Coluna de 12 de março

Lambança

É impressionante a quantidade de concursos públicos anulados por causa de irregularidades. Quem paga os prejuízos das pessoas que participam dessas competições? Porque parece certo que alguém ganha dinheiro com essas lambanças.

A Praça 15 está adotada

A Prefeitura de Florianópolis promoveu ontem a assinatura do termo de adoção da Praça 15 de Novembro pelas Lojas Koerich e Carioca Calçados. Na mesma hora em que transcorria a cerimônia, operários da Comcap e Floram prosseguiam a limpeza e a poda das árvores. Há muito não se via a praça tão limpa e bem iluminada com luz natural.

Vetores integrados

“Uma cidade não se constrói apenas de poder público, é feita a partir de diversos vetores, e quando há integração desses vetores, da aliança entre o poder público e a iniciativa privada, há a possibilidade real do desenvolvimento concreto da cidade”, destacou o prefeito Dário Berger durante a assinatura do convênio de adoção da Praça 15 de Novembro.

Anel viário

Os catarinenses que estiveram na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) discutindo o anel viário da Grande Florianópolis foram os seguintes: Pedro Lopes (Fetrancesc), deputados Edison Andrino, Celso Maldaner e Gervásio Silva, além do presidente da Associação Empresarial da Grande Florianópolis (Aemflo), Tito Schmitt. Na verdade, embora este colunista não tenha sido responsável pelo equívoco, o presidente da Acif, Doreni Caramori, não esteve na reunião.

Logística: R$ 15 bilhões

O total de investimentos necessários para infraestrutura em logística em Santa Catarina é de R$ 15 bilhões até 2023, nos modais rodoviário (R$ 5,3 bilhões), marítimo (R$ 3,3 bilhões), ferroviário (R$ 4,9 bilhões), aéreo (R$ 948 milhões), dutoviário (R$ 537 milhões) e hidroviário (R$ 20 milhões). Foi a proposta apresentada ontem em reunião das federações das indústrias de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná às autoridades responsáveis pelo Plano Nacional de Logística e Transporte (PNLT).

Cartão de visita

Depois falam mal, e injustamente, da Comcap. Quem circula pelo Terminal Rodoviário Rita Maria por volta das 16 horas depara-se com o quadro mostrado na imagem: uma montanha de lixo. Pior de tudo, lixo catinguento. Ora, se a Comcap tem horário para recolher os detritos, por que os responsáveis pela rodoviária colocam o lixo na rua muitas horas antes de passar o caminhão da empresa? Não faz sentido, ainda mais nesses dias de tanto calor.

Ameaça direta

Já percebeu, leitor, que setores críticos de órgãos públicos costumam pendurar um cartaz na parede ameaçando a cidadania com um recado nada sutil? O cartaz chama atenção para o disposto no artigo 331 do Código Penal, que trata do “desacato ao funcionário público no exercício da função”. E sabe, leitor, onde é mais comum esse tipo de comunicado? Nos chamados balcões da cidadania (sic), locais muito procurados para reclamações a respeito de tributos devidos.

O jogo da vida

A pena prevista para desacato a servidor público, mesmo que ele esteja errado, é de detenção de seis meses a dois anos, ou multa. O interessante é que fica a critério do funcionário enquadrar o cidadão malcriado no ato da discussão. E o cidadão, que muitas vezes fica nervoso porque se sente injustiçado com a extorsão tributária, tem que ir à Justiça para provar sua inocência.

Possibilidade

O Ministério da Defesa vai utilizar imóveis para arrecadar recursos para as Forças Armadas. Bem que o Exército poderia aproveitar melhor aquele terreno da Avenida Beira-mar, em Florianópolis, abandonado há décadas, sem qualquer serventia. Quem sabe uma praça, em parceria com a prefeitura?

Sem faixa

Leitor L. S. caminhou pela região e constatou: “Tem alguma coisa errada no trajeto entre o trapiche da Avenida Beira-mar e o Centro Sul: não há faixas de pedestres e muito menos passarelas. Quem atravessa as vias precisa correr riscos constantes”. Ou seja, quem gosta de (ou precisa) caminhar continua sem vez na capital da imobilidade.

Grande Florianópolis

A Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis, presidida pelo prefeito de São Pedro de Alcântara, Ernei José Stähelin, vai se reunir hoje, às 9h30, em Assembleia Geral Ordinária, no município de Tijucas. Os prefeitos vão ouvir palestras sobre transporte escolar e Fundeb, além de outros temas relacionados à administração pública dos municípios.

Inteligência x ação

Um alto oficial da Polícia Militar identifica inúmeros equívocos no combate à violência em Santa Catarina. O principal deles relacionado à principal causa dos crimes: o tráfico de drogas. Para o oficial, ao privilegiar a “inteligência”, em detrimento da ação propriamente dita, o atual governo permitiu que as organizações criminosas crescessem de forma acentuada.

Varredura

Ainda conforme o oficial da PM, a segurança pública precisa ser mais agressiva em relação ao tráfico de drogas. “O combate aos traficantes precisa ser realizado a partir de operações de varredura, como as que aconteceram no Morro do 25 e no Norte da Ilha. Mas não operações pontuais e sim ações constantes”, observou para a coluna. Segundo ele, o equívoco de valorizar a “inteligência” deixa a sociedade à mercê dos criminosos.

Desperdício – Do leitor Luiz Augusto Ramos Prado: “A luz de um poste da Celesc na rua Pascoal Simone em Coqueiros, na divisa entre a Udesc-Cefid e o Colégio Estadual Presidente Roosevelt, está acesa 24 horas por dia, no mínimo, desde o ano passado”.

Quem paga – Prossegue o leitor: “Isso é uma vergonha, se ninguém denunciar acho que ficará eternamente, será que esta taxa extra não esta sendo cobrada dos moradores da rua?”

Sem cerca – Uma informação adicional sobre a Praça 15: após a adoção do espaço pela iniciativa privada, está totalmente descartada a hipótese de fechamento com grades, como aconteceu no passado.

Trens – Além do estaleiro do Grupo EBX, Biguaçu pode ganhar também uma fábrica de trens monotrilhos. O prefeito José Castelo Deschamps recebeu ontem o vice-presidente da Brascomi, Halan Moreira, que representa o grupo Scomi, fabricante dos equipamentos.

Traição – Vereador Renato Geske (PR) está apoiando as denúncias da comunidade da Lagoa da Conceição, relativas ao novo Plano Diretor. O documento, que foi discutido com a população sofreu alterações significativas, que comprometem a qualidade de vida no bairro.

Anúncios

7 responses to this post.

  1. Posted by Carlos on 12/03/2010 at 16:05

    A propósito da revitalização da Praça 15, bem que podiam aproveitar para multiplicar os pés de pau-brasil que têm por lá (acho que são dois). As sementes caem ao pé das árvores e nascem, mas geralmente são cortadas como se fossem inço. Acho que as mudas poderiam ser retiradas e replantadas em outras praças e locais públicos, para que mais gente conheça a planta que deu origem ao nome do país.

    Responder

  2. Damião, a coluna tocou num assunto delicado: concurso público. A julgar pelos últimos aplicados em SC, pode-se afirmar, sem erro, que os candidatos vêm sendo lesados. Um dos últimos concursos sem problema, foi um realizado em 2004, para preenchimento de vagas disponíveis no BESC. Sob a responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas, do Rio, o concurso não apresentou uma só impugnação, com mais de setenta mil candidatos. A propósito, a mesma FGV está no comando do concurso deflagrado pelo Badesc, para reserva de vagas, com inscrições já em andamento – até o dia 30-03, para candidatos dos niveis médio e superior.

    Responder

  3. Posted by Aline on 15/03/2010 at 17:12

    Vetores integrados – Tenho que concordar com nosso prefeito. A cidade não é feita só pelo poder público. Se a população não agir e não exigir, nada será realizado ou apromorado. Dizem que o porco só engorda sob o olhar do dono, não é? Se a população não ficar de olho no “porquinho” da prefa, a coisa não vai dar muito certo…

    Responder

  4. Posted by Germano on 17/03/2010 at 12:17

    Prezado Carlos,
    Uma sugestão respeitosa de leitor…fale um pouco mais sobre o plano diretor e as suas polêmicas, que tanto vem afligindo os florianopolitanos.
    Com meus cumprimentos,
    Germano

    Responder

  5. Posted by Aline on 19/03/2010 at 10:04

    TERMO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO N.º 220/SMAP/DLC/2010. Órgão: Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte.
    Objeto: Shows e apresentações nos eventos de
    comemoração de Aniversário de 284 anos de Florianópolis, com os artistas: Arthur Moreira Lima com apresentação da Orquestra Sinfônica Santa Catarina – OSCA/SC e do grupo de dançarinos da Associação Cultural Arte e Dança, César Menotti e Fabiano, e Daniel; que realizar-se-ão nos dias 19, 21 e 23 de março de 2010.
    Contratada: Metromix Eventos Nacionais Ltda.
    Valor: – Arthur Moreira Lima, Orquestra Sinfônica Santa Catarina – OSCA/SC e Associação Cultural Arte e Dança – R$ 145.000,00 (cento e quarenta e cinco mil reais).
    – César Menotti e Fabiano – R$ 185.000,00 (cento e oitenta e cinco mil reais);
    – Daniel – R$ 175.000,00 (cento e setenta e cinco mil reais).
    Fundamento legal: Artigo 25, inciso III da Lei 8.666/93 e suas alterações posteriores.

    Responder

  6. Posted by Vadeco on 19/03/2010 at 12:21

    Verdade Damião, nunca ví tanto concurso público anulado e tanto recall na indústria automobilística. Vai ver a falta do diploma tá pegando. Abraços

    Responder

  7. Posted by Lucian Chaussard on 22/03/2010 at 0:20

    Blog parou, Damião?

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: