Coluna de hoje (14)

Haiti 

“E na TV se você vir um deputado em pânico / Mal dissimulado / … / Pense no Haiti, reze pelo Haiti. / O Haiti é aqui / O Haiti não é aqui.” (Caetano Veloso, Haiti, 1993).

Doutora Zilda fez a diferença

A morte de Zilda Arns repercutiu de maneira intensa entre os catarinenses. Ontem, logo após o anúncio de seu trágico desaparecimento, era comum ouvir nas rodas populares afirmações de pesar e lamento por uma perda tão grandiosa, de uma personalidade marcante, que dedicou sua vida a praticar o bem.

É natural que aconteçam reações desse gênero, ainda mais quando o noticiário do cotidiano está recheado de fatos que simbolizam o triunfo de tantas nulidades, de tantos personagens torpes, dispensáveis, insensatos e medíocres.

Doutora Zilda marcou nosso tempo com realizações excepcionais, sendo suficiente mencionar a devoção pessoal e profissional à Pastoral da Criança, uma iniciativa de extraordinário impacto social, de inclusão, educação e atenção à infância, sem esquecermos também da Pastoral da Pessoa Idosa, outra atividade determinada da trajetória dessa médica brasileira.

Se houvesse uma palavra que pudesse definir a missão de doutora Zilda, talvez essa palavra devesse ser solidariedade. Zilda Arns praticou a solidariedade em sua plenitude, no que essa expressão tem de similitude com outra palavra fundamental à dimensão humana: fraternidade.

Orientada pela formação profissional e religiosa, a médica catarinense buscou na aproximação com os desfavorecidos uma forma de compensar a ausência do Estado, de quem deveria, de fato, atender as questões mais prementes da cidadania. Doutora Zilda empreendeu ações silenciosas de voluntariado, junto com milhares de outros militantes das causas humanitárias – missão que, aliás, estava cumprindo justamente no Haiti. Seu nome há de ser inscrito na História como alguém que fez a diferença nestes tempos de tamanhas indiferenças.

Presença constante

A médica Zilda Arns costumava vir à Grande Florianópolis com relativa frequência, para apoiar a Pastoral da Criança e promover palestras sobre a importância do trabalho de voluntariado. Em Palhoça, o projeto da Pastoral – apoiado pelo Colégio Catarinense – existe desde 2002 e atende centenas de crianças carentes.

D. Murilo

O arcebispo metropolitano de Florianópolis, D. Murilo Krieger, lamentou a morte de Zilda Arns, que para ele era um exemplo de dedicação e solidariedade. “Quando se faz uma obra com amor o impossível se torna executável”, disse o líder religioso a este colunista. “Para nós, catarinenses, sempre foi um orgulho termos alguém da estatura de doutora Zilda como conterrânea e como referência de dedicação e carinho às crianças pobres”.

Ajuda

Para D. Murilo Krieger, a morte de Zilda Arns, em conseqüência da tragédia que se abateu sobre o país mais pobre do Hemisfério Sul, tem o componente doloroso, mas também serve para lembrar ao mundo que o Haiti precisa de auxílio. “Agora, após a tragédia, mais do que nunca. O Haiti é um país que, se não receber ajuda humanitária completa, nunca sairá da situação de miséria em que vive”.

Contra a violência

Professores, funcionários das escolas, alunos, especialistas em educação, pais e representantes ligados à comunidade escolar de Florianópolis vão formar equipes de trabalho para desenvolver ações e campanhas educativas, de conscientização e valorização da vida. Esse é o objetivo do programa Paz na Escola, que educa contra a violência, e virou lei no final de 2009. A cultura da paz vai se espalhar em 2010 pelas 107 unidades da Secretaria Municipal da Educação.

Arena

O prefeito de Joinville, Carlito Merss, está buscando recursos para serem aplicados na Arena, estádio onde o JEC mandará nos jogos pelo campeonato estadual. Segundo Merss, a situação da Arena é “pior do que se imaginava”, porque determinados pontos da estrutura estão com péssima conservação. A questão agora é obter recursos, possivelmente junto ao governo estadual e também ao governo federal.

Lixo

Já a Câmara de Vereadores de Joinville está se preparando para as investigações do preço cobrado pelo lixo. Existem muitas reclamações dos contribuintes sobre a diferença da cobrança realizada entre uma rua e outra. O fato curioso é que a taxa é igual para quem produz lixo diariamente e para os que produzem somente uma ou duas vezes por semana. A ideia da Comissão Especial de Lixo é acabar com tais diferenças a partir de março.

Falta batuque

É incompreensível que uma cidade como Florianópolis, que faz do Carnaval a sua maior festa anual, não tenha uma programação permanente relacionada às atividades do samba. Os ensaios gerais das escolas de samba são os únicos eventos ligados ao Carnaval. Não há um bar, um clube, um espaço público que, de dezembro a fevereiro, reúna os bambas carnavalescos para as rodas de samba que, no passado, eram muito populares na cidade.

Vitória dos praças

Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina foram para Brasília na segunda-feira, com o objetivo de aguardar a sanção da lei que anistia os integrantes das duas forças que participaram de movimentos reivindicatórios a partir de 1997 e até a data de publicação da lei assinada ontem pelo presidente Lula. O deputado Amauri Soares (PDT) afirmou que a lei é uma vitória da Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc) e de entidades similares de outros Estados.

Casarão Gallotti

Mais de duas mil pessoas já passaram pelo Casarão Gallotti para conhecer as instalações da mansão localizada em Tijucas, onde nasceram alguns importantes nomes do mundo político, empresarial e jurídico brasileiro. O prédio foi restaurado pelo Governo do Estado, em parceria com a prefeitura municipal, e devolvido à comunidade em dezembro passado. Amanhã acontece no casarão o 1º Entardecer Cultural de Tijucas.

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Posted by Vadeco on 15/01/2010 at 8:01

    A família da Zilda Arns não merecia Justo na missa encomendada pela família Arns, realizada ontem (13/01/2010) na catedral da Sé em São Paulo, a igreja católica teve a coragem de escalar o padre pedófilo Júlio Lancelotti para ministrá-la ? Não tinha outro padre?
    Lembro que o mesmo foi acusado de pedófilia em 2007, amigo do presidente Lula que escalou o advogado partidário Luiz Eduardo Greenhalgh para defende-lo. Belo exemplo.

    Responder

  2. Haiti no Hemisfério Sul?

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: