada pelo colega Iuri Grechi, mostrando a completa inutilidade das secretarias de desenvolvimento regional. Pelas matérias, percebe-se que a única intenção do criador foi mesmo implantar escritórios políticos, para acomodar cabos eleitorais. Que feio. Pior, com dinheiro meu, seu, nosso, caro leitor.

Dança

Bia Mattar, que frequenta o Festival de Dança de São José dos Campos (SP) desde 2005 como jurada, palestrante e professora convidada, está participando do evento novamente, e com tripla missão: integrar a banca avaliadora, ministrar palestra e divulgar o Prêmio Desterro – Festival de Dança de Florianópolis, do qual é diretora artística.

Tradição

Temporada das festas juninas começa a esquentar. O Centro Educacional Menino Jesus, que realiza uma das mais tradicionais de Florianópolis, já marcou a sua – para o próximo dia 16. Será a 44ª edição da festa, com jogos, brincadeiras, delícias e outras atividades típicas de um arraial junino.

Prontidão

A quantidade de guinchos da Autopista Litoral Sul em Santa Catarina – nas BRs 101, 376 e 116 – dá ideia do que pode ser um feriadão nessas rodovias. Desde ontem, estão disponíveis 75 guinchos extras, além dos 17 que já operam normalmente. E não é só: as estradas contam também com 13 ambulâncias, sendo 4 UTIs e 9 de resgate.

Negativo

Motoristas que dão “sinal de luz” para avisar sobre a presença de um radar da Polícia Rodoviária Federal merecem uma multa bem pesada! É impressionante a falta de cidadania e a tolerância à estupidez nas estradas. Só ontem, no trecho entre Tijucas e o pedágio de Porto Belo, eram dezenas de motoristas sinalizando para o tráfego no sentido inverso. Depois reclamam da violência nas rodovias.

Papo cabeça com Mário Milton Müller

Costurando nossos retalhos alemães

“Sou um Fritz Weisskopf (‘Fritz cabeça branca’) do interior, de coisas simples, de lembranças, de emoções, de valores cada vez menos honrados e lembrados. Sou muito feliz em viver tudo isso em pleno século 21”, autodefine-se o pesquisador Mário Milton Müller, que trouxe a cultura da Stammtisch para a Grande Florianópolis, criou a Deutsches Fest e a Oktobertanz e, agora, fundou e administra o primeiro kneipe (pub alemão) da região metropolitana. Ele defende a valorização das nossas origens culturais, pouco importa a etnia.

De onde vem a sua paixão pelas pesquisas envolvendo a cultura germânica?

Mário Müller – Vivência, origens, costumes. Minha primeira língua foi o alemão num lugarejo distante fundado por imigrantes alemães, entre eles meus avós (paternos e maternos) em Piratuba, SC. A convivência com os familiares e seus costumes, a preparação dos alimentos, a arrumação da casa, as músicas na eletrola Telefunken de meu pai, o exemplo do trabalho e a percepção da conduta sempre muito honesta, correta e o comprometimento com tudo o que se fosse fazer (envolver-se). Exemplos familiares e de toda uma comunidade onde cresci.

Quais iniciativas de valorização da cultura germânica você destaca?

Mário Müller – Sou um dos fundadores da Deutsche Welt (Sociedade de Cultura Alemã em Florianópolis). Criamos a Deutsches Fest (Festa Alemã) que acontece há 13 anos e a Oktobertanz, em São Pedro de Alcântara, que abre a temporada das Oktoberfestas. O Stammtisch eu conheci em Blumenau no ano 2001 e trouxe aqui para nossa região em 2004. Criei ainda o Bier und Schnapswagen, o Schnapsmotorrad, ajudei a criar a Banda Haus Musikanten e batizei a Banda Heimatland de São Bonifácio.

Qual a importância desse tipo de trabalho?

Mário Müller – A importância desse trabalho para mim é ajudar a costurar os retalhos alemães (dessa região) nessa “grande colcha de retalhos que é o Brasil”. Penso que, se nossas cidades (de qualquer origem) mantivessem seus costumes, casarios e folclores; o turismo – essa grande empresa que vem despertando particularmente no Brasil, traria para esses lugares um retorno de múltiplas formas. Veja o lado oeste da BR 101 na Grande Florianópolis, praticamente todo formado por acolhedoras cidades de descendentes alemães de hábitos muito interessantes. Falta apenas definir roteiros que deixariam muitas rotas famosas a suspirar, porque nossa região, além de estar num vale incomparável, é de uma riqueza cultural e gastronômica saborosa e de grande importância.

De onde surgiu a ideia do kneipe?

Mário Müller – Die kleine Kneipe Weisskopf, uma forma de pub ou, um bar temático. Uma porta para viver as ações que não consegui implantar nos municípios onde sempre achei viáveis ações germânicas. Weisskopf é o nome do Kneipe, com gastronomia, música, decoração, jornais, revistas e livros para serem culturalmente saboreados…

Você vive entre São Pedro e São José. São Pedro lhe atrai mais?

Mário Müller – Estou entre as duas cidades realmente. Em São José moro numa casa estilo enxaimel, guardo inúmeras relíquias alemãs, mas viajo de segunda a quarta. Questões como segurança e trânsito são determinantes para eu aguardar ansioso a quinta-feira, dia que vou até a “primeira colônia alemã de Santa Catarina”, o ninho da águia. Lá a tranquilidade, a vizinhança, o silêncio, as ruas movendo-se lentas e silenciosas, o sino da igreja, o canto dos pássaros, tudo me reporta a minha infância e me isola dos tumultos barulhentos e às vezes perigosos de nossa região metropolitana.

Inimigos

“Fico muito frustrado em conseguir tantos inimigos e não ter tempo de alimentá-los”. Tuitada do sempre cáustico Dino Cantelli ‏(@tiodino).

Tecnologia

Quem tem uma boa ideia de negócio para a área de Tecnologia da Informação pode contar com a ajuda de um dos órgãos de fomento à inovação no Estado. O MIDI Tecnológico está com processo seletivo aberto para apoiar seis novas empresas: duas na categoria residente, com instalações no prédio do MIDI, e duas para incubação virtual. As inscrições seguem até esta segunda-feira (4). Mais informações: assistente.midi@acate.com.br.

Identidade…

Foi uma noite para lá de especial, a da entrega do Troféu Manezinho da Ilha a um grupo de personalidades locais, na quinta-feira (31/5). Com o Iate Clube Veleiros da Ilha lotado, foi possível reviver grandes momentos de Florianópolis, em depoimentos marcantes e emocionados, como os dos homenageados Hélio Barreto, João Nilson Zunino e padre Edgard de Oliveira.

… valorizada

O evento reuniu gente que não se via há muito tempo e que teve a oportunidade de se reencontrar num evento assinalado por lembranças importantes, como a própria trajetória do criador do troféu, o falecido jornalista Aldírio Simões. Ao final, ficou a sensação, entre muitos, de que a cidade tem duas festas que mexem com nossas raízes e estimulam nossa identidade – o Ricaldinho da Ilha e o Troféu Manezinho da Ilha. Vida longa para as duas!

Prevenção

Estudantes apareceram na área do Ticen, na sexta-feira (1) à tarde, para protestar contra o suposto reajuste das tarifas do transporte coletivo. Eram poucos. Mas os protestos de 2004 e 2005 começaram assim, com alguns gatos pingados. E depois se transformaram em imensas rebeliões populares.

Homem bituca

A Eletrosul ousou na campanha do Dia Mundial de Combate ao Tabagismo para que empregados e familiares apaguem essa ideia. Em um ano, um fumante consome 7.300 cigarros. Com o slogan “A fumaça vai embora. Todo o resto fica dentro de você”, empregados montaram o “homem bituca”, um manequim coberto com 1.200 cigarros.

* * *

Foram colocados ainda mais sete totens pelos corredores do prédio, simbolizando pulmões com 800 cigarros em cada, totalizando mais 6.800 cigarros. A empresa tem um programa interno que apoia os empregados dependentes de álcool e nicotina.

Coluna de 17 e 18/3/12

Boa tarde. Clique AQUI para conferir a coluna do fim de semana.

O círculo vicioso nas ruas de nossas cidades

O problema dos moradores de rua se espalha pelo Estado. Até municípios menores, como Tijucas, têm registrado em seus territórios a presença cada vez maior de andarilhos, com o consequente aumento da insegurança, resultando no registro de casos policiais de furtos e assaltos. Preocupado, o prefeito Elmis Mannrich reuniu-se com autoridades da segurança pública. A área social da prefeitura e a Polícia Militar estudam soluções, porque evidentemente os casos (abandono e violência) estão relacionados. Ou seja: a questão dos moradores de rua não é mais apenas um problema social, principalmente porque quase todos são usuários de drogas e cometem crimes para sustentar o vício.

Solução

Em certos municípios catarinenses a questão dos moradores de rua é resolvida de maneira muito eficiente. As prefeituras recolhem os andarilhos. Eles são cadastrados e despachados de volta imediatamente para as cidades de origem. Simples assim. Outras prefeituras, no entanto, pioram a situação: lotam vans e mandam os desocupados para as cidades maiores, Florianópolis incluída.

Pintam e bordam

Cena recorrente e abusiva na região central de Florianópolis: as caçambas de entulho viraram um problema para a cidade, porque os responsáveis por esses equipamentos pintam e bordam em nossas ruas. O mais interessante é que existem leis a serem observadas, em especial quanto ao caso da imagem: por que um contêiner pode impedir a passagem dos pedestres, além de ocupar vagas de estacionamento?

Confinamento

Um dos mais belos templos católicos de Santa Catarina, a Igreja de São Francisco, localizada no centro da Capital, finalmente começa a ser reformada. Construída entre o final do século 18 e início do século 19, a igreja é um raro exemplar – preservado – do estilo barroco em Florianópolis. A restauração, financiada pelo governo do Estado, ganhou um adereço que pode ser percebido logo acima do tapume: arame farpado. “A violência está empurrando a sociedade para um grande campo de concentração”, comentou um amigo comigo.

Cinema

A produção cinematográfica catarinense ganha destaque na segunda edição da Maratona Cultural de Florianópolis, que ocorre a partir do dia 23, em diversos pontos da capital. A história do CircoTeatro Biriba será contada na produção ‘É Bucha”, com direção de Gláucia Grigolo e Renato Turnes. Já a cena musical dos anos 80 e 90 é o tema do filme Bolachas, dirigido por Marcos Martins. As duas produções serão exibidas no Cinema do CIC.

Março, seu lindo

Comentário geral, agora que a cidade é só nossa: se dias como os de março tivessem se mostrado tão esplendorosos em janeiro e fevereiro, talvez a quantidade de turistas em Florianópolis fosse muito maior. “Pelo menos uns 30% a mais de visitantes”, observou-me ontem um amigo hoteleiro.

* * *

“Muita gente desistiu de vir para cá por causa da chuva em janeiro”, completou, dizendo também que a questão da imobilidade urbana é o que menos importa para quem está de férias.

Advertência

Comenta-se a boca pequena que muitos irmãos da Irmandade Nosso Senhor Jesus dos Passos estão indignados com o uso político-eleitoral da procissão deste ano. Alguns pensam em não participar do ato de fé, porque não querem ver suas convicções religiosas misturadas a pré-candidaturas à sucessão do atual prefeito. “Estão usando o evento para palanque eleitoral”, confidenciou-me um irmão.

Bolas trocadas

Tem mais sobre a Procissão do Senhor dos Passos, incluída pela prefeitura na programação de aniversário da cidade. De forma imprudente, quem organizou o calendário cometeu um erro imperdoável: relaciona o ato religioso ao dia 24, sábado, quando acontece a pré-procissão (descida das imagens para a Catedral). A procissão de fato é no dia 25, domingo. O equívoco está registrado no site da prefeitura.

Carinho

Grupo evangélico Força Jovem vai às ruas com frequência – como fez na quinta-feira (8) – para estimular a fraternidade. Uma atitude pra lá de bacana: abraços grátis, sem nada em troca, apenas pelo gesto de carinho entre estranhos que normalmente se esbarram nas ruas, mas que não mantêm qualquer contato físico ou verbal. Curiosamente, os “abraçadores” não pregam qualquer mensagem religiosa.

Conselho…

O presidente do Grupo RIC, Mário José Gonzaga Petrelli, foi convidado a participar do Conselho Político da Associação Comercial de São Paulo, a mais importante do Brasil. O Conselho é coordenado pelo ex-senador e ex-governador Jorge Bornhausen e conta com outras personalidades de peso da vida pública nacional.

… de peso

Participam da entidade: o ex-ministro Pimenta da Veiga, o senador Heráclito Fortes, o deputado federal Vilmar Rocha, o ex-deputado petista Paulo Delgado, o ex-ministro da Fazenda e senador pernambucano Gustavo Krause, o ex-governador do Paraná, João Elísio Ferraz e Campos, e o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif.

Praça do Ovo

“Como já temos as popularmente conhecidas Praça do Banco Redondo e Praça do Avião, teremos agora então a… Praça do Ovo!”. Mensagem do diretor de Turismo da Acif, Ernesto São Thiago, sobre a mudança no desenho (era um triângulo e está ficando oval) da praça localizada próxima ao Ceisa Center, também conhecida como Praça Avenida.

Praças e nomes

Ainda sobre nossas praças, Ernesto São Thiago citou a Praça do Avião, que era referência importantíssima para a cidade, no Largo Benjamin Constant, onde na década de 1960 caiu um avião da Esquadrilha da Fumaça. O tenente-coronel Altair Salésio, do Corpo de Bombeiros, lembra à coluna que a tradicional Praça Getúlio Vargas é conhecida popularmente como Praça do Bombeiro.

Jogando dinheiro fora

Foi aprovada, pela Assembleia Legislativa, a criação da Região Metropolitana de São Miguel do Oeste, composta por 49 municípios. Sendo assim, qual o sentido de manutenção das secretarias de desenvolvimento regional, absolutamente desnecessárias e comprovadamente cabides de empregos e escritórios eleitorais? Volto à questão: as secretarias, criadas no governo passado, não têm qualquer efeito prático do ponto de vista administrativo. Exemplo: para obtenção de recursos nacionais ou internacionais visando a soluções conjuntas de mobilidade, saneamento básico ou coleta e tratamento de resíduos sólidos, só valem as regiões metropolitanas institucionalizadas. E, parece óbvio, Santa Catarina perdeu o acesso a esses recursos nos últimos nove anos, por responsabilidade daqueles que, de forma imprudente, decidiram apostar na persistência das tais secretarias. E as perguntas que restam: por que a região metropolitana de Florianópolis, igualmente aprovada pela Assembleia Legislativa, não voltou ainda às atividades? Terá o mesmo destino – a gaveta – a região metropolitana de São Miguel do Oeste?

Beleza

Foram praticamente duas décadas de completo abandono. O belo prédio da Rua Trajano, esquina com a Rua Vidal Ramos, construído no início do século 20 pelas famílias Daux e Boabaid, e que abrigou a lendária creperia Degrau na década de 1970, foi recuperado e já está inserido no contexto da Vidal Ramos Open Shopping, a rua comercial mais charmosa de Florianópolis.

* * *

Aliás, é bom que se diga, em defesa do proprietário: não basta tombar o patrimônio histórico. É preciso dar condições à recuperação dos bens.

Sabor Brasil

Programa especial de uma emissora de televisão a cabo apresenta, neste fim de semana, todo o talento da Banda Sabor Brasil, um dos mais talentos grupos musicais de Santa Catarina. No dia 14 de abril, a banda – que tem entre seus participantes a colunista de gastronomia do Notícias do Dia, Luciane Daux – lançará seu primeiro CD, no Café da Corte (São José). Aliás, a partir deste sábado (3) reservar mesas para a bela festa cultural da Sabor Brasil.

Mídia consciente

O Facebook e as mídias sociais estão na moda. Ao observar a resposta rápida da rede social, algumas empresas utilizam dessa ferramenta como uma maneira de ganhar mais visibilidade. No dia 17 deste mês, o estrategista digital Rafael Ziggy pretende ensinar algumas dessas ideias de como planejar e usar essa rede, no curso rápido “Facebook Overview: da estratégia à tática”, em Florianópolis, organizado pela Clear Educação e Inovação.

No palco

O fenômeno Michel Teló vem aí, para o show de aniversário de Palhoça, no dia 24 de abril. Mas a questão não é só essa. Acredite: o prefeito Ronério Heiderscheidt prometeu subir ao palco e dançar o Ai Se Eu Te Pego se conseguir atrair 100 mil pessoas ao local do show, um terreno no bairro Pagani. Ontem, Ronério aproveitou uma visita a Brasília para convidar a ministra Ideli Salvatti a assistir o show no camarote da prefeitura.

Das antigas

Até o dia 14 deste mês, o Floripa Shopping recebe uma exposição que vai encantar os apaixonados pelo fusca, também chamado de fuscamaníacos. Primeiro automóvel de muita gente, o fusca motiva o saudosismo entre os aficcionados. Os modelos da exposição pertencem aos membros da Escuderia Floripa Boxer, um grupo de apaixonados por carros da marca Volkswagen.

* * *

São veículos de mais de 40 anos, bem conservados e usados em viagens da Escuderia. A mostra é gratuita aos visitantes do shopping.

Jornalistas

Saudações e sucesso ao amigo Cláudio Thomas, jornalista a mancheias, com passagem pelos principais veículos impressos da região Sul, que hoje assume a diretoria de imprensa do governo do Estado. E um abraço todo especial à querida amiga jornalista Cláudia de Conto, que deixa o cargo para exercer novas funções, junto à Secretaria da Casa Civil.

Pois…

Sobre a instituição do Dia Estadual do Manezinho, o leitor Herondino Henrique Cordeiro faz as considerações: “Será que não vai aparecer outro deputado, que também não tenha mais o que fazer, e queira instituir o traje típico do manezinho? Ultimamente tem gente fazendo sucesso usando calça arregaçada e chinelo de dedo, fazendo piadinha sem graça com a nossa rica cultura açoriana”.

… agora

Herondino Henrique Cordeiro acha que a figura do manezinho está muito estigmatizada – inclusive nos shows de stand up comedy –”enquanto outras culturas são representadas por gente bonita que usa corretamente seus trajes típicos, dança e se porta com respeito aos seus ancestrais. Veja o caso dos descendentes de alemães, poloneses e os nossos vizinhos gaúchos”.

Marginais

Enquanto esperamos uma solução para o rodoanel da Grande Florianópolis, o município de Camboriú ganha mais mobilidade com a inauguração de 2,7 quilômetros de ruas laterais à BR-101, pistas que vão separar o tráfego rodoviário do municipal. As obras, que começaram no primeiro semestre de 2010, tiveram um investimento de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

Sem futuro

Finalmente ontem pudemos ver o rosto de Geovane da Silva, o Gê, acusado de matar, em janeiro de 2011, o turista argentino Raúl Baldo. De Gê pouco sabíamos até o mês passado, porque era menor de idade. Agora é maior. E, aos 18 anos de idade, tem a expressão de um homem vazio e sem futuro.

Gente fina

Tráfico de cocaína em Jurerê Internacional, cujas festas são comparadas às ferventes baladas de Ibiza? “Não, não. Deve ser um equívoco da polícia, só tem gente fina nas baladas”, vociferou um manezinho juramentado, ontem, no balcão de um café. Justamente, justamente gente fina. E é essa gente, consumidora, que financia a violência em Santa Catarina.

Ironia

“A balsa ‘Ilha 3’ segue trabalhando. Faltam cinco estacas das 16 para o término dos trabalhos. Uma ponte segurando a ponte. Ironia do destino”. Do Twitter @PontHercilioLuz, fake do nosso maltratado monumento histórico.