A sessão de despedida da Câmara de Florianópolis

Cumpri minha obrigação cidadã de assistir, pela TV Câmara, à sessão de “Explicações Pessoais” da Câmara Municipal de Florianópolis, que marcou o encerramento do ano legislativo. Fiquei impressionado com a subserviência explícita de alguns vereadores, que atuam submetidos às ordens do Executivo. Não precisavam puxar tanto o saco do prefeito, porque a cidade sabe perfeitamente quem é quem na nossa Câmara. A destacar o pronunciamento forte, determinado e independente do vereador Jaime Tonello. É uma voz da cidadania, junto com outras poucas vozes da Câmara, que ele chamou de “rebeldes”, mas que são os mais legítimos representantes da cidade.

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Posted by Maria Aparecida Nery on 15/12/2009 at 23:31

    Pois é. O Tonello já se destacou na votação da “imoraltória” do Itacorubi. Ele foi o primeiro dos que votaram contra, a justificar seu voto. E fez uma revelação surpreendente: levou com ele o calhamaço do projeto, abriu-o em uma determinada página e começou a ler uma lista de quase 15 entidades que encaminharam moção contrária ao tal defeso. Tonello observou que nos quase dois anos em que o projeto tramitou, a idéia passada era de que havia um consenso entre todas as comunidades: favoráveis à aprovação da moratória. Mas isso não era verdade e a prova estava ali na projeto para quem quisesse ver… Detalhe: maioria daquelas entidades não são filiadas à UFECO, que defendeu a moratória invocando uma representatividade superfaturada. Tonello está certo: toda a imprensa que abordou o assunto deu voz somente para quem queria a aprovação da moratória, gerando um consenso fraudado. E logo aquela imprensa que fatura verdadeiras boladas com o mercado imobiliário, principalmente com o boom da Bacia. A edição do Notícias do Dia que trouxe matéria condenando abertamente o resultado da votação, por exemplo, foi paga com um anúncio de uma página da Zita, divulgando um empreendimento… na Bacia do Itacorubi. Se realmente o lucro dos empresários da construção civil naquela região é indigno e deve constranger, este constragimento deve estender-se às empresas jornalísticas que lucram alto com as construtoras para fazer publicidade da venda dos imóveis. Cadê a coerência?

    Responder

  2. Posted by Aline on 16/12/2009 at 7:26

    Não se pode esperar nada do PMDB. Aliás, pode sim, pode se esperar o pior: a sujeira, a robalheira, a falcatrua, a maracutaia, o superfaturamento, a contratação fantasma, em todos os níveis, Federal, Estadual e Municipal. Não escapa ninguém. Onde tem PMDB, tem rolo.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: