Ponto Final – 4 de outubro

Tiririca, eleito deputado federal (SP) com mais de um milhão de votos, é a prova perfeita de que a democracia brasileira chegou à sua triste maturidade. O perfil anárquico e debochado do palhaço fará diferença na próxima legislatura.

A decisão dos catarinenses

O eleitorado catarinense resolveu escolher em primeiro turno o candidato do Democratas, Raimundo Colombo, para governar Santa Catarina pelos próximos quatro anos. Trata-se de uma vitória indiscutível, que não comporta questionamentos apaixonados, seja de quem for, em razão do número avassalador de votos que ele obteve.

O grande vencedor, obviamente, é o eleitor, o cidadão que compareceu em extrema maioria (mais de 85%) às seções eleitorais do Estado. Cumpre ao vencedor, portanto, corresponder à expectativa dos catarinenses, que com razoável folga, concederam à Tríplice Aliança (DEM-PMDB-PSDB) mais um mandato no comando dos destinos de Santa Catarina.

Os desafios são imensos. Saúde, segurança pública, educação e infraestrutura constituem o eixo central do programa de governo que Colombo deverá cumprir. E o que todos nós catarinenses esperamos é exatamente isso: que o governador eleito se empenhe em recuperar a qualidade de vida em nosso Estado.

Solução para o Miramar

Recentemente abordamos aqui a situação daquele esqueleto que pretende ser um memorial do antigo Miramar (foto), em frente à Praça Fernando Machado. Publicamos inclusive um croquis, feito pelo engenheiro e artista plástico Átila Ramos, demonstrando a possibilidade de melhor aproveitamento do espaço vazio. Essa preocupação não é de hoje. Em 16 de maio de 2009, Átila e José Cipriano da Silva, também artista plástico, encaminharam ao presidente da Câmara Municipal, Gean Loureiro, uma proposta concreta para recuperação do antigo símbolo de Florianópolis, demolido no início da década de 1970.

Área cultural

O documento assinado pelos artistas observa: “Aquele ocioso desenho arquitetônico hoje lá existente em nada colabora no sentido de nos trazer à lembrança aquele próprio integrante da memória de nossa Floripa”. A revitalização proposta por eles a Gean Loureiro representa a implantação de uma área cultural de multiuso.

Sem resposta

A nova configuração sugerida para o memorial, com cobertura e obras internas de baixo custo, apresenta espaços destinados para artes plásticas, literatura, folclore, artes visuais, espaço gourmet e espelho d’água, além de área para a prática do jogo de dominó. Embora tenha sido encaminhado à Câmara há mais de um ano, até hoje não houve qualquer retorno aos artistas quanto ao interesse do município em resolver a situação.

Invasões

Leitor Élcio Silva observa que, enquanto os manezinhos autênticos foram expulsos para a periferia, por causa da especulação imobiliária na Ilha de Santa Catarina, invasores de todas as partes da região Sul – inclusive do Oeste catarinense – ocupam cada vez mais espaços irregulares na capital catarinense. Conforme Élcio Silva, as invasões são flagrantes em todos os lugares da ilha.

Nem aí

Mas o que mais chamou atenção do leitor, na semana passada, foi a formação de uma favela na região da Costeira do Pirajubaé, próxima ao supermercado Imperatriz. “Estão construindo barracos no meio do manguezal, que é área de preservação permanente”, denuncia. O leitor buscou informações na região e descobriu que empresários e moradores tradicionais já denunciaram o caso às autoridades, mas ninguém deu bola.

A cidade merece

Artistas e produtores culturais comemoram a iniciativa da Faculdade Borges de Mendonça, que revitalizará o antigo Cine Ritz, de propriedade da Mitra Metropolitana, para ali implantar o Teatro Borges de Mendonça. O local será totalmente reformado nos próximos seis meses e depois de pronto vai se transformar num local de alto padrão para a realização de performances cênicas. A iniciativa valoriza a cultura florianopolitana e, ao mesmo tempo, mantém ativo o prédio que é um marco arquitetônico da região central.

Limpeza

Além de regulamentar o funcionamento de casas noturnas, a Câmara de São José vai colocar em discussão neste mês o caso da poluição visual nas ruas da cidade. O presidente do Legislativo, Amauri Valdemar da Silva (Amauri dos Projetos) observa que objetivo é padronizar a publicidade, uma vez que não existem regras para placas e outras ferramentas de divulgação comercial. A questão será discutida em audiências públicas com a comunidade e empresários.

Dúvida – Leitor que não pode se identificar questiona: “A humanização da Paulo Fontes prevê uma passagem subterrânea para o Ticen ou o projeto é apenas uma maquiagem?”. Pelo que a prefeitura apresentou, haverá um centro comercial no subsolo. Parte da Paulo Fontes era utilizada pelos ônibus, para acesso ao terminal.

Sinceridade – Um morador de rua me abordou na praça 15. Pediu R$ 1. “Não é para comer, doutor. É para tomar cachaça mesmo. Pra quê mentir, né?”.

Ruas do medo – Por falar em moradores de rua, dá medo, mas medo mesmo, circular pelas ruas centrais da cidade numa tarde de domingo. Ainda que ontem a Polícia Militar estivesse bem presente às nossas vias públicas, a quantidade de mendigos era assustadora.

Imundície – Sujeira, muita sujeira pelas ruas no domingo de eleição. Revoltante perceber como candidatos e cabos eleitorais desrespeitam as mínimas regras de civilidade.

Elegância – É impressionante como os eleitores mais velhos capricham na hora do voto. Comparecem às seções eleitorais exibindo elegância nos trajes. Muitos, ontem, pareciam resgatar o estilo “missa de domingo” para cumprir o ritual de votação. Impecáveis.

Fracasso – Foi decepcionante o desempenho de alguns candidatos à Câmara e à Assembleia Legislativa, sobre os quais as lideranças regionais da Grande Florianópolis, do PMDB e PSB, depositavam tanta esperança.

Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Bárbara Nunes on 04/10/2010 at 10:41

    Realmente, uma das maiores metrópoles do Brasil eleger o Tiririca como deputado federal é mostrar o quão patético está se tornando o ato de votar. A população está gritando: “Não adianta escolher, são todos iguais. E se não são, se tornarão”. Dura e fria realidade, de quando já não se contesta mais nada.

    Responder

  2. Posted by Sergio Luiz da Silva on 04/10/2010 at 11:37

    Damião, acerca das eleições: Tiririca em Sampa, Luiz Henrique e P. Bauer em SC – os eleitores de SC e SP merecem. Dos outros estados, sequer arrisco um comentario. A performance de umas figurinhas ilhoas, arrogantes e tipicos ventrilocos (são e representam a voz do dono) é exemplar. Cresçam e aparareçam. Depois tentem voos maiores. No mais, longe de tudo, em terras Tocanas, sigo degustando uns tintos para os embates da segunda volta. Ah, para não perder a oportunidade, ontem fiz uma série de deslocamento aqui, em transporte público: tudo no horário; serviços corretos e com informações adequadas. Depois de jantar, num domingo, no centro histórico, saquei minha câmera para fotografias pelas ruas. Cheguei com ela no Hotel. Tal qual faria na Ilha… em sonho! Arrivederci.

    Responder

  3. […] 4/10/10 » Compartilhe este link no Twitter Da coluna Ponto Final, por Carlos Damião (ND, […]

    Responder

  4. […] 4/10/10 » Compartilhe este link no Twitter Da coluna Ponto Final, por Carlos Damião (ND, […]

    Responder

  5. Posted by Tadeu on 04/10/2010 at 14:11

    enquanto preocupa-se em barrar investimentos em marinas, resortes e estaleiros que vao gerar empregos e renda, as invasoes acontecem sem nenhum impedimento.
    Aonde estao aqueles que protegem as areas de proteçao ? Invasao nao ha como proteger ?

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: