Ponto Final – 29 de julho

Patrulhamento indispensável

A violência na Grande Florianópolis tornou-se tão banal que as pessoas já consideram “normal”, por exemplo, que um grupo de bandidos ingresse numa loja de CDs e aparelhos usados, na Rua Victor Meirelles, às 18 horas, para praticar um assalto. Quem não achou normal foi um policial militar à paisana que presenciou a cena de longe – viu pelas janelas da loja os proprietários e clientes deitados no chão – e abriu fogo contra os criminosos, quando estes deixavam o estabelecimento.

O que falta em algumas regiões é justamente a presença mais ostensiva de policiais, como em tempos idos, quando os bandidos nem pensavam em cometer assaltos e outros delitos. Aquelas duplas de PMs, chamadas em muitas cidades de “Cosme e Damião”, fazem falta, porque transmitiam à população aquela sensação de segurança e tranquilidade que perdemos nos últimos anos. Mas a estrutura de segurança pública em Santa Catarina não dispõe de recursos para ações permanentes.

Retorno

A propósito do sistema “Cosme e Damião”: o Rio de Janeiro reativou em junho deste ano o patrulhamento dos bairros com as duplas de policiais. Em Curitiba também funciona. A presença dos PMs nas principais vias das cidades tem resultados muito mais produtivos do que essas câmeras de monitoramento – que ajudam a prevenir, mas não impedem a ação de bandidos.

Homenagem

Profissionais da segurança pública de Santa Catarina serão homenageados hoje, às 16 horas, no Centro de Ensino da Polícia Militar (Trindade), pela participação na Operação 24 horas, realizada em 7 e 8 de julho, que resultou na prisão de 325 criminosos. Homenagem merecida. Operação que deveria ser periódica, se a Secretaria da Segurança Pública dispusesse de recursos materiais e humanos.

Estímulo

De tantas discussões sobre o estaleiro da OSX – todas sempre oportunas e indispensáveis – chama atenção a quantidade de universitários que se envolvem no debate. O que recebi ontem, de argumentação contrária ao estaleiro, já dá um livro. É muita coisa, que nos ajuda a compreender melhor o assunto, embora prevaleçam, aqui e ali, alguns exageros, sem base legal, ambiental ou científica.

Estilo

É ou não é estiloso esse nosso prefeito interino? Márcio de Souza, pela primeira vez no exercício do cargo, tem acompanhado a situação de algumas vias públicas, como a Antônio Edu Vieira, no Pantanal, que estão superadíssimas. Aliás, para dizer bem a verdade, a Antônio Edu Vieira é uma vergonha urbana.

Sucateamento

Jornalista Paulo Arenhart, que já foi superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis, registrou a imagem acima: é o Memorial Cruz e Sousa, junto ao palácio de mesmo nome, na Praça 15 de Novembro. Está abandonado, fechado e sem perspectiva de reabertura. “CIC, Masc, MIS, cinema e oficinas fechados. Este é o retrato do governo Luiz Henrique/Leonel Pavan na área cultural: sucateamento total”, diz o Paulo. E eu assino embaixo.

Sobre o Hino

Da leitora Mirani Massaneiro, sobre o projeto de mudança do Hino de Santa Catarina: “Li a coluna no jornal e quis comentar. Fui aluna do Instituto Estadual de Educação e lembro-me que, ainda no primário, na Escola de Aplicação do IEE, estudávamos e cantávamos os hinos uma vez por semana, no pátio da escola, todos juntos. Lembro-me de chegar em casa e cantarolar o hino à Bandeira e o hino de nosso Estado. Por isso, compartilho a mesma indagação: mudar o que não se conhece?”.

Tem mais

Prossegue a leitora: “Por que não incentivar que as escolas, ainda nas primeiras séries, ensinem aos seus alunos os hinos que fazem parte da nossa história, como catarinenses e como brasileiros?

Melhor ainda, não só poderiam ensinar os hinos, como também explicar aos alunos o que significam aquelas ‘palavras diferentes’, resgatando assim a história e os valores do nosso povo.

Para finalizar, belo trecho selecionado do Hino de Santa Catarina para a coluna. Quem disse que o nosso hino não reflete nosso povo?”

Prêmio – Luiza Gutierrez, colunista do Notícias do Dia, recebe na próxima segunda-feira o Prêmio Dakir Polidoro, na categoria Jornal, concedido pela Associação Catarinense de Imprensa. Luiza merece, sendo a profissional de garra, parceira e competente que é. Parabéns.

Limpeza – O centro histórico, tão maltratado pelo poder público, vai ganhar uma faxina neste domingo. A Comcap vai lavar o Largo da Alfândega e o vão central do Mercado Público. Funcionários da Floram e Secretaria de Obras também participarão do ato cívico. A cidadania agradece.

Cultura – No aniversário da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, hoje, uma programação toda especial pela cidade para celebrar os 23 anos de criação da entidade. E minha saudação indispensável ao criador da FCFFC, prefeito Edison Andrino, e ao intelectual que colocou a fundação em destaque nacional, o escritor Salim Miguel.

Esporte – Uma tristeza a matéria publicada ontem no Notícias do Dia, sobre a falta de apoio ao Desterro Rugby Club, de Florianópolis, tricampeão brasileiro desse esporte e que pode encerrar atividades porque não é reconhecido, nem pelo Estado, muito menos pelo município e pela iniciativa privada.

Missão – A turma de São José, que também é conhecida pelo espírito gozador, já apelidou a Operação Tapete Preto 2, lançada ontem, de Operação Tapete Preto, a Missão!

Twitter – Acompanhe esta coluna no Twitter: http://twitter.com/Damiao_ND

Anúncios

4 responses to this post.

  1. Posted by Guilherme on 29/07/2010 at 9:33

    Sobre o hino, eu sou do tempo que tínhamos aula de Educação Moral e Cívica ou, simplesmente, EMC. Mas depois vieram os esquerdopatas paranóicos, que incutiram na mente ignóbil da maioria da população brasileira que tudo não passava de uma plano da ditadura. Resultado: acabaram com tudo.

    Responder

  2. Posted by Teodoro on 29/07/2010 at 12:22

    A propósito dos “inúmeros” e-mails recebidos de “universitários” contrários à instalação do estaleiro da OSX, vale registrar que os ecoterroristas nesta cidade NÃO passam de 30, mas criam claques na internet fazendo-se parecer que são 300.

    Responder

  3. Posted by Mirani Massaneiro on 29/07/2010 at 18:27

    Agradeço o espaço. Fiquei muito feliz em ver meu comentário na edição de hoje.

    Obrigada!
    Mirani

    Responder

  4. Posted by Helena on 29/07/2010 at 21:32

    “…o que recebi ontem de argumentação contrária ao estaleiro…” Poupe-me Sr, jornalista. Diga quantas opiniões. Esse tipo de colocação só contribuiu para uma Deformação do senso comum.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: