Coluna de segunda, 16 de agosto

Abusos nas estradas

Do noticiário do fim de semana, o que mais nos surpreendeu foi a divulgação de imagens de uma corrida de motocicletas na BR-101, filmada por um automóvel que seguia os pilotos malucos. O carro foi parado pela Polícia Rodoviária Federal, mas todos os motoqueiros imbecis conseguiram escapar.

Quem trafega constantemente pela BR-101, como este colunista, sabe que a rodovia federal se transformou numa terra de ninguém. Não há fiscalização da PRF. Automóveis de potência elevada – aqueles bólidos reluzentes – costumam passar a 150 quilômetros horários ou mais. Ultrapassam até pelo acostamento, para não ter que diminuir a velocidade diante de uma fila de outros carros. E a PRF, com baixo efetivo, não pode fazer quase nada para proteger os motoristas que trafegam de acordo com a lei.

E os motoqueiros… Bem, os motoqueiros estão cada vez mais abusados. Mas, antes que me acusem de preconceito contra eles, como já fez um colega, vou amenizar o discurso contra essa praga urbana.

Ciúmes

A operação conjunta das polícias Militar e Civil, na semana passada, que resultou na prisão de 100 criminosos, teve lances de bastidores dignos de uma boa telenovela. Representantes das duas forças andaram disputando nervosamente os méritos pelo sucesso do que foi feito. Como dizem, não há nada pior que ciúme de homem…

Custo

Ainda a propósito da operação que prendeu uma quantidade expressiva de “malas”, cabe destacar que a é exatamente isso que a sociedade espera de suas forças de segurança pública: ações constantes para livrar nossas cidades dos criminosos. E também é necessário ressaltar: as polícias Civil e Militar não fazem mais por causa do custo. Os recursos são bem escassos para garantir a repetição de operações do gênero.

Psiu!

O vice-prefeito João Batista Nunes anunciou há algumas semanas que usaria o (polêmico) fechamento da Paulo Fontes como bandeira de campanha, mas agora prefere ficar como “passarinho na muda” quando o assunto é a atual administração municipal. Será que a bandeira foi pra gaveta?

Prazo

Há uns três meses, publicamos nota aqui informando que o prefeito Dário Berger havia determinado a revisão do fechamento da Paulo Fontes. Em entrevista a este colunista, Dário afirmou que o problema da Paulo Fontes poderia ser resolvido com a construção do elevado da Rita Maria. Agora, que o elevado foi vetado pelo Iphan – porque a obra vai interferir no contexto paisagístico da Ponte Hercílio Luz – o prefeito tem todos os motivos para reabrir a avenida. Talvez depois da eleição.

Talento (1)

O veterano publicitário Emilio Cerri está sendo aclamado como “quebrador de recordes”. E não é por menos. Sua mais recente conquista foi ter conduzido todo o processo para o Guinness na quebra do recorde mundial do ovo de chocolate de 6,44 toneladas, preparado pelo Imperatriz em parceria com a Nestlé Professional, no Beiramar Shopping.

Talento (2)

Esse é o terceiro recorde mundial batido pelo Imperatriz com a consultoria de Emílio Cerri. A rede de supermercados entrou pela primeira vez para o Guinness em 2007 erguendo o maior coelho de chocolate do mundo, e depois, em 2009, superou a própria marca.

Garagens

Leitor Élzio do Espírito Santo assinala que a iniciativa do vereador Gean Loureiro (PMDB), de apresentar projeto obrigando condomínios a ampliarem áreas de lazer, é muito bem-vinda. Mas Élizo acha que é necessário incluir a ampliação de espaços destinados às garagens e estacionamentos. Para o leitor, é flagrante a desproporcionalidade entre as unidades construídas e o número adequado de garagens.

Preocupação

Prossegue o leitor: “Basta percorrermos os locais destas edificações e verificarmos o quanto tem de veículos no entorno”, afirma. Um fato curioso, que este colunista já observou em alguns condomínios antigos da Trindade, é a existência de vagas para “visitantes”, mostrando que, em outros tempos, havia muito mais preocupação com o problema de estacionamento nas vias públicas.

Empregos

O Brasil comemora a alta de 4,9% dos empregos industriais, marca comparativa entre junho de 2009 e o mesmo mês de 2010. Na Grande Florianópolis há indústrias, como a Cottonbaby, que registram números impressionantes: apenas no primeiro semestre de 2010 a empresa contratou 20% a mais de trabalhadores.

Preferência (1) – Nos postos de combustíveis que vendem o etanol a menos de R$ 1,50 o litro registra-se um fenômeno curioso: 90% dos carros flex só abastecem com álcool. Em média, a gasolina é comercializada nesses postos a R$ 2,40.

Preferência (2) – E como vai aquele posto da Mauro Ramos, que causava sérios problemas ao trânsito da cidade? Vazio nos últimos dias. E a explicação está no valor de 1 centavo: seu etanol custa R$ 1,39/litro, enquanto na Hercílio Luz o mesmo produto é vendido por R$ 1,38.

Clima – O presidente da Fapesc (Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado), Diomário de Queiroz, coordenou na semana passada uma nova reunião para buscar a viabilização de uma Rede Sul-brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas, que, entre outras coisas, prevê mais radares e novas estações meteorológicas.

Subordinação – Maria Elena Sousa está indignada com a relação entre a Câmara Municipal de São José e a prefeitura daquele município. Josefense, ela acha que a maior parte dos vereadores tem se subordinado demais às vontades do Executivo. E entende que esse não é o papel do Legislativo.

Casa própria – Impressionante o sucesso do 17º Salão do Imóvel e Construfair-SC, encerrado ontem. No sábado, havia engarrafamento no aterro da Baía Sul: milhares de pessoas passaram pelo evento, o maior do gênero já realizado em Santa Catarina.

Câmara – O andamento das obras de recuperação do antigo prédio da Câmara e Cadeia (Palácio Dias Velho) está na pauta da Câmara de Florianópolis, que volta a ter sessões normais a partir de hoje. Na semana que vem, recesso branco de novo.

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Damião, a PRF realmente tem pouco efetivo para atender à BR-101, mas o pouco que é feito pelo usuário da rodovia é realizado por ela. Pior é o total descaso da concessionária Autopista Litoral Sul com o usuário da via. No sábado à tarde, inventaram de fazer uma obra que paralisou a pista no sentido Norte-Sul na Serraria. Com a fila formada, um veículo em alta velocidade colidiu contra a traseira do meu veículo. Chamei a Autopista Litoral Sul, que não deu as caras, mesmo após quase duas horas de espera e três ligações. Acabei sendo atendido pela PRF, que necessitou de apenas uma ligação e vinte minutos. Cadê a ANTT para penalizar essa concessionária que não está nem aí para o cidadão?

    Responder

  2. Posted by Danielbiólogo on 16/08/2010 at 15:16

    É impossível vagas para tanto carro na cidade, temos que reduzir drásticamente o número de carros nas ruas.
    Florianópolis é provavelmente uma das cidades com o maior número de vagas de estacionamento para carros, proporcionalmente a superfície do centro.
    Para acabar com os problemas da falta de vagas de garagens, é só fechar todos os estacionamentos na área central, se não há vagas, não se vai de carro. Em pouco tempo o transporte coletivo, pela demanda, irá melhorar, as pessoas irão caminhar e a andar mais de Bicicleta, a saúde da população e da cidade vão melhorar.
    Aproximadamente 50% dos espaços de uma cidade são ocupados em função dos automotores.
    “As cidades foram feitas para as pessoas, não somente para os carros.”

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: