A pena de morte na prática

 

É de arrepiar o que se ouve nas ruas a propósito do triplo homicídio cometido pela Polícia Militar no fim de semana: “Menos três”. No caso, menos três bandidos. O que me impressiona é que esse tipo de afirmação – favorável a ações violentas da PM – está se tornando corriqueiro. Várias pessoas com quem conversei, de diferentes níveis sociais, defenderam a pena de morte assim, sem mais perguntas, sem atenuantes.

E o problema da nossa PM tem sido este: não faz o que deveria – o policiamento preventivo – e quando age é para matar de uma vez, como aconteceu na madrugada de domingo.

Atualização às 11h41 — Meu caro GS observa num comentário que a PM respondeu com violência à violência dos bandidos. É certo que sim. Ouvindo há pouco uma entrevista na CBN-Diário percebi que os rapazes assassinados tinham, mesmo, um histórico de crimes bem considerável. Apenas insisto na observação: por que a PM não está mais fazendo policiamento preventivo? Por que acontecem tantos assaltos à luz do dia (não que à noite seja normal…) nas ruas centrais e nos bairros de Florianópolis? Por que há tantos PMs ocupados em funções burocráticas? Policiamento preventivo (ou ostensivo) quer dizer menos crimes. A bandidagem se sente intimidada quando vê as forças policiais fazendo o que devem fazer nas ruas.

Anúncios

7 responses to this post.

  1. Posted by gs on 13/10/2009 at 11:29

    Que é isso Damião? Os BANDIDOS renderam uma família e atiraram contra a PM (pra matar). Querias que a PM fizesse o que ?

    Responder

  2. Posted by Yuri on 13/10/2009 at 12:17

    Policiamento ostensivo há anos que não existe aqui. Temos no máximo algumas câmeras que mostram o ocorrido, o que de nada adianta. Mas isto é algo para se reclamar aos comandantes e ao secretário de segurança.
    Neste caso específico, fico com a PM. Aliás, deveria ser assim sempre: Bandido ameaçou fisicamente um policial, que leve chumbo. Se for com arma branca, que leve chumbo nas pernas. Se for com arma de fogo…

    Responder

  3. Posted by Carlos on 13/10/2009 at 14:42

    Também acho que a nossa polícia agiu adequadamente no caso dos 3 malas que eles mandaram para o inferno. Basta consultar o manual de procedimentos de outros países como os Estados Unidos para ver que não existe diálogo com bandido armado. É força máxima. É só ver o tipo de armamento que forças como a SWAT usam. Deviam ter feito a mesma coisa com aqueles que mataram o policial lá na avenida das Torres, esse tipo de gente não tem recuperação e nenhuma cadeia segura eles. Li no feriado que mais de 500 já fugiram do sistema prisional este ano, então o melhor para a sociedade é dar uma solução definitiva ao problema. Eu sempre digo que quem atira em policial ultrapassou todas as fronteiras da convivência em sociedade, atravessou o Rubicão, então é guerra. Ele tá lá para matar ou morrer, então que morra.

    Responder

  4. Posted by Maria Viccari on 13/10/2009 at 15:47

    Tenho estado amedrontada nos últimos tempos com a proporção alarmante de violência que vem tomando conta da nossa querida Ilha de Santa Catarina.
    Não posso deixar de comentar o tópico do teu blog, uma vez que, como mãe de policial militar, sinto na pele o que vem acontecendo. Sou contra matar, acho que ninguém tem o direito de tirar a vida de seu semelhante. Mas prefiro, mil vezes, ver um bandido morto a sequer pensar na possibilidade de ver ferido meu filho, policial exemplar, destemido, que coloca em risco a própria vida cada vez que sai para o trabalho, lutando por uma cidade melhor, com menos violência. Filho este pelo qual lutei muito para dar uma boa educação, estudo e condições pra que se tornasse um homem de bem, do qual tive muito orgulho de ver sendo condecorado com o 1º lugar entre quase mil policiais no ano de sua formatura. Não me conformo de ter que secar a sua farda a ferro, porque além de ser a única que ele tem pra usar todos os dias, não posso secá-la em lugar visível aos bandidos de plantão. Prefiro mil vezes saber que tem um bandido a menos na cidade, colocando em risco a vida de pessoas de bem, do que ver tombado um policial de bem, pai de família, companheiro do meu filho, como foi o caso do cabo morto por bandidos, em combate no mês passado em São José.
    Florianópolis está diferente, os bandidos estão enfrentando a polícia com uma ousadia cada vez maior. Cada vez mais policiais tem sido mortos em combate. Até quando nós, cidadãos de bem, que pagamos nossos impostos, que não são poucos, teremos que ficar a mercê dessa insegurança, como se fôssemos nós os bandidos?
    Grande abraço, Damião!
    Maria Viccari – mãe do SD Viccari, 22º BPM.

    Responder

  5. Posted by Schneider on 13/10/2009 at 16:00

    Enquanto isso o Benedet entrega chaves de viaturas por toda Santa Catarina… Ops, deu uma pausa e foi aos States… será que volta com um novo modelito de óculos escuros, estilo FBI?

    Responder

  6. Posted by silvio on 14/10/2009 at 10:01

    bandido bom é bandido morto

    Responder

  7. Posted by fernando on 15/10/2009 at 20:52

    você deve ta brincando,daqui a pouco irão dizer que a policia é que é o bandido.realmente o que morreram eram tudo gente boa.queria ver a sua opinião ser fosse a tua familia naquela situação.depois desta sua opinião vou voltar para portugal ,pedir perdão e indenizar os índios.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: