Um texto para guardar

 

Achei tão interessante o que meu amigo Henrique escreveu nos comentários sobre o Hotel La Porta que trago sua contribuição para cá:

O prédio do hotel La Porta, construído pelos irmãos Corsini, que trabalharam na construção da ponte Hercílio Luz, foi o primeiro a ter elevador no Estado e acabou adquirido pela Caixa Econômica Federal, que o implodiu em 1990 para construir ali um novo edifício sede, mas não obteve autorização do Ipuf para a obra. O terreno ainda pertence à CEF. Construído 60 anos antes, o imóvel não era tombado. Não houve crime, propriamente, ali, houve falta de sensibilidade. Se fosse tombado, então seria importante perguntarmos quem era o prefeito à época. Mas a Caixa podia fazer o que bem entendesse com a sua propriedade.  Pretender responsabilizar o Esperidião Amin por isso é politicagem de quem compra o discurso diversionista do prefeito atual. Enquanto isso, a Casa de Câmara e Cadeia, o imóvel mais valioso que temos, o prédio mais antigo da Cidade, que já serviu de sede para todos os poderes públicos, funcionando até como cadeia e hospício, objeto da primeira licitação pública realizada aqui, um BEM TOMBADO, continua fechado e abandonado à qualquer sorte. Isso, sim, é um crime pelo qual o prefeito pode e deveria ser responsabilizado. Também é importante lembrar que, quando implodido, o prédio do Hotel La Porta, tinha cerca de 60 anos de idade. Será preciso que um imóvel tenha 100, 200 anos de idade para ganhar valor histórico? O caso do La Porta nos mostra que não. Quantos imóveis que hoje têm 60 anos de idade não haverá por aí sem merecer atenção nossa? Depois de desaparecidos, haveremos de chorar também? O que resta da arquitetura art-decò erguida nos anos 50 ao longo da rua Fúlvio Aducci, no Estreito, por exemplo? Até para cuidar do passado, é preciso pensar no futuro. É o que falta à atual administração municipal, mais do que a qualquer outra que já tivemos: carinho e respeito pelo passado, responsabilidade pelo futuro, apreço e capacidade de planejamento. Atitudes típicas de quem não estava aqui ontem, não pretende estar aqui amanhã e, por isso, governa mirando um horizonte que não vai além da próxima eleição.

Henrique

Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Breno on 15/07/2009 at 14:42

    Quem não preserva o passado, não vive o presente e não constrói o futuro.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: