“Árvore de ouro”

Li no blog do Moacir Pereira (aqui) que a árvore de Natal deste ano, a ser montada na Avenida Beira-Mar, vai custar R$ 3,7 milhões aos cofres públicos. Ou seja, somando-se aos quase R$ 4 milhões que serão pagos ao tenor – de qualidade discutível – Andrea Bocelli, a prefeitura de Florianópolis e o governo do Estado vão dispender cerca de R$ 8 milhões com as festinhas de fim de ano! Como? Perderam a noção? Perderam a vergonha na cara? Acham que tudo podem porque foram respaldados pelas urnas em 2002, 2004, 2006 e 2008? Respaldo nas urnas não quer dizer que alguém possa ter o direito de governar dessa forma, despoticamente, fazendo (ou gastando) tudo o que lhe dá na telha. Nenhum povo, por mais ingênuo ou burro que seja, é capaz de aprovar tais descalabros.

Em tempo  1– O título deste post eu peguei emprestado do blog do Moacir, porque é perfeito.

Em tempo 2 — Chegou-me por e-mail um extrato do contrato para montagem da Árvore de Ouro. Ei-lo:

EXTRATO DO CONTRATO 1056/SETUR/2009. 

Contratante: Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte.

Contratada: Palco Sul Eventos

Objeto: criação, execução, montagem e desmontagem de Árvore de Natal, com aproximadamente 60 metros de altura e estrutura em alúminio, fabricada para suportar em total segurança adversidades climáticas, perfazendo mais de 3000 metros de estrutura metálica e tecido desenvolvido especialmente para funcionar como difusor de luz, iluminada em 18.324 clusters LEDs RGB e com interatividade, apresentando conteúdo áudio-visual exclusivo, conforme o Processo de Inexigibilidade nº 519/SADM/2009, homologado em 12/11/09 e publicado em 13/11/09.

Valor Global do Contrato: R$3.700.000,00.

Da Despesa: Projeto/Atividade: 2039 – elemento 3.3.90.39.0000.0135 do orçamento da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte.

Data da Assinatura: 31/08/09.

Assinam pela Contratante MARIO ROBERTO CAVALLAZZI – Secretário Municipal de Turismo Cultura e Esportes e pelo Contratado: Aline Azeredo Garcia Custódio

Anúncios

11 responses to this post.

  1. Posted by Yuri on 18/11/2009 at 0:45

    Estão completamente loucos!
    “conforme o Processo de Inexigibilidade ” já diz tudo…
    Agora algumas questões: Qual o motivo da inexigibilidade? Há alguma planilha especificando os custos?
    Para terem uma idéia, um “cluster” de led RGB de 3 w custa, no VAREJO, na China, com frete incluso, US$ 3,00. O “driver” que aciona este cluster custa mais US$ 3,00. Isso dá US$ 6,00 com frete incluso. Valores para 1 (UMA) unidade. E tem mais baratos. Imaginem para mais de 18 mil. Calculemos o dólar comercial a R$ 1,80 (está R$1,72). Acrescentemos 100% a título de impostos, o que é um exagero para o caso. Total da compra de 18324 leds rgb, já aqui no Brasil: Menos de R$ 400 mil. Quatrocentos mil Reais. Somemos mais uns R$ 200 mil de equipamentos para controlar os leds, o que também está “chutado” para cima. Quantos quilos de alumínio serão utilizados? Uma fábrica de perfis de alumínio de Sorocaba/SP vende o quilo a R$ 20,00, valores “arredondados para cima”. Chutando o peso de 2 kg por metro (o perfil que comprei pesava 1,8 kg/ 5 metros), pois deve ser estrutura reforçada, dá 6000 quilos de alumínio (3000 metros). A R$ 20,00/kg, temos R$ 120 mil. Com os R$ 600 mil dos leds/eletrônicos, temos R$ 720 mil. E a diferença para R$ 3,7 milhões? O que está caro aqui? O palco, o tecido, a mão-de-obra ou algo que desconhecemos? A prefeitura está comprando o equipamento todo ou está alugando, como a decoração de natal milionária do LHS (lembram?) ?
    Por fim: Onde está o Tribunal de Contas e o Ministério Público???

    Responder

  2. Posted by Rogério Machado on 18/11/2009 at 6:25

    Nada como morar em um estado rico, parecido com os poderosos de Dubai. Faça-me o favor, colocar um cantor de ópera para cantar ao ar livre para o povão é demais para minha cabeça. Quanta cultura inútil. Quanto desperdício do dinheiro público. Nós merecemos.

    Responder

  3. Posted by Paulo Sérgio Miguel on 18/11/2009 at 7:18

    Vocês esquecem que ano que vem é ano de eleição, precisa-se preparar a “caixinha” para as despesas. Nada como um Kartodromo novo para ser usado uma vez ao ano, um festival de mágica, show com um cantor italiano brega (brega por brega deviam contratar o Reginaldo Rossi que cobra mais barato) etc etc…..

    Responder

  4. Posted by João Frederico H. Leite on 18/11/2009 at 7:55

    Volto a INDAGAR, não tem JUSTIÇA em SC?
    NINGUEM enxerga isso, e nos continuamos co-
    mo vaquinha de presepio dizendo amem a tudo?
    É engraçado que não são casos isolados, geral-
    mente em tudo tem SACANAGEM, FALCA-
    TRUA e não aparece um para dar um BASTA.
    Só tem justiça para ladrão de GALINHA?

    Responder

  5. Posted by Arnaldo on 18/11/2009 at 9:47

    É verdade, como fica a próxima campanha se não tivermos uma árvore de natal assim tão cara?
    Vocês pensam que é fácil fazer campanha hoje em dia?

    Responder

  6. É, Yuri, estão completamente loucos mesmo, moucos. Mas, como diz o secretário Mario Cavallazzi, o dinheiro que paga a árvore, tal como o fizeram com a vinda de Andrea Bocelli, é de natureza privada, das empresas. Natureza privada de malversação de recurso público.

    Responder

  7. Posted by Olsen Jr. on 18/11/2009 at 12:35

    Damião, meu caro, salve!

    Estive em Rio Negrinho para tratar de assuntos familiares…

    Precisa ver o que a comunidade fez em tempo recorde com 250 mil garrafas pet…

    Em outras palavras, com o lixo…

    É o assunto da crônica de sexta-feira…

    Basta a iniciativa, boa vontade e naturalmente, quando o projeto beneficia o coletivo, todos se sentem participantes…

    Um abração e até sexta!

    Responder

  8. Posted by Sergio Luiz da Silva on 18/11/2009 at 15:19

    Damião, a árvore pode ser de ouro. As algemas, entretanto, podem ser de material menos nobre, of course. Caso de polícia!!! Os gastos com a referida árvore serão bancados pela iniciativa privada? Gostaria, em nome da transparência, ver o nome dos distintos mecenas.

    Responder

  9. Posted by Joanildo on 18/11/2009 at 18:59

    A árvore de 15 (PMDB) metros de altura de Balneário Camboriú do Piriquito queimou. Vai ver de vergonha.

    Responder

  10. […] Mário Cavallazzi – e a empresa Palco Sul, responsável pela montagem da estrutura? No extrato (confira aqui), a prefeitura alude ao Processo de Inexigibilidade nº 519/SADM/2009, homologado em 12/11/09 e […]

    Responder

  11. […] Apenas para ser justo — e ser justo é ser fiel à verdade –, quem primeiro abordou a questão da árvore da fortuna foi o jornalista Moacir Pereira, em seu blog, no dia 17  de novembro, às 18h42. Eu entrei a seguir no assunto, publicando inclusive o extrato do contrato firmado entre a prefeitura e a Palco Sul. Portanto, e com todo respeito a outros blogueiros, a verdade é esta. Quem furou foi o Moa. Confira aqui. […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: