Ponto Final – 29 de setembro

Ninguém vai fazer nada?

A cena retratada por essa imagem é deprimente. Trata-se da calçada lateral de um dos prédios mais antigos e charmosos de Florianópolis, o antigo Palácio das Diretorias, na esquina das ruas Deodoro e Tenente Silveira. A tristeza que a foto nos inspira ao mesmo tempo nos estimula a questionar os candidatos ao governo do Estado, já que a prefeitura não faz nada para mudar esse quadro: que medidas efetivas o futuro governador pode adotar em relação a esse quadro de miséria e abandono que tomou conta das ruas da capital catarinense?

Preservação

O município de Tubarão foi o quinto a aderir à ação civil pública contra a instalação de uma fosfateira em Anitápolis, um dos paraísos naturais mais belos da serra catarinense, localizado na Grande Florianópolis. Indústria não pode continuar sua implantação graças a liminares judiciais. Mas as decisões da Justiça ainda não garantem a tranquilidade dos moradores daquela magnífica reserva ambiental, onde está a Serra da Garganta, palco de uma das batalhas mais célebres da Revolução de 1930.

Retorno

A Secretaria Municipal de Obras informa que no início da próxima semana será aberto o retorno localizado no começo da Avenida Beira-mar Norte (em frente ao El Divino) para os motoristas que desejam retornar ao Centro de Florianópolis e principalmente rumar ao Sul da Ilha. Essa ação foi um compromisso assumido pelo prefeito em exercício, quando do fechamento da Avenida Paulo Fontes. Vamos ver se a Beira-mar não vai se transformar numa nova tranqueira municipal.

O semáforo

Roberto Alves, que não é o “Dás um banho” da crônica esportiva, escreve sobre a tranqueira na Avenida Gustavo Richard, causada pela sinaleira que algum burocrata da prefeitura implantou no meio. Disse que eu tive sorte em ficar só 40 minutos naquele engarrafamento. Roberto já ficou duas horas trancado dentro do túnel Antonieta de Barros, por conta daquele semáforo.

Complicação

Prossegue o leitor Roberto Alves: “É hora de botar a boca no trombone e discutir problemas como este da tranqueira no aterro. Está na hora de o Ipuf fazer um estudo técnico e facilitar o tão complicado trânsito da nossa cidade. Parece que tem gente no poder público que fica o dia inteiro pensando em como complicar a vida do cidadão”.

Bagunça

Leitor que mora no bairro Abraão ligou para dizer que a atuação dos cabos eleitorais na Rua Patrício Caldeira de Andrada, uma das principais do Continente, prejudica há dias o trânsito local. “É impossível converter no retorno existente, porque a visibilidade é zero”, explicou. O excesso de bandeiras e estandartes dos candidatos é responsável pela bagunça.

Ideias

Na opinião de um engenheiro civil, que costuma observar a cidade, seus problemas e soluções, a prefeitura poderia repensar o Terminal Cidade de Florianópolis como um todo, não apenas visando a readequá-lo para receber de volta algumas linhas intermunicipais. Ele acredita que o espaço pode incluir inclusive um segundo ou terceiro piso, para criação de mais vagas de estacionamento na região central.

* * *

O engenheiro acredita que, pelas características do terminal, ele deve receber melhorias que signifiquem “qualidade de receptivo”, inclusive com posto de informações turísticas.

Cidadania

Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa foi autorizada ontem pelo Conselho Estadual de Educação a promover curso de especialização lato sensu nas áreas de Política, Sociedade e Cidadania para servidores do Legislativo. A escola tem como missão contribuir para o aperfeiçoamento da AL, fortalecendo sua relação com a sociedade e propiciando formação política e educação para a cidadania.

Mobilização – O abaixo-assinado contra a fosfateira em Anitápolis já conta com 10 mil assinaturas. Mobilização envolve políticos, lideranças ambientais e comunitárias e empresários.

Uma voz – Calou-se ontem a voz de Maria Alice Barreto, uma das lendas do rádio catarinense. Talentosa, começou na Rádio Guarujá, depois foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou na Rádio Nacional. Atuou como dubladora em de dezenas de filmes, destacando-se em sua carreira a voz de Branca de Neve, no clássico de animação da Disney.

Receita – Band TV do Tocantins recorreu, nos dias de censura determinada pelo Tribunal de Justiça daquele Estado, a uma prática dos tempos da ditadura: no lugar de notícias, âncora do telejornal leu receita de bolo. Vídeo é um sucesso de audiência no Youtube.

Buraqueira – Muita gente reclamando do estado em que ficou a Rua Antonio Scherer, no Kobrasol, depois que a Casan passou por lá, realizando obras de saneamento.

Ruídos – Depois da forte declaração do governador Leonel Pavan no Oeste de Santa Catarina (“fui corneado”), o fato mais impactante da última semana de campanha foi a distribuição de propaganda eleitoral em Florianópolis com escudos do Figueirense e Avaí ilustrando o material de um candidato a deputado estadual.

Carinho – Neste sábado pré-eleitoral, Maria Isabel (Kiki) Loyola Richter Gomes vai pilotar homenagem gastronômica à memória do chef de cuisine Zeca d’Acampora, querido manezinho falecido em 2008, que fundou um dos mais sofisticados e destacados bistrôs catarinenses. Será no Emporium Jazz.

Não basta? – Mais um assalto na Rua Bocaiúva não é o suficiente para que as autoridades acordem? A violência na Grande Florianópolis reflete o pouco caso com que a segurança pública foi tratada nos últimos anos. A falta de patrulhamento é um desserviço à cidadania.

Anúncios

3 responses to this post.

  1. Caro Damião,
    Esperava ontem no debate que uma única alma tratasse do assunto da miséria e desigualdade social. Mas parece que isto não dá voto. Tanto que a atual Prefeitura de Florianópolis nada faz para resolver o problema.
    E esse descaso reflete diretamente na segurança pública. Quando os nossos governantes entenderão que o investimento em dar melhores condições de vida a população, além de estimular e criar espaços para práticas desportivas e culturais, especialmente para crianças e adolescente, diminuirá, em muito, o problema da segurança pública? Afinal, para combater a violência e a insegurança são necessárias medidas a curto, médio e longo prazo.
    Abs.
    @gilbertorateke

    Responder

  2. Posted by Tadeu on 29/09/2010 at 18:50

    Quando Angela Amin (que fez uma administraçao impecavel) deixou o cargo de prefeita e quis deixar seu sucesor , a populaçao preferiu dizer “”não “” e eleger outro candidato. Ai esta o resultado . A fonte do Largo da Alfandega ha anos nao vejo funcionando; ambulantes se proliferam assustadoramente. Ha tempos nao levo turistas para conhecer o centro da capital.

    Responder

  3. Posted by H. Romeu Pinto on 29/09/2010 at 19:53

    Concordo plenamente.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: