Uma perspectiva para nossa “velha ponte”

Enfim, um alento para a Ponte Hercílio Luz. A visita do presidente do Conselho Nacional de Incentivo à Cultura, Henilton Menezes, ontem, trouxe a esperada autorização para que o Estado possa captar recursos, via Lei Rouanet, para garantir a segurança e a restauração do maior símbolo de Santa Catarina. É claro que os próximos passos serão difíceis, em vista do valor vultoso que as obras exigem. Mas é fato também que, se nada for feito nos próximos meses, o futuro do monumento pode estar irremediavelmente comprometido. Há quem questione, há quem defenda a ponte de forma apaixonada, como há também quem dê de ombros. Não há, no entanto, como perdê-la. A ponte é uma das referências mais positivas da nossa identidade. Alguém é capaz de imaginar Santa Catarina e Florianópolis sem o seu cartão postal mais característico? Como dizia o professor Paulo Fernando Lago, a Hercílio Luz, a “velha ponte”, é parte do nosso patrimônio da saudade.

Parceria

O 3º Festival Prêmio Desterro (10 a 12 de agosto) e a 11ª Mostra Infantil A Noite é uma Criança (17 a 21 de outubro) vão contar novamente com o apoio da Unimed Grande Florianópolis, que renovou a parceria iniciada em 2011. Os eventos “se alinham com o conceito de promoção da saúde”, explicou a gestora de responsabilidade socioambiental da empresa, Cleci Albiero. Na imagem, a Raça Companhia de Dança, de São Paulo, que participou da abertura do Prêmio Desterro 2011.

Belezas

Dezenove páginas da revista online Top Viajes, da Espanha, são dedicadas, na edição de março, a enaltecer as belezas catarinenses. “Santa Catarina – Um Brazil asombrodo”, diz o título da reportagem, que mostra várias regiões do Estado em dezenas de imagens. Confira: http://www.topviajes.net/

Faxina

“Enquanto não é aprovado o projeto para a Ponta do Coral, a Hantei e a Comcap poderiam dar uma faxina no mato que domina o trecho que vai do Koxixos até a colônia de pescadores. O cheiro do mato podre e de outras sujeiras em certos momentos é insuportável. Já vi muitas pessoas tampando o nariz para atravessar o trecho. Quem caminha na Beira-Mar, como eu, agradece”. Mensagem enviada pelo cidadão Ernani Carioni.

Interatividade

Usuários do Instagram que utilizarem o aplicativo para registrar momentos da Maratona Cultural de Florianópolis 2012 e utilizarem a hashtag #maratonacultural poderão participar de uma exposição fotográfica do projeto Instagramanopolis. As melhores imagens serão selecionadas pelo curador do projeto, o fotógrafo André Paiva e integrarão uma próxima mostra fotográfica.

O terreno da UFSC

A questão envolvendo a área da UFSC que pode ajudar a solucionar o trânsito na região do Pantanal continua rendendo. Reproduzo trechos de mensagens recebidas desde quarta-feira:

 

“Tudo isso carreia ódio à instituição de ensino que é destaque nacional e isenta a incúria e a demagogia dos gestores municipais que usam a questão da doação como desculpa. Pergunta: por que o trecho entre a rótula da Eletrosul até a Via Expressa Sul ainda não está duplicado? Esse é o trecho que mais atravanca o trânsito pois tem mais pontos de comércio e  de conversões à esquerda. E não tem a UFSC para ‘incomodar'”.

Antônio Carlos da Silva, arquiteto.

*****

“A UFSC é entidade pública e tem obrigação de contribuir com a mobilidade urbana. Não pode se negar a ceder parte do terreno que lhe foi cedido gratuitamente, prejudicando, inclusive, um grande número de estudantes que vivem amassados dentro dos ônibus parados pelo gargalo em debate. Já que a sua direção é capaz de assumir a posição devida e repassa a discussão para a comunidade acadêmica, acho que está na hora de o poder público municipal fazer valer a sua autoridade”.

Manoel Luz, artista plástico.

*****

“A UFSC exige, mas não faz ela mesma um plano de mobilidade interno. Exemplo: se a aula era num centro e eu fosse parar em outro tinha que pegar o final da Beira-mar e o início da Antônio Edu Vieira. Porém, se houvesse uma ligação interna, um caminho alternativo, conseguiria não atrapalhar o fluxo de carros que passa por essa tão congestionada via. Vale a reflexão. Quem está exigindo muito, pouco o faz”.

Maria Heinzen Amin Helou, publicitária, estudante de Direito

Apoio

Deputada Angela Albino (PCdoB) considerou positiva ideia que lancei aqui para que a área do Exército na Avenida Beira-mar, esquina com a Mauro Ramos, seja destinada a uso comunitário. Palavras da parlamentar: “Se não for possível a cessão, é preciso propor a compra”. Ainda a propósito do terreno, recebi informações ontem sobre uma mobilização que será desencadeada nos próximos dias.

Descaso

Homem de 89 anos foi operado no Hospital Regional. Liberado, voltou para casa e apresentou complicações. Retornou ao hospital, onde ficou constatado que havia contraído infecção hospitalar. Mas sua nova internação foi recusada. “Pois, bem”, diz um familiar. “Se ele estava com uma bactéria, que pegou dentro do hospital, aonde ele deveria ir? A uma oficina mecânica? É como se dissessem para ele: vá morrer em casa. É ultrajante”.

Ruínas

Acredite, leitor: essas são as ruínas de uma escadaria, de acesso à Avenida Ivo Silveira, no Continente, muito utilizada pela comunidade. A população local reclama uma solução há exatos nove meses. “Será que estão esperando o pior acontecer?”, questiona o cidadão Luciano B. Vieira. De fato, os moradores merecem mais consideração por parte do poder público.

Aliado

“Assim como eu, mais um amigo e meu aliado ficou feliz com a aprovação da Lei Rouanet, estou certa @Damiao_ND? Estou feliz demais”. Mensagem recebida da “Ponte Hercílio Luz”, via Twitter (@PontHercilioLuz).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: