Enchentes e o pouco caso oficial

Tal qual o que aconteceu em Santa Catarina em 2008, a maior parte dos mortos nas enchentes no Rio Grande do Sul, Espírito Santo e São Paulo foi vítima de deslizamentos e soterramentos. Quase não há registro de mortes por afogamento. Ou seja, todas as consequências dos desastres naturais são derivadas de uma única causa: ocupações irregulares. Porque, se fossem regulares, teriam a participação da engenharia – e raramente uma obra com projeto pode ser atingida por deslizamentos ou soterramentos. Simplesmente porque projeto, em geral, significa segurança.

Então, quem são os culpados? Os migrantes que ocupam áreas de risco ou o poder público, que permite invasões e construções em lugares perigosos? Lembrando que, quando falamos de poder público estamos falando em políticos e interesses eleitoreiros. São os migrantes que elegem essas antas que nos governam. Ou seja, quem manda no Brasil hoje é a periferia, com o devido respeito que a periferia – mais vítima do que responsável – nos merece.

Anúncios

One response to this post.

  1. Concordo!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: