Coluna de hoje (19/10)

Por que parou?

Requerimento do vereador Aurélio Valente (PP) questiona a prefeitura de Florianópolis sobre as obras do Palácio Dias Velho (antiga Casa de Câmara e Cadeia), paralisadas desde que o município anulou o convênio com o Instituto Diverscidades. Valente quer saber quando o trabalho de restauração será retomado e também cobra providências sobre a calçada, ocupada pelos tapumes, que obrigam os pedestres a usar o leito da rua.

Aliás, já que as obras estão paradas, a prefeitura bem faria se retirasse (ou recuasse) provisoriamente o tapume, justamente para garantir mais segurança aos pedestres. Afinal, as pessoas não são mais importantes do que os automóveis?

Solidariedade

O SEAC/SC (Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação e Serviços Terceirizados do Estado de Santa Catarina) e o Sindesp/SC (Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de Santa Catarina) promovem a terceira edição do Natal Mais Solidário, com apoio do Notícias do Dia. Doações de brinquedos podem ser levadas aos supermercados Imperatriz ou entregues no dia 6 de novembro, durante ação social na Praça 15 de Novembro.

Divisória

Muitos moradores da Grande Florianópolis acreditam que, pela quantidade de acidentes registrados, a Via Expressa da BR-282 deveria receber aquela divisória de concreto que separa as pistas na BR-101. Principalmente porque grande parte dos desastres registrados nos seis quilômetros de Via Expressa resulta, em geral, de automóveis que atravessam o canteiro central.

Salim

A comemoração do primeiro ano de funcionamento do Centro Cultural Casarão Born, em Biguaçu, contou com a participação do escritor Salim Miguel, 84 anos. Salim, nascido no Líbano, passou a maior parte da infância no município, cuja realidade é tema recorrente em sua premiada obra. Na imagem, ele e sua mulher, Eglê Malheiros, com artistas da Cia Z. A programação do centro cultural prossegue até esta sexta-feira.

Guarda

Jorge Alberto Pereira Oliveira, colaborador constante da coluna, observa: “A Guarda Municipal de Florianópolis tem 149 guardas nos seus quadros, mas apenas 51 no efetivo trabalho”. Ouvido ontem no Papo de Redação (Rádio Guarujá), o diretor da Guarda Municipal, Ivan Couto, esclareceu que essa situação já foi revertida. A maior parte dos agentes voltou a patrulhar as ruas. Aliás, basta ver a quantidade de multas grudadas nos para-brisas dos veículos para confirmar o quanto isso é verdadeiro.

Ação rápida

O prefeito de Biguaçu, José Castelo Deschamps, agiu rápido: diante da denúncia de que um servidor de segundo escalão do município estaria envolvido num escândalo de apropriação indevida de verbas sociais, determinou sua demissão sumária. E mais: ordenou à Controladoria Municipal a revisão de todos os convênios mantidos com entidades assistenciais. O servidor afastado, Darci Cruz, foi denunciado por desvio de recursos do Fundo Social (Governo do Estado).

Musa

Se efetivamente for a Brasilia – e o DEM de Santa Catarina está fazendo de tudo para que isso seja possível – a criciumense Romana Remor, quarta suplente de deputado federal, tem tudo para se tornar outra musa do Congresso Nacional. Para isso, a coligação que elegeu Raimundo Colombo tem que arrumar espaço no governo para os três primeiros suplentes à sua frente.

No muro

Ao entregar ontem o Orçamento de 2011 à Câmara Municipal, o prefeito Dario Berger disse que a prefeitura vive um grande dilema no momento: se mantém fechado ou reabre o trânsito na Avenida Paulo Fontes. Segundo ele, essa decisão tem que vir logo para não atrasar o projeto de revitalização do entorno histórico, dentre eles do Mercado Público. Aliás, quanto ao Mercado Público está bem madura a idéia de fazer uma parceria público-privada (PPP).

Médicos – José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Médica Brasileira e presidente eleito da Associação Médica Mundial, estará em Florianópolis nesta sexta-feira, para a comemoração do Dia do Médico. No mesmo dia será realizada a assembleia de delegados da AMB, também na Capital.

Pulmão – De hoje até sábado, na frente do Mercado Público, o Instituto RIC, em conjunto com a UFSC e prefeitura da Capital, apresenta o “Pulmão Gigante”, uma máquina que simula o funcionamento do pulmão humano. Atividade faz parte da campanha Respira Floripa.

Enigma – Um filme inquietante, dirigido por Werner Herzog, “O Enigma de Kaspar Hauser” é o cartaz de hoje, 19h, no Cineclube BRDE. A obra conta a história de um jovem criado dentro de um calabouço, sem nenhum contato com o mundo exterior.

Insegurança – Aline Graziela viajou pela BR-101, entre Florianópolis e Criciúma, e percebeu diversos motoqueiros brincando com a morte nas pistas novas, ainda interditadas ao tráfego. Quando voltava, no domingo, seu carro foi abalroado por um motorista desorientado. Ela reclama da falta de segurança na rodovia federal ainda em obras.

Risco – Sobre a bagunça de ambulantes que impera na região central, o leitor Tadeu Harmonia acredita que estamos a um passo de ver surgir um novo camelódromo na Capital. Isso porque, lembra, os atuais camelódromos surgiram exatamente para acabar com o comércio ilegal pelas ruas.

Mobilidade – Observação de Gilberto Rateke: “A população e os governantes da Capital estão demorando muito para discutir e resolver os problemas de mobilidade urbana na cidade e na Grande Florianópolis. Já passou da hora, porém como diz o dito: antes tarde do que nunca!”.

Omissão – A discussão para criação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana, iniciativa da Câmara Municipal de Florianópolis com a participação de organizações não-governamentais, não tem contado com representantes da prefeitura. Omissão precisa ser corrigida!

Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Aline on 19/10/2010 at 8:40

    Bom Dia, Damião! Cheguei no trabalho hoje e fui abordada por uma colega, que me questionou: Foi vc que escreveu para o Notícias do Dia sobre os motoqueiros? Pensei… pensei… Sim! Fui eu! Tá ficando fácil me reconhecer, tô batendo ponto na coluna. Coluna muito lida é isso neh… parabéns!

    Responder

  2. A mobilidade é um problema constante em várias cidades brasileiras, incluindo Florianópolis. Não só a questão do trânsito ou das pessoas portadoras de necessidades especiais, mas atinge inclusive os pedestres. Certa vez, na rua Álvaro de Carvalho, cai na calçada que estava esburacada. Torci o pé e machuquei os joelhos que doem até hoje (o fato ocorreu em meados de setembro deste ano).

    Em algumas regiões da cidade os pedestres disputam lugar com os postes de luz, motos ou bicicletas estacionadas de forma indevida ou outros obstáculos, como placas com anúncios variados. A prefeitura deveria fiscalizar pontos com essas características, além de, é claro, consertar aqueles que estiverem defeituosos. No entanto, consertar calçada não rende voto. Logo, o problema vai sendo empurrado com a barriga e nós, pedestres, praticamos um legítimo rally urbano.

    Abs, Damião.

    Responder

  3. Obrigado pela citação, meu caro! Fico honrado!
    Além do mais, precisamos mesmo resolver de uma vez por todas a questão da mobilização urbana! Abraços.

    Responder

  4. Posted by Paulo Sérgio Miguel on 20/10/2010 at 8:12

    Só uma retificação: Salim Miguel tem 86 anos, faz 87 em janeiro.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: