Ponto Final – 22 de setembro

A Semana Barriga-Verde

A propósito de um questionamento expresso pelo colunista há alguns dias, um colaborador enviou exemplar da Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, edição 22, contendo a lei 12.906, de 22 de janeiro de 2004, que estabelece a realização anual da Semana de Santa Catarina, sempre nos meses de agosto. Isso porque, conforme o documento aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado pelo então governador Luiz Henrique da Silveira, 11 de agosto é considerada “a data magna de Santa Catarina”. Seria uma espécie de “independência catarinense”, visto que em 11 de agosto de 1738 foi criada a Capitania de Santa Catarina.

Portanto, a tal Semana Barriga-Verde, desejada por este colunista e por tantos outros catarinenses, já existe e se contrapõe à Semana Farroupilha, tão festejada no Estado nos últimos dias, patrocinada inclusive por algumas prefeituras. O que falta, em verdade, é a comemoração efetiva – e efusiva – da maior data catarinense.

Na direção

Hoje é o Dia Mundial sem Carro, mas vai ser muito difícil convencer os motoristas da Grande Florianópolis a deixarem seus veículos em casa. Há várias questões que contribuem para o baixo engajamento nesta campanha: transporte coletivo caro e deficiente, ausência de uma rede de ciclovias e falta de conscientização geral sobre o assunto. De onde se conclui que muitos motoristas vão passar o Dia Mundial sem Carro… na direção de seus veículos.

Humanização

A propósito de nota publicada aqui ontem, sobre menos carros nas ruas, o leitor Renato Ciconet escreveu: “É por essas e outras que o vice-prefeito João Batista foi mal interpretado ao fechar a Paulo Fontes. Falta de conhecimento do povo e vontade de privilegiar somente a si, por parte dos motoristas estressados. Não houve mais mortes e agora as pessoas podem transitar em paz. Meus cumprimentos ao ato de coragem e enfrentamento”.

Lei cumprida

A prefeitura de Florianópolis fez cumprir a lei ontem: guardas municipais recolheram propagandas irregulares de candidatos que estavam espalhadas pela cidade. Os tais cavaletes que, segundo a legislação, só podem ser colocados quando alguém – um cabo eleitoral – se responsabiliza pela guarda. Do jeito que estavam, realmente ameaçavam a própria segurança dos pedestres e motoristas.

Arte ousada

Na abertura oficial da 3ª Semana Ousada de Artes UFSC & Udesc, na noite de segunda-feira, no Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, o reitor da UFSC Álvaro Prata e o vice-reitor da Udesc Antônio Eronaldo de Sousa assinalaram seu apoio para que a parceria entre as duas instituições cresça ainda mais e continue democratizando o acesso da população a espetáculos de qualidade. Estima-se que até o fim da semana 20 mil pessoas tenham participado do evento.

Homenagem

Rodolfo Pinto da Luz, superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, entregou o troféu Isnard Azevedo a José Ronaldo Faleiro, professor do curso de artes cênicas da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Considerado o padrinho deste evento, pelo incentivo que deu à sua criação, o homenageado declarou que “os festivais são importantes em nossa cultura. O Isnard deve estar muito contente olhando para nós”.

Exemplo

O diretor-presidente da Comcap, Wilson Cancian Lopes, iniciou ontem a distribuição das canecas de aço inox para os empregados da empresa. Com isso, a companhia pretende substituir o uso de copos plásticos descartáveis, que representam um gasto de R$ 12 mil ao ano e cuja destinação, como resíduo, não tem mercado garantido e nem reciclagem. Até o dia 30 deste mês, cada um dos 1,4 mil empregados da companhia receberá a sua caneca.

Prêmio – O escritor catarinense Emanuel Medeiros Vieira obteve a primeira colocação no Concurso Internacional de Literatura UBE-RJ 2010, Categoria Romance, com a obra “Olhos Azuis- Ao Sul do Efêmero” (Thesaurus Editora/FAC, Brasília, 2009).

Quem procura, acha

Indicador – Acaba de ser lançado para a Grande Florianópolis o site http://www.procuramed.com, um guia para quem precisa de informações sobre médicos, clínicas e hospitais. Mas não é um guia comum. Ali são encontradas informações através do nome do médico, da sua especialização e ainda dados sobre a sua formação profissional.

Audiovisual – Começa hoje, às 19h, com término da sexta-feira, o 1º Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual, evento que propõe a discussão sobre “O Estado do Audiovisual” em Santa Catarina. Participação livre em todos os dias. Abertura será no Cineclube Sol da Terra.

Samba político – Ensaios carnavalescos seguem firmes nas quadras das escolas de samba. Pelo Centro, ecoam os tamborins de pelo menos duas agremiações. Políticos em campanha aproveitam para se integrar às rodas de samba e, claro, pedir preciosos votinhos.

Nervos – RIC-Record realizou bom debate, na noite de segunda e madrugada de terça-feira. Candidatos estavam afiados. Nos bastidores, muitos sorrisos alguns ataques de nervos – por parte de candidatos e assessores. Normal. É a reta final.

Estaleiro – Os debates sobre o estaleiro da OSX no Twitter estão cada vez mais radicalizados, entre os que defendem e os que combatem o empreendimento do bilionário Eike Batista. Como dizia aquele ditado “em casa onde falta pão, todos gritam e ninguém tem razão”.

Mistérios – Presídio, cemitério e aterro sanitário – nenhuma comunidade quer, mas precisam existir. E já que Palhoça não aceita sediar a nova penitenciária estadual por que o governo do Estado não aproveita o imenso terreno atual na Agronômica? Mistérios da meia-noite.

Anúncios

3 responses to this post.

  1. Posted by Educacao on 22/09/2010 at 12:58

    Muito se fala em educacao neste pais, principalmente em epoca de eleicao. Mas nao se discute a qualidade dos professores que sao lancados no mercado de trabalho.

    Na Universidade Federal de Santa Catarina, o merito dos candidatos a futuros professores universitarios, por exemplo, nao e levado em conta.

    Existem fraudes em concursos publicos para professor adjunto na Universidade Federal de Santa Catarina!!!!!!!!!!!!!!!! Muitos!

    Resposta

  2. Posted by Sergio Luiz da Silva on 22/09/2010 at 14:40

    Damião, sobre o “Dia Mundial sem Carro”, para Florianópolis eu ficaria extremamante feliz se hoje fosse: 1) “Dia Municipal sem Carro” estacionados sobre calçadas; 2) “Dia Municipal sem Carro” sobre faixa de segurança; 3) “Dia Municipal sem Carro” naquela fila do posto de gasolina da Mauro Ramos (cadê a polícia!); 4) “Dia Municipal sem Carro” na João Pinto; 5) “Dia Municipal sem Carro” na Arcipestre Paiva; 6) “Dia Municipal sem Carro” estacionados na Tenente Silveira; 7) “Dia Municipal sem Carro” de Transporte de Valores infernizando Felipe; Deodoro; Trajano e cercanias; 8) “Dia Municipal sem Carro” estacionados no lado esquerdo do trajeto Altamiro Guimarães (Germano Wendhausen) até a Beira Mar…
    Também poderiamos criar o “Dia Municipal sem Cones naa Rua” – especialmente aqueles colocados pelos espertos como especie de “reserva” para potenciais clientes. Esta parece uma nova “mania” importada para a cidade por alguns “bacanas”…
    Parabéns por enfatizar essas situações críticas da Cidade.

    Resposta

  3. Posted by Bárbara Nunes on 22/09/2010 at 17:48

    Falou bonito, mas esqueceu de falar uma coisa sobre o Dia Mundial sem Carro: Floripa ta abaixo de chuva. Já viu alguém ser politicamente correto em dia de chuva? Infelizmente ficamos um pouco individualistas em casos como este, onde temos que optar em irmos quentinhos e sequinhos dentro de nossos carros ou colocar o casaco de chuva, pegar a sombrinha, separar os quase R$ 3,00 para o ônibus…

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: