Turismo e rigor ambiental

Eu sei que a questão do turismo é complexa. Não estou dizendo que turismo não é bom. É claro que é. Nós, que nascemos aqui, sempre sonhamos com a profissionalização do setor. O nosso questionamento é de outra ordem, é relacionado à grana desperdiçada com esse WTTC, que nem tem reconhecimento oficial – exceto no Brasil e, particularmente, em Santa Catarina, governado por uma gente muito generosa e deslumbrada.

O que nos assusta, em especial, é o fato de que os estrangeiros que aqui estiveram podem até se interessar em investir em Santa Catarina. E nossas autoridades já prometeram a eles que os entraves ambientais vão ser reduzidos. O próprio prefeito Dário Berger “sugeriu (ao presidente Lula) a edição de uma medida provisória fixando rito sumário aos órgãos ambientais, nos processos de licenciamento, para incentivar obras de interesse público e emergenciais” (conforme coluna do jornalista Moacir Pereira, DC de domingo).

Percebem? O maior entrave (que elles apontam) para o desenvolvimento turístico é justamente o maior foco do turismo – o meio ambiente. O certo, se tivéssemos um prefeito bom de bola, é que ele sugerisse medidas ainda mais rigorosas para salvar o que restou de bonito na Ilha de Santa Catarina e no litoral do Estado como um todo. Do jeito que vai, com as praias cada vez mais poluídas por esgotos, não será um rito sumário dos órgãos ambientais que vai resolver o nosso problema com o mundo. Ou nossas autoridades acham que os investidores são otários e não sabem da nossa precária situação de saneamento?

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Posted by Carlos A. on 19/05/2009 at 0:38

    Afinal, se depois de 8 anos na Prefeitura de São José ele mudou para Florianópolis apenas em busca de melhores condições de vida, sem qualquer ambição política, depois de destruir Florianópolis se muda para outra cidade à procura de mais qualidade de vida !

    Responder

  2. Posted by João on 19/05/2009 at 8:45

    É o mesmo esquema dos restaurantes da Joaquina (e de tantas outras praias). Jogavam (ou ainda jogam) o esgoto no mar, o mesmo mar que chama o turista que almoça no restaurante.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: