Domingueiras

 

— Fim da tarde, por volta das 17h30, fui tomar um café no shopping de Itajaí. Surpresa: a música ambiente, em alto e bom som, era Vivaldi, a Primavera. Quase me senti na Europa. Caiu a ficha quando a dona do café me explicou que a música erudita foi o remédio encontrado pelo shopping para afastar de seu interior as gangues juvenis que vinham infernizando a vida dos freqüentadores e dos comerciantes. “Outro dia, um grupo de emos sentou-se em volta de uma das mesas do café. O prazer deles era abrir os saquinhos de açúcar e espalhar o conteúdo pela mesa de vidro. Como pode uma coisa assim?”. Os emos viraram uma praga urbana em Itajaí e Balneário Camboriú. Mas não estão sozinhos: na praça de alimentação do shopping, uma rapaziada bem malaqueira andou se estranhando há alguns domingos, provocando a intervenção da polícia. Eles só saíram do ambiente depois que os PMs distribuíram gás pimenta pela praça. O remédio, agora, é distribuir Vivaldi, Mozart e Beethoven pelo sistema de som.  Um dia esses idiotas juvenis aprendem.

— Voltando para Florianópolis, alguém ligou para o celular da minha filha mais velha dizendo que o Avaí estava ganhando do Flamengo por 2 a 0. Ela, que é avaiana, não conseguia acreditar em mais uma importante vitória que seu time conquistou (a partida terminou em 3 a 0 e o Avaí subiu para o G4). Algo impressionante. Ou não. Tenho amigos alvinegros que dizem que a boa fase do Avaí se deve à ruindade do resto. Será? Eu ainda acredito em bruxaria. 

— Fico feliz de ler no DC on line que um grande grupo de moradores do Norte da Ilha foi hoje às ruas para protestar contra a escalada da violência na região. A população está indignada. Mas o governo do Estado, responsável pela segurança pública, não está nem aí. Tem outras prioridades, principalmente a campanha de 2010. O secretário Ronaldo Benedet tem viajado com relativa constância para entregar viaturas policiais pelo interior. Precisa estar presente em vários lugares, porque é candidato a deputado federal. Vai se eleger, porque no interior o PMDB ainda engana muita gente. Aqui em Florianópolis não engana mais.

Anúncios

3 responses to this post.

  1. “O secretário Ronaldo Benedet tem viajado com relativa constância para entregar viaturas policiais pelo interior”. Por Blumenau não passou e nem deixou coisa alguma; na última vez que por aqui passou, junto com o governador, deixaram um monte de papo furado. Eu pensei que o Ricardo Stodieck seria um elo entre a cidade e a adminstração estadual, mas para minha decepção ele se apagou; percebo, agora, a tática do governador: ofereceu um cargo no governo como “cala boca”. Assim vamos tocando o barco… Abraços,

    Responder

  2. Posted by Aline on 24/08/2009 at 9:16

    “Aqui em Florianópolis não engana mais.” – Será mesmo? Vou esperar as urnas para saber se aprenderam alguma coisa com a última eleição para prefeito.

    Responder

  3. Posted by Paulo Egídio on 26/08/2009 at 10:03

    Damião, deves conhecer o Largo da Ordem, aqui em Curitiba, espaço tanto bem quanto mal frequentado da cidade.
    Há algum tempo eu fiz música ambiente no lançamento de um livro, num espaço do Largo. Nenhum morador de rua tentou entrar, os seguranças tiveram a noite tranquila. Um dos seguranças me disse que a música ambiente deve ter sido decisiva pro trabalho deles ter sido facilitado. A casas era aberta, tocávamos no térreo, próximos de uma janela. Mais de um “malaco”, como vc gosta de dizer, deu uma espiada pela janela, ficou apreciando, mas ninguém tentou entrar nem incomodou.

    Coisas.
    Abraço.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: