Coluna de 10 de fevereiro

A tragédia do sistema prisional

Há coisas em Santa Catarina que são recorrentes, mas os responsáveis jamais se consideram culpados: fugas de presos de centrais de triagem; excesso de detentos nas centrais de triagem; presos acorrentados em pilares de delegacias; policiais civis cuidando de presos; presos doentes; menores infratores fugindo dos centros de internação. Cada ocorrência é seguida de incontáveis explicações. E tudo continua na mesma, como se os problemas se resolvessem por si. É a prática de empurrar com a barriga, permitindo que fatos graves aconteçam novamente.

Está na hora, pelo menos quanto ao sistema prisional, de superar o discurso, ultrapassar a oratória bonita e sofisticada. O que está acontecendo nas delegacias e nas centrais de triagem, especialmente, é um caso de polícia. Parece ironia – ou trocadilho –, mas não é.

Dragagem

O Sapiens Parque deu início nesta semana às obras de dragagem de alguns dos maiores lagos artificiais de Santa Catarina, no Sapiens Parque, Norte da Ilha. Esta primeira etapa vai gerar 165 mil m³ de aterro, utilizados na urbanização e na implantação do sistema viário da fase inicial do polo tecnológico. A dragagem é feita em parceria com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc).

Presença feminina

A Câmara Municipal de Florianópolis volta a contar com uma mulher em seus quadros. É Janete Teixeira (PCdoB), que assume como vereadora a partir de amanhã, às 17 horas, durante a licença de 60 dias do titular Ricardo Camargo Vieira. Janete é funcionária pública federal, com forte atuação comunitária e educacional na região Sul da Ilha.

Bandonéon

Participantes do Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e até do Uruguai estarão no 5° Congresso Internacional de Tango – Florianópolis Tango 2010, que o bailarino, coreógrafo e diretor Fabiano Silveira coordena de 24 a 28 de fevereiro, na Capital.

Preocupações

Esquema de trabalho referente ao Carnaval será anunciado hoje pela Secretaria de Segurança Pública do Estado. As duas questões que mais preocupam as autoridades: o baile público da Alfândega e o esquema de trânsito na cidade. As outras situações relacionadas à maior festa de Florianópolis são consideradas de menor relevância do ponto de vista de segurança.

Reconhecimento

Escritor catarinense Cristóvão Tezza, que vive no Paraná, acaba de ganhar um reconhecimento internacional pelo seu livro “O Filho Eterno”. A versão da obra para o francês, com o título “Le Fils du Printemps”, recebeu o Prêmio Charles Brisset, concedido pela Associação Francesa de Psiquiatria. Pelo mesmo livro Tezza recebeu no Brasil os prêmios Jabuti, APCA, Bravo!, Portugal-Telecom, entre outros. O romance narra a relação de um pai com o filho portador de Síndrome de Down.

Diversidade

Projeto do ex-vereador (suplente) Tiago Silva (PPS) estabelecendo o 6 de setembro como Dia Municipal do Orgulho Gay e Consciência Homossexual foi aprovado em primeira votação na Câmara de Florianópolis. No ano passado Tiago conseguiu ver aprovado também o projeto que pune a prática de discriminação contra os gays em Florianópolis.

Contramão

O único a votar contra o projeto que estabelece o Dia Municipal do Orgulho Gay e Consciência Homossexual foi o vereador Asael Pereira, por ser o único representante dos evangélicos da Câmara. Asael afirma que “por ser um cristão e ter a Bíblia como base religiosa não irá votar em nenhum projeto que venha ferir esses princípios”.

Sutilezas ambientais (1)

Ah, as sutilezas ambientais! Uma campanha da Celesc contra as queimadas, veiculada em emissoras de rádio de Curitibanos, acabava admitindo oficialmente as queimadas como prática normal da agricultura. Trecho do spot: “Seja inteligente! Quando for limpar o terreno para a lavoura, abra uma vala ao redor dos postes de madeira, assim o fogo permanece longe da rede elétrica”.

Sutilezas ambientais (2)

O Ministério Público Estadual entrou em ação para suspender a mensagem da Celesc. A liminar foi concedida no dia 5 deste mês pelo juiz de Direito Rafael Sandi. Apesar de ser uma prática comum, as queimadas são proibidas pelo Código Florestal (artigo 27) e pela lei federal 9.605/98. Portanto, a propaganda tem que ser contrária a esse crime ambiental.

“Poca y mucha plata”

Há quem reclame de barriga cheia, mas o Norte da Ilha está lotado de argentinos. Não se fala outro idioma nas lojas, restaurantes e calçadas: é o castelhano – ou sua variação pobrezinha, o portunhol. A diferença é que no Norte da Ilha estão argentinos de “poca plata”. Os de “mucha plata” veraneiam em Bombinhas, Itapema e Balneário Camboriú.

Homenagem – Hoje às 19h30, na Igreja Matriz de Tijucas, haverá missa de um ano de falecimento do ex-prefeito Carlos Humberto Ternes (Bebeto).

Inclusão – Câmara de Florianópolis vota hoje projeto do vereador Marcos Aurélio Espíndola (Badeko-PPS), dispondo sobre a instalação de brinquedos adaptados ao uso das pessoas portadoras de deficiência física, nos parques públicos ou privados de diversões.

Fantasias caras – O Procon-SC pesquisou os preços de 74 produtos carnavalescos nas lojas da Capital e encontrou variações de até 108% para o mesmo item. A maior diferença foi constatada no preço de uma pena. É isso mesmo leitor: uma pena, daquelas de pavão.

284 anos – Secretário Municipal de Governo de Florianópolis, Carlos Roberto De Rolt, está à frente da comissão organizadora e definirá o calendário oficial da comemoração dos 284 anos de Florianópolis (23 de março), junto com o prefeito Dário Berger, até o final deste mês.

Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Carlos on 10/02/2010 at 8:53

    Damião, o sistema prisional é uma merda e precisa melhorar, isso lá é verdade. Mas, já que os recursos são escassos, eu preferia que, antes disso, se preocupasem com as condições dos hospitais públicos de SC. A RIC mostrou os corredores do Celso Ramos, abarrotados de macas, gente pelo chão, aguardando atendimento. Estive por 3 dias no HU, e lá também a emergência está cheia de macas pelos corredores, só que com um pouco mais de conforto (o atendimento e o ar condicionado são dez!). Os presos merecem respeito e tal, mas se estão na cadeia é porque voluntariamente deram motivos para estar lá. Já a doença, essa é implacável, todos estamos sujeitos a precisar de atendimento. E aí, ai de nós!

    Responder

    • Posted by Carlos Henrique on 11/02/2010 at 15:06

      Já passou da hora de termos um hospital no norte da ilha. Quantos habitantes lá existem, 50 mil? Qualquer cidade desse porte conta com um hospital.

      Responder

  2. Posted by Fredy on 10/02/2010 at 10:37

    Damião!

    A preocupação das autoridades com a segurança de um simples baile público no largo da Alfândega está causando tudo isso.? Isso demonstra o o amadorismo daqueles que se dizem responsáveis pela nossa segurança. Ora, se esses caras não conseguem manter a segurança em um evento em pleno centro da cidade, afastando algumas gangues de moleques adolescentes, podem assinar seu atestado de incompetência. É no mínimo piada tudo isso. Primeiro esses caras utilizam a mídia para atrair os turistas dizendo que o carnaval de Florianópolius é um dos mais seguros do Brasil; depois quase cancelam os bailes públicos porque não há segurança. em seguida mudam de ideia e desistem de cancelar os bailes por pressão da população, apesar da insegurança, além disso se divertir após a 2 da manhã é proibido, porque a partir desse horário só ficam os bêbados e os malas ruins. Essa desorganização e falta de uma política de segurança mais decente, só me faz acreditar que essas pessoas não estão nem um pouco preocupadas com quem vai participar do carnaval; eles querem é que a população fique em casa, e eles é claro vão assistir ao carnaval num camarote da Nego Quirido e é claro com toda a segurança que com certeza nós não teremos no carnaval. Pobre da população de Florianópolsi e dos turista que estão sempre sendo jogados para escanteio. Toda essa insegurança daqueles que deveriam zelar pela segurança do folião e da população só vem denegrir a imagem da capital e dos eu carnaval, que em pouco tempo entrará em extinção. O que me dizem essas autoridades do carnaval do Rio, Recife, Salvador, que são muito mais violentos do que Florianópolis, mas que continuam sendo uma marca turística importante para estes estados. o problema de Florianópolis é que nem a PM, nem a GM, nem os dirigentes do município e do estado estão querem é passar o carnval descansando e não querem trabalhar. Lugar de PM é na rua e não em repartições públicas fazendo a segurança não sei de quem. Não dá mais para suportar tanta incompetência. Temos que dar uma basta nisso.

    Responder

  3. Posted by Aline on 11/02/2010 at 8:30

    Falta dinheiro na sáude, falta dinheiro na segurança, falta dinheiro na educação, e nosso (des)governo gastando com diversas viagens sem propósito para o exterior, não trazendo nada verdadeiramente util para o povo de SC. Ah, sim, existe um propósito: levar os apadrinhados e coleguinhas para passeios ao exterior, pagos com o dinheiro do povo. LHS não cumpre nem seus mandatos, quem dirá cumprir promessas de campanha, como 0 salário dos professores, os planos de carreira da polícia, etc.

    Responder

  4. Posted by Pedro Martins Teixeira on 23/02/2010 at 15:33

    Damião,pelo amor de Deus,tem um gaucho nascido “num pelego sujo no interior de um galpão em Santiago/RS” que deve ser responsabilizado por manter acesa a chama hipócrita da xenofobia de mão dupla.O sr.Luiz Carlos Prates ,na CBN,já extrapolou tudo o que tinha de direito.Agora chega!Vem chamando os florianopolitanos de “cambada de merda”Bermudões”,povo atrasado que só gosta de “sertanejo universitário”(debochando da não vinda do tenor italiano Andrea Bocceli porque aqui em Florianópolis não há público qualificado para o show dele),”capital dos babacas do trânsito”,”estúpidos” etc.Tenho receio do que pode acontecer com a permanência deste corregedor-mor da sociedade nos ofedendo pelo rádio.Se não suporda nossa cidade, a trôco de quê vive aqui?
    Se tudo pra êle a referência cultural é Porto Alegre ,então que retorne pra lá.Ou será que lá os colegas de imprensa não o suportam.Nasci em Getúlio Vargas,RS,moro aqui ha 30 anos e estou envergonhado e assustado com os comentários deste conterrâneo que parece não gostar de pontes ,e sim,de muros.Chega de destilar ódio,senhor Prates.Damião,estou enviando o mesmo assunto para a mídia RBS,só que pra garantir,mando pra você também.Me perdoa ,amigo.Abraços fraternais para o Marcelo Fernandes(de fino trato),Canga,Paulo Alceu,Cesar Valente (cadê?) Mario Medaglia e para o Aedes Aegipty.Obrigado pela atenção.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: