Posts Tagged ‘Florianópolis’

“Temos que ‘virar o disco’”, diz empresário

Meu caro Dilvo Tirloni encaminhou-me considerações que repasso a seguir, a respeito de nota que publiquei aqui na semana passada, coincidentemente no mesmo dia em que colunista de outro jornal escreveu opinião semelhante: “Ambos os comentários (dos colunistas) embutem uma crítica velada aos empresários da construção civil. Minha opinião é divergente. Devemos saudar os projetos formais, os que passam pelo crivo do Plano Diretor, Código de Obras, Código de Posturas, leis ambientais, leis do tombamento, entre outras. Devemos saudar a pujança da cidade que atrai os investimentos que geram riqueza, impostos e empregos. É a única forma de combater a miséria, contribuir com a inclusão social. Temos que ‘virar o disco’ deixar de lado preconceitos injustos contra quem promove o desenvolvimento social e econômico da cidade”.

Caça-níqueis

Minha defesa a propósito das considerações do amigo Dilvo Tirloni: em nenhum momento posicionei-me contra a construção civil. Minha crítica é quanto ao ritmo de demolições. Há casas sendo demolidas sem que os terrenos tenham viabilidade para edificações verticais. Surgem em seu lugar apenas estacionamentos, que cobram até R$ 6 a hora e não fracionam o tempo, são meros caça-níqueis.

Borracha

Outro aspecto que criticamos é a velocidade com que a prefeitura andou emitindo alvarás de demolição nos últimos meses. A sensação que temos – como já mencionei aqui em certa ocasião – é que algumas autoridades parecem ter a compulsão de apagar a memória da Capital, em nome não se sabe (ou se sabe) do que. É como se testemunhássemos diária e lentamente o assassinato de nossa cidade.

Outro plano

No debate que se estabeleceu no Facebook, Álvaro Bértoli observou também: “O que se precisa é por ordem na casa sobre o assunto, é imperativo. As construções e demolições são desordenadas, carecem de planejamento, estudos adequados e profissionais sobre seus impactos, obedecem na maioria dos casos, à minha volta pelo menos, a mera especulação. O Plano Diretor que era um virou um outro ao bel prazer de quem comandou sua virada, não há segredos”.

Não merece

A comunidade do Morro do Céu, onde moram tantos amigos e colegas de trabalho, não merece ser confundida com um reduto de violência. O que houve no domingo (23), durante o encontro natalino da Unidos do Morro do Céu, com muito samba e amizade, foi um fato pontual. Malas circulam por todos os locais. E se acham no direito de tirar diferenças justamente num lugar tão bacana quanto o Morro do Céu. A solidariedade da cidade aos moradores e aos sambistas!

Insensatez

Mesmo com toda tecnologia de fiscalização disponível muitos motoristas continuam abusando da velocidade na principal rodovia federal do Estado, a BR-101. O acidente que resultou na morte de cinco pessoas inocentes – ocupavam um automóvel na pista contrária –, no litoral Norte, não tem outra explicação, a não ser a imprudência e a insensatez do condutor que provocou a tragédia.

Exemplos

Há quem enxergue o mundo – e a vida – apenas pelo lado negativo, por causa das tragédias e da violência do cotidiano. Mas é preciso reconhecer o esforço de um batalhão de catarinenses que, ao longo dos últimos dias, desdobrou-se para promover um Natal melhor (e mais digno) para os desvalidos. Doações e refeições ocuparam as horas dessas pessoas que, voluntariamente, sem nenhum tipo de apoio oficial, fizeram mais alegres os seus semelhantes pobres ou abandonados.

Carinho

Jovens formaram um grande contingente de solidariedade na região de Florianópolis. Centenas deles passaram horas longe de suas famílias, entre sábado e ontem, para levar conforto aos excluídos. “Quando chegamos próximos a um lugar onde vivem moradores de rua, ficamos impressionados: em poucos minutos, materializaram-se dezenas dessas pessoas, saindo de tocas e locais escuros. Todas ficaram felizes em poder comer, tomar refrigerantes e receber presentes”, relatou-me uma sobrinha de 25 anos de idade.

Desejo

Nunca tantos desejaram tanto um objeto quanto o ar-condicionado. Serve qualquer aparelho que reduza um pouco a sensação térmica destes dias de calor recorde. Ontem, passando por Tijucas às 13h15, o termômetro do carro registrava 37º C. Em Florianópolis, na chegada, 35º C, com sensação térmica de 43º C (dados oficiais do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, o Cpetec).

Piada

“Famílias se reúnem para celebrar os 2012 anos do nascimento da piada do pavê”. Manchete do implacável portal de humor Sensacionalista (@sensacionalista).

Ponto Final - 26-12-12 - Foto 1A

Modelo

Sempre atento às questões da atualidade, o amigo Adriano Dutra registrou a imagem da prisão de Alcatraz, na Califórnia, durante sua recente visita aos Estados Unidos. Desativada em 1963, a prisão federal era à prova de fugas, mas tinha um alto custo de manutenção, praticamente o triplo de uma prisão comum. Hoje as instalações do prédio histórico viraram atração turística.

Privilégios

Adriano Dutra assinala, a propósito do nosso sistema prisional: “Em Alcatraz era segurança máxima mesmo, dificilmente alguém escapava (houve apenas um caso em 30 anos de funcionamento). Aqui, além das visitas íntimas, as ‘figuras’ encarceradas usam livremente os celulares para continuar comandando o crime”.

Desempenho

Muita gente não entende por que, mesmo com lojas abarrotadas de gente, consumidores carregando tudo o que podem, os lojistas sempre “amenizam” suas análises sobre o desempenho das vendas. Fiz uma pesquisa informal em alguns estabelecimentos de Florianópolis. Uma loja de departamentos, duas lojas de roupas e uma de perfumes importados. Nunca venderam tanto quanto em 2012.

Turismo é emprego e renda para todos

Às vésperas de mais uma temporada de verão, as entidades do setor – Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Santa Catarina, Conselho Estadual da CNTur e Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Florianópolis – manifestam grande preocupação pela forma como vem sendo tratado o turismo, principalmente no ano que termina. Para os presidentes das entidades, respectivamente Estanislau Bresolin, Beto Barreiros e Tarcísio Schmitt, a falta de planejamento, o descaso e o jogo de empurra entre as autoridades em nada contribuem para o desenvolvimento desta importante atividade econômica. Como integrantes e representantes legítimos do setor, estes líderes querem ver nas estruturas de governo capacidade técnica e a demonstração de melhores rumos para que Santa Catarina tenha no turismo uma das principais molas propulsoras da economia. É mais que sabido que é o setor que melhor distribui renda, beneficiando uma grande massa da população.

Positivo

A reunião entre os vereadores eleitos da Capital e as entidades do Grupo Gestor de Turismo de Florianópolis, na quarta-feira (12), deve gerar bons frutos para o setor. Conforme o diretor de Turismo da ACIF, Ernesto São Thiago, um dos organizadores do evento, foi acertado que o Grupo terá assento permanente na Comissão de Turismo da Câmara Municipal. “A ideia é ter o trade participando do dia a dia do legislativo, em todos os projetos que impactem no turismo”, diz.

Encontro

Nesta quinta-feira (13) o prefeito eleito Cesar Souza Júnior recebe o trade turístico da Capital para a primeira reunião oficial com os empresários e técnicos do setor. Ele vai ouvir as reivindicações, propostas e projetos e também expor suas ideias para a atividade. O trade gostaria muito que o prefeito indicasse para a Secretaria de Turismo alguém vinculado profissionalmente com a atividade. Ninguém mais aguenta políticos comandando uma área vital para a economia da cidade.

Doutor Stemmer

O ex-reitor da UFSC, Caspar Erich Stemmer, morto na quarta-feira (12), não foi só um dos grandes nomes da engenharia mecânica em Santa Catarina e no Brasil. Stemmer foi um dos fundadores do centro tecnológico da UFSC: na década de 1960 deixou sua terra natal, o Rio Grande do Sul, para vir a Santa Catarina começar uma história de pioneirismo que colocou a UFSC na vanguarda nacional e internacional da engenharia. Entra para a história como um exemplo de professor e autoridade científica que dignificou Santa Catarina.

Ponto Final - 13-12-12 - Foto 1A

Sem samba

Galpão da Protegidos da Princesa, com alguns carros alegóricos em construção (ao fundo). A situação de abandono foi flagrada pelo fotojornalista Daniel Queiroz. Talvez agora, com a autorização do prefeito eleito Cesar Souza Júnior para uso da Passarela Nego Quirido, a presença humana volte a movimentar o local. Foto Daniel Queiroz/ND

Em suma?

O prefeito Dário Berger convocou uma entrevista coletiva para garantir, basicamente, que vai pagar uma parte do que sua administração deve para as empresas do transporte coletivo e que o salário dos servidores não será atrasado. No mais, a conversa com a imprensa não revelou grandes esperanças para a cidade. E, para variar, o prefeito deitou a lenha de novo na antecessora, Angela Amin, e no sucessor, Cesar Souza Júnior. Muita gente ficou “boiando” com o papo de Dario.

Espetáculo

Recital de Natal da Polícia Militar, na segunda-feira (17), vai ser um primor, com apresentação da Banda da PMSC, os solistas Cláudia Todorov, Giovane Pacheco, Fernando Zimmermann, Sara Pacheco e Claudinea Pacheco. Também o coral adulto Vozes de Sião, o coral infantil Perfeito Louvor, com alunos do projeto Primus. A partir das 19h30, na Praça Getúlio Vargas.

Remendos

Sobre foto que publicamos na quarta-feira (12), mostrando uma van estacionada em local proibido (e sobre a ciclofaixa), leitor que se identifica apenas como Ricardo diz que o veículo estaria irregular se a placa tivesse um “X” sobre o “E” (parada e estacionamento proibidos). Ele diz que não concorda com a situação, mas também não concorda com a ciclofaixa: “Remendos só deveriam ser feitos em pneus”.

Esperto

“Aqui na Cachoeira do Bom Jesus, para a intendência, os moradores que apoiaram e se empenharam na campanha do Cesar Souza Júnior, estão indignados e apreensivos com a suposta indicação de um cabo eleitoral profissional, sem a mínima qualificação, que vem trabalhando nas últimas campanhas sempre para os candidatos que estão na frente nas pesquisas, e troca sistematicamente de candidato”. Mensagem por e-mail de Digo Tertschitsch.

Bambas

Acadêmico Hermano Buss, que atua na Rádio Record, apresenta nesta sexta-feira (14), às 16h, à banca examinadora do curso de Jornalismo da UFSC, seu trabalho de conclusão de curso “Ilha dos Bambas – Os redutos do samba na cidade de Florianópolis”. Fruto de uma pesquisa exaustiva, com depoimentos e, claro, muito samba, o documentário em vídeo faz justiça à história local do mais autêntico gênero musical brasileiro. Quem já viu, garante que o vídeo é coisa fina, coisa de bamba.

Exemplo

Nada menos que 680 reeducandos de 27 unidades prisionais de Santa Catarina concluíram a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), um aumento de 600% em relação ao ano passado, quando apenas 120 detentos participaram do exame do Ministério da Educação. Além de oferecer a oportunidade de ingressar no ensino superior, as provas, aplicadas nos dias 4 e 5 de dezembro, ainda serviram para a certificação do ensino médio.

Punição

“Mais uma vez grevistas punem os eleitores/contribuintes. E não os eleitos/ordenadores de despesas”. Tuitada do jornalista Cesar Valente (@cvalente), sobre a manifestação dos servidores da saúde, que fechou a cidade no fim da tarde de quarta-feira (12).

Jogo do prende-e-solta atordoa a sociedade

A Justiça vem “pegando leve” com criminosos que a polícia prende e encaminha para os procedimentos legais. O longo desabafo do comandante Araújo Gomes, do 4º Batalhão da Polícia Militar, publicado nas redes sociais, deveria servir de alerta para os magistrados. Há quase duas semanas, a PM prendeu um bandido que havia participado do atentado a uma base policial no Norte da Ilha. Uma juíza mandou soltar o criminoso porque, segundo a ótica da magistrada, não “havia provas” suficientes para incriminá-lo. Curiosamente, dez dias depois o sujeito foi preso de novo, com muito mais provas – inclusive a arma de fogo – que evidenciam sua participação no atentado e também nos violentos ataques a ônibus na capital catarinense. O tenente-coronel comentou o assunto em seu Facebook de forma sincera e objetiva: “Se ordenou que ele fosse preso novamente e assim foi feito, mas é preciso lembrar algo: prender alguém, principalmente alguém violento e perigoso, nāo é um ato burocrático tipo vai lá e prende. É uma açāo de risco, com perigo de morte para os policiais, os vizinhos e para ele mesmo. Um risco que os profissionais nāo precisavam correr se tivessem sido ouvidos. Um risco que a sociedade nāo precisava correr durante dez dias se a polícia tivesse sido escutada”.

Outro exemplo

Para comprovar ainda mais a pegada leve da Justiça: Nelson de Oliveira Júnior, condenado a 29 anos de prisão por homicídio, foi liberado no fim da semana passada pelo Judiciário. Vai aguardar seu recurso em liberdade, causando indignação entre os policiais e também no promotor público Onofre José Carvalho Agostini. A sociedade está muito perto de perder a esperança, quando a violência é tratada com tanta displicência e liberalidade judicial.

Ocupação

Na sexta-feira (30) à noite, cicloativistas promoveram uma “ocuppy ciclofaixas” no centro de Florianópolis, gritando o refrão “saia do sofá, venha pedalar”. Pelo jeito gostaram do jeitinho brasileiro promovido pela prefeitura nas ruas da cidade, mesmo que, em certas vias, a ciclofaixa comece de um lado e continue do outro… Uma coisa assim bem nonsense, não tem?

Ordem

“Chega de impunidade, de corrupção, de crimes, de violência, de desrespeito geral. Que país é este? Onde está a Ordem e Progresso?”. Desabafo do tenente-coronel Silvio Ribeiro, do 22º Batalhão da Polícia Militar, sobre a excessiva liberalidade do Judiciário em relação a criminosos.

Ponto Final - 3-12-12 - Foto 1A

Absurdo

Outro caso sério envolvendo essas ciclofaixas pintadas às pressas e sem nenhum planejamento ou lógica urbana: no Saco Grande (foto), motociclistas entenderam a providência da prefeitura como demarcação de estacionamento para motocicletas (e não é que elas cabem direitinho na largura?). Por causa disso, a história virou piada na cidade, com manifestações indignadas nas redes sociais e rodas de bate-papo.

A lei existe

Leonardo Battistotti Nunes lembra, a respeito da desobediência civil generalizada no trânsito de Florianópolis, o artigo 193 do Código de Trânsito Brasileiro: “Transitar com o veículo em calçadas, passeios, passarelas, ciclovias, ciclofaixas, ilhas, refúgios, ajardinamentos, canteiros centrais e divisores de pista de rolamento, acostamentos, marcas de canalização, gramados e jardins públicos. Infração: gravíssima”. Pois é, a lei existe, cadê a autoridade?

Fé na ostra

“A propósito da nota ‘Ostras’, é oportuno salientar que o Grupo RIC teve ‘fé na ostra’, ao contrário dos órgãos que deveriam promover o festival. Creio que esse festival, promovido na origem, vai ter raízes e prosperar nos próximos anos”. Opinião do leitor Leopoldo (Neco Pelin), sobre o que publicamos no fim de semana na coluna.

Praia de Fora

“Sugiro que a Prefeitura não se esqueça da praia da Avenida Rubens de Arruda Ramos (Beira-mar). Mantendo a praia limpa, possibilitando a população de tomar de sol. Não vamos tomar sol e banho de mar (água poluída) como prometeu certo candidato durante campanha para prefeito. Só manter a praia limpa, já basta. o visual será outro e como já disse, a população poderá tomar banho de sol. Fica a sugestão para o novo prefeito”. Do leitor Djalma Bertoncini.

Ética profissional

Arquitetos e urbanistas vão discutir ética e exercício profissional no 1º Encontro Anual do CAU/SC (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), no próximo dia 8, no Hotel Majestic. Luís Comerón, do Colégio de Arquitetos da Catalunha, e Márcia Tiburi são dois dos convidados para o evento. Organização da AsBEA/SC (Associação de Escritórios de Arquitetura do Brasil, seccional de Santa Catarina) e IAB/SC (Instituto dos Arquitetos do Brasil).

Cobiça

Aquela história da casa rosa, na rua Bocaiúva, envolve muito mais que o trâmite oficial sumaríssimo na prefeitura para licenciamento de um prédio comercial. Há uma disputa empresarial forte, nos bastidores, por causa dos altos valores envolvidos na transação. Empreendedor garante que o patrimônio histórico não será destruído e que as árvores são exóticas, portanto, sem grande valor ambiental.

Homenagem

Empresária Sara Camargo, integrante da diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Florianópolis, recebe neste dia 3 o prêmio Destaque do Combate à Pirataria, concedido pelo Cecop (Conselho Estadual de Combate à Pirataria). Esta segunda-feira (3) assinala o Dia Estadual de Combate à Pirataria, uma iniciativa que uniu governantes e empresários na luta contra o crime.

Ponto Final - 3-12-12 - Foto 2A

Pescaria

A pesca de arrasto na praia do Santinho é um dos espetáculos que os moradores da Capital têm o prazer de acompanhar. Nas mãos do pintor Nicson, a tradição vira arte. Mantendo os hábitos de quando pintava nas ruas, próximo à Alfândega, Nicson gosta dos espectadores por perto e deixa seu ateliê aberto para quem quiser vê-lo criar. Ele mantém o espaço na mesma loja onde atende clientes e registra encomendas, no Floripa Shopping.

Carta aberta ao novo prefeito

Prefeito Cesar Jr., a cidade não tem mais cara

Laudelino José Sardá, professor e jornalista

Caro prefeito Cesar Júnior, não há solidão tão estridente quanto a que existe no coração de uma cidade sem alma. Florianópolis tem 430 mil almas assombradas com o excesso de problemas em apenas 672 km2, e tudo parece fantasia em dois cenários teatrais. No primeiro, holofotes ao pedantismo dos que vivem em festa e a simular um glamour só percebido por quem também sonha em morar num castelo; no segundo, com ou sem borrasca, o povo consumido pelo estresse da imobilidade, violência e sem entender a razão de sermos a maior referência turística. A Ilha vive em êxtase induzida pelas visitas relâmpagos de jogadores milionários, que se saciam em estonteantes noites festivas. E nós insensatos, no delírio dos confetes midiáticos, somos incapazes de mensurar e valorizar a fascinante beleza natural da nossa cidade e, entorpecidos, ainda desdenhamos o nosso legado cultural, a face da cidade faceira, onde a mídia prefere a violência, a imobilidade, ou a ostentação de quem, por exemplo, vende uma residência por R$ 6 milhões em Jurerê com direito à ovação em coluna social, ou de quem adquire um avião, quem sabe para ver de cima o quanto é lindo o seu apê na beira-mar.
Bem, prefeito Cesar, como diz Carlos Damião, você precisa amar Florianópolis acima do fazer política. Lutamos há anos contra a cidade sem rosto, sem identidade. Poucos sabem que o Victor, aquele que pintou a primeira missa do Brasil, o Sousa, grande poeta simbolista, e tantos outros são desta Ilha, onde navegadores europeus, já a partir do século XVI, testemunharam a beleza e a cultura ímpares da região. A beleza está sendo destruída e a cultura vilipendiada. Falamos em magia da Ilha e escondemos o riquíssimo acervo de Franklin Cascaes. Temos fortalezas, museus, teatros, oficinas artesanais, artistas plásticos, poetas, ficcionistas, produção cinematográfica, universidades, musicalidade fantástica e ninguém sente essa riqueza incomensurável. É comum engarrafar-se no trânsito de Roma, Londres…, mas lá se enche o pulmão de cultura, a verdadeira natureza do homem, a energia da cidade.
Caro jovem alcaide, faça creches, imunize a ponta do coral contra a ganância imobiliária, invista na mobilidade, mas, antes de tudo, recupere o rosto da cidade, investindo nos valores culturais. Ah, por favor, mas não tire de novo dinheiro da cultura para equipar a polícia, tá? O Museu Histórico de Florianópolis, que você já anunciou, é importante, mas significa menos de 10% do oceano de legados culturais. Você sabia que a literatura catarinense nasceu em Canasvieiras, com o livro “Assembleia das Aves”, de Marcelino Dutra? Bem, a herança de navegadores, os pintores, a magia de Franklin, a poesia, a música e jornais, tudo isso merece museus também. Devolva a nossa cara!

(Publicado no Notícias do Dia de 31/10/12)

Um chamamento aos novos prefeitos

A mobilização Alça de Contorno – Obras Já! vai ser avaliada em reunião do Comdes (Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis) no dia 9 deste mês, às 12h, em Florianópolis. Aliás, o encontro do conselho terá como preocupação fundamental os problemas de mobilidade urbana na região metropolitana, cada vez mais graves – e a alça é uma parte das soluções. Será importante, pela relevância que o movimento vem adquirindo, que os novos prefeitos da Grande Florianópolis tomem parte dessa iniciativa, lembrando que o atual prefeito (reeleito) de Biguaçu, José Castelo Deschamps, tem tido presença ativa, liderando o processo contra a Autopista Litoral Sul, para que a empresa seja obrigada a cumprir o traçado original previsto. A mobilidade urbana não é uma questão localizada, que interesse apenas aos municípios cortados pela BR-101, mas rigorosamente a todos que integram a região metropolitana. Cumpre aos prefeitos, mais do que nunca, assumir a liderança dessa causa. Pelo menos é o que esperam os cidadãos prejudicados pela inoperância oficial nos últimos anos, causa maior dos engarrafamentos e da semiparalisia das cidades.

Mãe natureza

A natureza, seus mistérios e suas belezas: o flagrante dos beija-flores foi registrado por James Tavares nos jardins do Centro Administrativo do governo do Estado, bairro Saco Grande.

Intervenção

Outro registro da natureza, feito pela jornalista Lucimar Polli, durante uma visita ao Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis: o joão-de-barro escolheu a escultura de metal para construir o ninho, logo na entrada do CIC.

Em baixa

Não perca as contas, leitor: num único dia, segunda-feira (29), sete bandidos morreram em dois confrontos com a Polícia Militar catarinense: quatro em Navegantes e três em Itaiópolis. Coloquei o assunto em debate no meu Facebook. Não houve quem se manifestasse em favor dos criminosos. Everaldo Leite assinalou: “Que os números de mortos sejam sempre maiores nas fileiras do lado deles. Nós já perdemos muito”.

Folgados…

Motoristas que tentam sair de Florianópolis por meio do Elevado Dias Velho, usam a ‘tática’ de pegar a pista da direita, que é exclusiva para quem vai para o Sul da Ilha, e cortam para subir do elevado e, assim, sair da cidade mais rápido. Ontem, essa cena comum teve um final diferente: quando o motorista de uma Meriva tentou fazer a “manobra”, deu de cara com uma viatura da Guarda Municipal.

… se ferram

Filipe Scotti, que testemunhou o ocorrido, registra: “O guarda mandou o cara encostar o carro e mandou o mesmo ir para o Sul da Ilha, já que ele estava na pista para a mesma! Grande ato da Guarda Municipal, sumida nos últimos meses, que nos dá esperança de que um dia essa prática termine”. Fato, Filipe: a mobilidade melhoraria muito se não houvesse tantos motoristas folgados.

Consciência

Já deu para perceber, no semblante do prefeito e vice-prefeito eleitos, Cesar Souza Júnior e João Amin, que a felicidade das primeiras horas pós-eleitorais está se dissipando muito rapidamente. É que os novos administradores de Florianópolis têm consciência do tamanho do desafio que os aguarda daqui a 62 dias. Em suma: eles correm contra o tempo.

O trono

O atual prefeito, Dario Berger, bem que tentou colocar o substituto em sua cadeira, no encontro realizado terça-feira (30). Cesar Souza Júnior, que é jovem, mas não é tolo, recusou-se a sentar. E a razão é muito simples: ocupar o “trono” antes da hora, mesmo que por alguns minutos, dá azar. E a sorte, somada à competência, vai ter que acompanhar o futuro prefeito em sua jornada.

Pedra Branca

A Cidade Pedra Branca, de Palhoça, foi um dos destaques do Seminário Internacional de Comunidades Planejadas (Complan), realizado em Salvador. O currículo internacional do empreendimento – premiado em bienais de arquitetura e integrante de projeto da Fundação Clinton – e a iniciativa pioneira de um bairro-cidade no país mereceram atenção dos participantes do evento, que discutiu as tendências do mercado no desenvolvimento de empreendimentos planejados.

Reality show

Segurança total, à base do olhar eletrônico, é uma das características do Continente Park Shopping, inaugurado no sábado. O sistema possibilita a identificação de faces, até mesmo das pessoas que estão dentro do carro, entrando ou saindo do estacionamento. São 105 câmeras, mais sete gravadores digitais de vídeo para monitorar os 132 mil m² do shopping. Os equipamentos são todos da Intelbras, uma das gigantes do setor no Brasil, cuja sede fica ao lado do empreendimento.

Esag Sênior

Termina na segunda-feira (5) o prazo de inscrição para o curso gratuito de Formação Complementar em Administração oferecido pela Udesc Esag para pessoas com 45 anos ou mais. São 50 vagas disponíveis e as aulas começam em março de 2013, três vezes por semana, com um ano de duração. O Esag Sênior é voltado à formação básica para empreendedorismo e voluntariado.

Missão

Os engenheiros agrônomos elegem, na próxima terça-feira (6), a nova diretoria do Seagro (Sindicato dos Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina). Presidida por Vlademir Gazoni, a chapa única “Renovar para avançar” faz justiça ao nome: 40% da diretoria é formada por jovens profissionais. A chapa conseguiu reunir ainda 16 engenheiras agrônomas, seis a mais do que na última eleição.

Pesquisas

“Sou da opinião de que as pesquisas eleitorais deveriam ser proibidas, porque acabam provocando estresse entre eleitores e candidatos. Pelo que temos visto no Brasil, em eleições recentes, as pesquisas só causam confusão. São um desserviço à democracia”. Opinião do leitor Lucas Almeida, em e-mail à coluna.

O que será de Florianópolis?

Por que uma campanha eleitoral, que deveria ser um encontro cívico, uma mobilização da cidadania, transforma-se num jogo maniqueísta, pesado, obscuro, recheado de verdades “relativas” e mentiras “absolutas”? Se o que está em jogo é o futuro de Florianópolis, não é possível que esse futuro seja definido a partir de variáveis passionais que os candidatos esperam ser incorporadas pelos eleitores. Alguém já disse que campanha é isso mesmo, que pouco importam promessas, realizações ou projetos, ainda mais quando as propostas não discutem o contexto geral da cidade, mas atacam questões pontuais facilmente assimiláveis pela média da população, repetindo a fórmula antiga da política brasileira, clientelista e paternalista. O fato é que, a cinco dias da eleição, permanece no ar a pergunta indispensável e inadiável: o que será de Florianópolis depois de 1º de janeiro?

Aparição

Esta é para quem pensa que o pescador artesanal é uma espécie em extinção. James Tavares passou pela Beira-mar e captou a bela imagem do homem iluminando a sua tarrafa. É bem verdade que podia ser uma aparição…

Mudança…

É impressionante a mudança da paisagem na área do Continente Park Shopping que será inaugurado neste fim de semana. Não só pela obra de engenharia – o muro frontal chama atenção de quem passa pela marginal da BR-101 –, mas também pela nova configuração urbana que está surgindo, inclusive com a duplicação de um trecho da SC-407.

… urbanística

Aliás, o ponto estratégico em que o shopping está situado favorece também os empreendimentos imobiliários surgidos nos últimos anos na região. Quando começaram a construir o condomínio Max Village, os diretores da Kilar Construções e Incorporações jamais imaginavam que teriam como “presente”, no cenário local, a vizinhança do maior shopping de Santa Catarina.

Literatura

Mais uma contribuição do professor, crítico e pesquisador Celestino Sachet para a nossa cultura, “A Literatura dos Catarinenses – Espaços e Caminhos de uma Identidade” (Editora Unisul) vai ser lançado nesta quinta-feira (25), às 19h, na sede da Academia Catarinense de Letras. Sachet trabalhou durante 10 anos na elaboração do livro, que apresenta um painel parcial – destacando alguns nomes, entre os mais conhecidos – da produção literária de Santa Catarina.

Bossas

Denise de Castro (piano e voz), Silvia Beraldo (sax e flauta), Carol Miranda (bateria) e Trovão Rocha (baixo) apresentam um show especial com os clássicos da bossa nova. No repertório músicas como Chega de Saudade, Desafinado, Você e Eu, Garota de Ipanema e outras bossas. Nesta quinta-feira (25), no Café da Corte, em São José, a partir das 21h.

Preventivo

Unimed Grande Florianópolis promove até domingo algumas ações preventivas – como medição de pressão arterial e aferição de glicemia – para ajudar a reduzir a incidência do AVC (Acidente Vascular Cerebral), uma das maiores causas de mortes no Brasil. Na próxima segunda-feira (29) é o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral.

Sem noção

E a gurizada presa em flagrante assaltando residências de luxo só para se divertir? Ah, uma boa camaçada de pau, não? Não tem que ter pena. Gente sem noção, que contribui para agravar ainda mais a nossa insegurança, tem mais é que mofar na cadeia, porque lugar de mala é na cadeia.

Avanço

“Hoje estamos em Florianópolis com 18 homicídios a menos do que o mesmo período em 2011 (ano passado) e 29 mortes a menos do que o mesmo período em 2010 (ano retrasado). Parabéns a todos que contribuem para este importante avanço”. Registro do comandante Araújo Gomes (4º BPM), em sua página pessoal no Facebook.

Abandono

Por falar em insegurança, amigo da coluna diz que valores dos aluguéis e preços de imóveis no centro histórico de Florianópolis estão despencando. “Há apartamentos de dois quartos para vender por R$ 120 mil e para alugar por R$ 650”, uma realidade absolutamente fora do contexto. A causa? O abandono do Centro e a violência. “Ninguém sai mais de casa depois das 19h, que é quando o comércio fecha as portas”, observa.

Está difícil

Numa ida a São José, segunda-feira (22) cedo, contei pelo menos cinco acidentes num espaço de pouco mais de dois quilômetros. E, diante de tanta imprudência e falta de educação de motoristas e motoqueiros, voltei para casa com aquela sensação de “escapei de pelo menos oito acidentes”. Isso mesmo. Que seriam causados pelos incompetentes, se eu não exercesse direção defensiva o tempo inteiro.

Ideias

A terceira edição do Festival de Ideias, plataforma colaborativa na internet que seleciona e premia soluções criativas para os problemas atuais, está com as inscrições abertas até sexta-feira (26) para envio de projetos. Pela primeira vez, o Festival promove a categoria Social Good, que permite o cadastro de ideias que utilizem as novas tecnologias e inovação para o bem social.

De olho

De fonte segura: a orientação do governo federal é que a ministra-chefe, Ideli Salvatti, não participe de manifestações e audiências regionais. Mas nos bastidores, Ideli cobra da ANTT o cumprimento do cronograma da Alça de Contorno da BR-101, por se tratar de uma obra estratégica para o estado. De Brasília, a ministra acompanha toda a agenda de obras, ações e programas do governo federal em SC. A ordem é continuar trabalhando e menos holofote.

Praia cercada

Leitor Leo Nardo cobra das autoridades responsáveis fiscalização na praia das Flores, em Sambaqui: proprietários de uma marina estão se apropriando da faixa de areia, impedindo que os moradores frequentem o local. O problema, chama atenção o leitor, é que a praia é muito pequena e a demarcação com boias dificulta as as atividades de lazer da população.

Papo cabeça com Osvaldina Zucco Weber

Idosos merecem atenção e dignidade

O dia 1º de outubro (segunda-feira) assinala o Dia Internacional do Idoso. Neste domingo (30/9), às 9h30, a Pastoral da Pessoa Idosa e o Conselho Regional de Contabilidade promovem uma missa na Catedral Metropolitana para lembrar e valorizar a população idosa catarinense. A Pastoral, coordenada por Osvaldina Zucco Weber, organiza redes voluntárias e treina líderes para atendimento domiciliar aos mais fragilizados, pelo abandono, pobreza ou doença. Osvaldina diz nesta entrevista que o maior problema enfrentado por eles é relacionado à saúde pública, mas abandono e violência também são fatores recorrentes.

É possível dizer, neste Dia Internacional do Idoso, que o Brasil hoje trata melhor seus idosos?

Mesmo com as mobilizações por meio das Conferências Nacional, Estadual e Municipal e dos Conselhos, ainda há muito que se fazer em relação à pessoa idosa. As desigualdades econômicas e sociais ainda são muito grandes. As pessoas idosas menos favorecidas, principalmente, enfrentam muitos desafios, como o preconceito, o abandono, a violência e o desrespeito da família e da sociedade em geral. A autonomia e a autoridade da pessoa idosa precisam ser preservadas e respeitadas. Que neste Dia Internacional do Idoso (1º de outubro) toda a sociedade se una em prol dos direitos e da valorização das pessoas idosas, é o que pregamos.

O Estatuto do Idoso é uma conquista social importante?

Sem dúvida, o Estatuto é uma importante conquista dos últimos anos, pois amplia os direitos dos cidadãos a partir dos 60 anos. É um grande instrumento para que se possa salvaguardar os direitos dos nossos idosos, como o direito a uma vida digna. A Pastoral da Pessoa Idosa (PPI) colabora com a divulgação e com a implementação do Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003). Mas, infelizmente, ele ainda não faz parte da rotina de todas as pessoas idosas.

Qual o maior problema que o idoso enfrenta na atualidade?

Acredito que seja quanto à saúde pública, mas há outras situações problemáticas, como a desestrutura familiar, o abandono, a solidão e o preconceito. Por isso, defende-se a necessidade urgente de incluir nos currículos da rede estadual e municipal conteúdos voltados ao processo de envelhecimento.

Hoje é possível envelhecer com qualidade de vida?

Sim. Houve avanços significativos na área de medicina. Além disso, a atividade física, a atividade intelectual, a integração no contexto social, as redes de amizades, a alimentação variada e saudável, o esporte, o lazer, o turismo e a educação contribuem para a longevidade e para uma melhor qualidade de vida da pessoa idosa.

O que faz a Pastoral da Pessoa Idosa para melhorar a situação geral dos idosos na nossa região?

A Pastoral da Pessoa Idosa (PPI) capacita pessoas da comunidade para acompanhar as pessoas idosas por meio de visitas domiciliares mensais. É um trabalho voluntário e ecumênico. A cada visita, o líder da PPI atua para promover o desenvolvimento físico, mental, social e espiritual das pessoas idosas, valorizando a história de vida, as experiências e a sabedoria adquirida ao longo dos anos. Quando encontra uma situação de vulnerabilidade, informa aos órgãos competentes.

E a Pastoral tem algum tipo de apoio?

A PPI também faz parcerias, somando esforços com outras pastorais, comunidade científica, associações de geriatria e gerontologia, organizações de defesa dos direitos dos idosos, de assistência social e outras entidades. Toda a comunidade é convidada a participar neste domingo, 30 de setembro, às 9h30, missa comemorativa na Catedral Metropolitana de Florianópolis.

Brincadeiras

As atividades do 3º Festival de Capoeira Ambiental continuam neste sábado (29), com brincadeiras gratuitas para as crianças no Horto Florestal, das 9h às 12h. O mestre Sardinha, do Grupo ZumBimBahia, comanda a roda de capoeira, a turma da loja Ri Happy do Floripa Shopping distribui brinquedos de espirrar água e o Centro de Educação e Cidadania Ambiental (Ceca) faz jogos que ensinam a garotada a refletir sobre a preservação da natureza.

Sucesso

Além de nosso dramaturgo Antônio Cunha, autor da genial peça “Dona Maria, a Louca”, outro florianopolitano faz sucesso na Europa. É Vinícius Ulrich Teixeira, nascido em Curitiba, mas radicado na capital catarinense há muitos anos. Ele lança nesta segunda-feira (1/10), às 18h30, na Toca do Urso da rua Bocaiúva, o romance “Madamme C05”, editado em Portugal e de lá distribuído para outros países europeus. A história se passa na 2ª Guerra Mundial e envolve mistérios e horrores daquele período.

Futuros chefs

A Semana Solidária da Criança, evento da Abrasel que vai levar cerca de mil crianças a 10 restaurantes e aos quatro shoppings de Florianópolis, entre os dias 1º e 5 de outubro, terá Guga Kuerten como padrinho. A abertura será nesta segunda (1/10), na Alameda Casa Rosa, com a presença do atleta e a ideia é propor novas experiências a todos, já que a maioria das crianças provavelmente nunca foi a um restaurante ou shopping.

Inclusão

“Aprender a vender” é o curso gratuito oferecido pela CDL de Florianópolis, em parceria com o Instituto Nexxera, para formar um banco de talentos. Ou seja, os participantes do curso terão muito mais chance de obter uma oportunidade de trabalho na rede de lojistas associados à CDL. O curso ensina atendimento aos clientes, técnicas de vendas, relações interpessoais, rotinas administrativas e noções de informática. Inscrições até dia 5, na CDL.

Estrelas…

Marcada para o dia 5 de outubro, no restaurante Villa do Porto, em Santo Antônio de Lisboa, a nova edição do Almoço das Estrelas, que fará uma homenagem póstuma especial a Altino Flores, fundador da Associação Catarinense de Imprensa, no ano em que a entidade comemora oito décadas.

… à mesa

À frente dos trabalhos estará, como sempre, o inesgotável comendador Roberto Laus. Entre as estrelas principais, outra figura marcante de Santa Catarina – o jornalista Ademir Arnon, presidente da ACI, conhecido por sua elegância cinematográfica.