Coluna de quinta (19 de agosto)

A campanha e a questão prisional

Renato Boabaid, advogado criminalista, observa que os candidatos não incluem a questão carcerária em suas plataformas de governo. “O contexto da segurança pública necessariamente passa pelo sistema carcerário de reeducação daqueles que estão presos”, diz Boabaid. “O que tenho presenciado e visto em nosso sistema prisional, são presídios e penitenciárias sem o mínimo de dignidade, abandonados, sujos, fétidos, insalubres, sem a mínima estrutura – inseguros, tanto para os advogados – defensores dos direitos dos detentos, como para os nobres servidores que ali desempenham função tão perigosa”.

Nas entrevistas ao Sabatina News, da Record News, os candidatos ao governo foram questionados em relação ao sistema prisional. Todos, sem exceção, gostariam de prometer a construção de mais escolas, não de presídios e penitenciárias. Quer dizer, o debate sobre o problema sempre provoca constrangimentos.

Perigo

Diante da foto, que viu aqui na coluna, mostrando a corrosão que atinge a estrutura do elevado Vilson Kleinübing (CIC), o leitor e amigo Paulo Stodieck observa: “Não é só a corrosão no elevado Vilson Kleinubing que causa espécie. Se o motorista olhasse as duas pontes, de baixo para cima, não passaria sobre as pontes Pedro Ivo e na Colombo Salles”.

Goleada

A Câmara de Florianópolis rejeitou o pedido de abertura do processo de cassação do prefeito Dário Berger, encaminhado pelo vereador João Amin (PP). Surpreendente, mesmo, seria se a Câmara tivesse aceitado o requerimento do parlamentar progressista. Na Câmara, o prefeito sempre goleia, de 10 pra cima (e até 13, diga-se a verdade).

Bandeira errada

Sobre a faixa que os servidores de Florianópolis criaram, pedindo o fim da Lei de Responsabilidade Fiscal, escrevem os leitores:

– Deviam criar a Lei de Irresponsabilidade Mental e enquadrar todos esses dementes. Agora está explicado por que temos os serviços municipais que temos. Vão trabalhar, cambada!!! (Spesso).

– Como é que eles querem ter credibilidade com um movimento desses, pedindo a revogação da LRF? Querem o quê? Jogar a sociedade e os seres pensantes contra eles? Se já é uma festa com a LRF, imagine sem ela. Fiquei besta quando vi isso. (Aline Graziela).

Reforço

Enquanto já foi lançada ao mar a balsa que apoiará a recuperação do vão central da Ponte Hercílio Luz, operários trabalham em terra na implantação de estacas raízes, uma tipo de reforço para os trabalhos que serão realizados no oceano. A estimativa dos técnicos que atuam no local é de que os serviços sejam concluídos num prazo de seis meses a um ano.

Até o prefeito protesta

A prefeitura de São José fez a sua parte, executando benfeitorias e projetos para ampliação da ponte, mas o governo do Estado deveria licitar, contratar e realizar as obras na SC-407. Isso explica por que o prefeito Djalma Berger (de óculos, na foto) também protestou na rodovia que liga São José a São Pedro de Alcântara. Além do atraso nos serviços, a SC-407 está cada vez mais perigosa para quem mora na região.

* * *

O assunto pipocou na Câmara de São José, ontem. Os vereadores querem audiência pública, com a convocação de ex-membros do Governo do Estado que, no momento, dedicam-se à campanha eleitoral. E que, obviamente, estão perdendo votos preciosos no município.

Fragilidade

Apenas sete dos 293 municípios catarinenses têm uma Defesa Civil regulamentada e atuante, o que dificulta o atendimento da população em caso de catástrofes. A queixa foi feita pelo major Sérgio Murilo de Melo durante um colóquio que avaliou o Plano Integrado de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais na Bacia Hidrográfica da Bacia do Rio Itajaí.

* * *

O presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado (Fapesc), Antônio Diomário de Queiroz, entende que o plano poderá ir além da questão das cheias, “contemplando a ocupação ordenada de todo o território catarinense”.

Consumidor

Vitória do consumidor: a Rádio Regional, que opera na Grande Florianópolis, receberá uma indenização da Claro, porque a operadora de telefonia celular não prestou serviços com a qualidade técnica prevista em contrato. O Tribunal de Justiça anunciou a condenação, ontem, confirmando decisão anterior da Comarca de Santo Amaro da Imperatriz. O valor: R$ 12 mil.

Vagas

As reservas de vagas na Zona Azul são olimpicamente desrespeitadas por muitos motoristas. Mas o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf) está dando um jeito nisso: distribui credenciais que provam a condição do usuário – idoso ou deficiente físico. Claro que os espertinhos logo, logo, vão dar um jeito de falsificar o documento.

Perda – Morreu ontem Mary da Fonseca Pinto da Luz, 84 anos, mãe do secretário de Educação de Florianópolis, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz. Ela foi sepultada às 17 horas, no Itacorubi.

Desconectados – Pelo que se lê no Twitter, de gente que desliga a TV durante o horário político, é de se acreditar que a propaganda eleitoral não muda o voto de ninguém. Será mesmo?

Clube – O Clube Barriga Verde dos Oficiais Militares Estaduais está completando 78 anos de fundação. Sua história será contada em livro pelo major PM José Geraldo Rodrigues de Menezes. Lançamento está programado para o mês de dezembro.

Louro José – O assunto de ontem, em todas as rodas e na web, foi a imitação de Ana Maria Braga e Louro José no horário eleitoral. Cadê um marketeiro sensato para desaconselhar esse tipo de recurso?

Sem palavras – E houve candidato a deputado estadual que, diante da câmera, não disse nada. Acha que passou despercebido, mas seu silêncio foi muito revelador…

Na cova – Do jeito que se fala em (falta de) saúde no horário eleitoral, nas entrevistas e nos debates, parece evidente que o brasileiro, de modo geral, está com o pé na cova.

Conta – Isto é que é preciosismo: o preço das passagens de ônibus em Blumenau passou para R$ 2,57. Tem gente sugerindo a cunhagem de moedas de R$ 0,03 para dar de troco. Ou reforçar o estoque de balas.

Fuga – “As pessoas fizeram concursos e estão abandonando suas carreiras no município pela falta de condições e plano de cargos e salários”. Tem em debate na Câmara de São José, ontem, sobre a situação dos servidores, especialmente da saúde.

Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Ana Camargo on 19/08/2010 at 12:12

    Sou moradora e usuária da SC-407 e concordo que a rodovia atualmente está com as obras paralisadas, o que traz prejuízo para todos nós. Mas acho uma injustiça a cobrança dessa situação para o “ex-membro” do governo do Estado. Quando o mesmo estava em atividade (como secretário regional) lutou muito para o início e conclusão da pavimentação, deixando, quando da sua saída, quase 70% do asfalto concluído.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: