Quatro questões da árvore

Se a prefeitura de Florianópolis não está colocando qualquer centavo na árvore de Natal da Avenida Beira-mar, por que foi publicado um extrato de contrato, assinado pela prefeitura – representada pelo secretário de Turismo, Mário Cavallazzi – e a empresa Palco Sul, responsável pela montagem da estrutura? No extrato (confira aqui), a prefeitura alude ao Processo de Inexigibilidade nº 519/SADM/2009, homologado em 12/11/09 e publicado em 13/11/09. Quer dizer, a prefeitura dispensou licitação pública para o caso e o secretário Cavallazzi diz que o poder público não está gastando nada? Que é isso, gente?

Ah, sim, Cavallazzi deu entrevista há pouco ao Jornal do Meio-Dia (Hélio Costa), da RIC-Record, repetindo ataques à “família Amin”, como se a família Amin não quisesse a árvore ou fosse culpada por todas as nossas mazelas. É uma ingratidão e uma implicância esquisita, ainda mais pra quem se criou na política no antigo PDS (e Dário Berger também, entre tantos outros que hoje se protegem sob o manto de Luiz Henrique da Silveira e desse PMDB sem personalidade).

A questão não é árvore, secretário. São quatro questões:

— Por que a prefeitura não realizou concorrência pública?

— Por que a árvore está custando a exorbitância de R$ 3,7 milhões?

— Por que pagamentos tão rápidos (espaço de 43 dias), quando outros credores da prefeitura levam às vezes mais de um ano pra receber faturas de valores irrisórios?

— Por que a prefeitura não pediu licença à União para construir a árvore numa área que pertence à União?

Atualização — Dei uma cochilada ali no meio do post. Cavallazzi gaguejou num certo momento da entrevista ao Jornal do Meio-Dia, retificando o que disse sobre a prefeitura não estar gastando nada. Disse que, na verdade, tem grana dos fundos do governo na montagem da estrutura… Hummm. Isso só confirma o que já escrevemos: a grana é mesmo pública, via renúncia fiscal, que é o que fazem os fundos.

Anúncios

9 responses to this post.

  1. Posted by João Frederico H. Leite on 05/12/2009 at 15:16

    O casal Amin infelizmente criou um monte de
    cascavel, esse cara é prova disso. Como Cata-
    rinense, digo que esses ataques gratuitos desses
    BANDIDOS ao maior politico que SC ja teve é
    PURO MEDO. Quando eles estavam ao lado de AMIN não tinham como ROUBAR, e hoje com
    LHS(PROFESSOR), estão atolando a mão.

    Responder

  2. Posted by Luiz Fernando on 05/12/2009 at 15:19

    Este Frederico disse tudo!

    Responder

  3. Posted by Sergio Luiz da Silva on 05/12/2009 at 16:58

    Damião, apenas para ilustrar a situação. Hoje, sábado, quando me dirigia ao centro da cidade, fui desviado na altura do Coxixos para uma espécie de pedágio. Um desvio marotamente elaborado e perigosamente sinalizado, com a solene presença da querida e aguerrida Guarda Municipal. Qual o intuito? Doação para uma cirurgia de olhos de uma garotinha. Uél, não muito longe, 3,7 milhões sendo torrados (apenas com a árvore). Dinheiro do setor privado, conforme o ilustre secretário. Na realidade recursos públicos, pois não se trata de simples doação. Empresário algum na Ilha faz doações para a administração pública sem uma contrapartida. A questão de como ocorre a contrapartida, porém, cabe ao Ministério Público e a Polícia investigar- caso haja algum tipo de vício ou suspeita. Na realidade, utilizam-se de leis de incentivo e outros artifícios para obtenção de reduções no pagamento de impostos. Não mais que isso. Em outras palavras, quem paga aquela bobagem monumental plantada na Beiramar é o público contribuinte. Para encerrar, não existe justificativa alguma para que a sociedade banque festas e solenidades de caráter religioso. Com todo respeito aos crentes, quem quizer, com suas crenças e recursos, que pague pelo evento. Ação civil pública para ressarcimento ao erário e ponto final.

    Responder

  4. O Natal é comemorado em TODOS os países que não sejam mulçumanos e, inclusive, em alguns com pouca tradição católica. Logo, as festividades tem cunho cultural, vivemos em SANTA CATARINA, a maior cidade e o maior estado chama-se SÃO PAULO etc. a QUESTÃO AQUI É OUTRA: Cavalazzi CONFESSOU na entrevista ao DC e ao Hélio Costa ao menos um crime e um ilícito administrativo. O pau-de-siri das empresas contratadas é um dos maiores engôdos já divulgados na imprensa chapa branca.

    Responder

  5. Posted by aldo on 05/12/2009 at 19:26

    A questão é simples: se a árvore tem patrocínio de alguma empresa privada, e a OI é que foi mencionada pelo Cavallazzi, basta uma só providência: exibir o documento que identifica o multicitado patrocínio. Se ele existe, tudo fica claro. Se ele não existe, algema em todos os envolvidos.

    Responder

  6. Posted by Fredy on 05/12/2009 at 20:06

    Damião!

    É impressionante a cara- de-pau desse tal de Cavallazzi. Mentir na cara dura para a população de Florianópolis. Estamos cansados de tanta picaretagem. Paasei pela Beira-Mar a poucos minutos e estão lá assistindo ao show, uns 5 “gatos pingados” . Não tem nenhum sentido construir uma árvore daquelas. O Secretário não tem um pingo de respeito com a população da capital.

    Responder

  7. Posted by Gisele Freitas on 07/12/2009 at 0:56

    O eixo Rio-São Paulo também não deixa a desejar no ciclo natalino. Na capital carioca, a estrela da festa é a Árvore de Natal da Bradesco Seguros e Previdência, no Parque Cantagalo, que fica na Lagoa Rodrigo de Freitas. Citada no Guiness Book of Records como a maior árvore de Natal flutuante do mundo, ela recebeu cerca de 80 mil visitantes por dia nos últimos 14 anos. Para a edição de 2009, a inauguração foi neste sábado. Instalado na estrutura de 85 metros de altura, o carrilhão eletrônico reproduz canções natalinas, gravadas na Itália, com sinos tocados manualmente por sineiros profissionais. Entre 6 de dezembro e 6 de janeiro, a árvore será acesa de domingo a quinta, das 19h30 às 2h. Já sexta e sábado, das 19h30 às 3h.
    O Cavalo-Azi disse que tudo aqui estaria sendo patrocinado por uma companhia carioca.
    Nenhuma seria louca e deixar de investir no Rio, um dos lugares mais visitados no mundo ma virada do ano. Só empresa falida.
    Não adianta querer imitar, e pior tomara que dê um vendaval igual ao último.
    Deveríamos ir todos lá pegar nossas bolas e hipotecar, afinal devem ser de ouro.
    Vejam a diferença http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2009/12/arvore_da_lagoa_e_inaugurada_51252.html
    Acho que estamos sendo roubados? Será?

    Responder

  8. Posted by Bruno Mello on 07/12/2009 at 8:30

    O Sr. Cavalazzi e cia devem achar que somos desmiolados, seres sem discernimento e irracionais. Este senhor deve viver no mundo só dele, só pode. Alguém pinica ele pra ver se acorda.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: